Home / Arquivos Tags: Paula Bravo

Arquivos Tags: Paula Bravo

É Verão…

Paradoxal I– As urgências pediátricas e a maternidade do Hospital de Portimão têm tido dias em que não estiveram abertas, entramos no Verão sem garantias que esses serviços funcionem convenientemente. Paradoxal. A concentração/vigília que a Comissão de Utentes organizou há poucos dias tinha estes utentes: poucos. Muito poucos. Paradoxal II – O IC1 via principal de acesso à região, que traz os visitantes até ao mar, encontra-se num estado de enorme degradação, com troços lastimáveis. Há um ano e tal soube de uma concentração/protesto organizada por utentes desta via. Lá estavam os mesmos, os “poucos”. Poucos carros, poucas motas, poucas …

Ler Mais »

Teodomiro Cabrita Neto com placa toponímica em Messines

O messinense Teodomiro Cabrita Neto, professor, jornalista, historiador, dramaturgo, ensaísta, foi homenageado na sua terra natal, São Bartolomeu de Messines, com o descerramento de uma placa toponímica. A cerimónia decorreu no dia 15 de junho, organizada pela Junta de Freguesia de São Bartolomeu de Messines. Familiares e amigos marcaram presença neste momento simbólico de reconhecimento e homenagem a um “homem das letras, das artes, da história, da cultura”, como afirmou Samuel Mendonça, diretor do jornal Folha do Domingo. As suas palavras fizeram-se ouvir no salão da Junta de Freguesia de São Bartolomeu de Messines, após o descerramento da placa toponímica, …

Ler Mais »

“A minha casinha”

A seguir ao 25 de abril de 1974, na explosão de liberdade e fraternidade que se deu, um dos movimentos mais surpreendentes e transformadores que nasceu nessa euforia foi o das comissões de moradores e comissões de bairros. Por todo o país, milhares de pessoas organizaram-se para resolver o problema da habitação, construindo ou melhorando as suas casas, bairros e aldeias. Surgiram depois as cooperativas de habitação e a habitação social construída pelo Estado e autarquias. Esse poderoso movimento foi travando à medida que a euforia se extinguia e governos mais à direita tomavam conta dos destinos do país. Não …

Ler Mais »

O valor da história

Li recentemente um livro de Richard Zimler, no qual o autor aborda a ascensão do nazismo, vista pelos olhos de uma adolescente alemã. Residente na cosmopolita Berlim, integrada na classe média, a jovem partilha a ideia, amplamente difundida no seu meio social, de que um bronco como Hitler nunca alcançará o poder. É com incredulidade que a mesma e seus familiares e amigos assistem à vitória de uma pessoa que consideram social e intelectualmente inferior, sem qualquer capacidade para dirigir um país que acreditam ser forte, desenvolvido e moderno. Da incredulidade ao horror e à derrocada de toda a sua …

Ler Mais »

Sociedade de Messines eleita para órgãos nacionais da Confederação Portuguesa das Coletividades

A Sociedade de Instrução e Recreio Messinense foi eleita para o cargo de 2º Secretário da Mesa da Assembleia Geral da Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto. A eleição decorreu no dia 30 de março, em congresso que se realizou na Universidade Lusófona, em Lisboa, com a participação de centenas de delegados e de convidados das mais de 4000 associações filiadas na Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto (CPCCRD). Neste congresso, que decorreu sob o lema “ Cumprir os Estatutos, Aprofundar a Democracia, Reforçar a Participação”, além de serem eleitos os novos órgãos diretivos …

Ler Mais »

Mudar o mundo é simples

Há uns anos atrás, quando ainda era professora, fazia sempre uma fuga ao programa oficial para ler com os alunos o conto “O homem que plantava árvores”, de Jean Giono. Inspirado numa história verídica, o conto relata a história de um pastor que após a morte de sua mulher e filho, se isola numa cabana na floresta e começa a plantar árvores. Todos os dias o fazia, de uma forma sistemática, percorrendo cada vez mais maiores distâncias e escolhendo com critério o tipo de árvores adaptado aos solos. Este processo começa numa região árida, sem habitantes nem vida. É nessa …

Ler Mais »

Constatações de Março

Na sessão da Assembleia Municipal que decorreu em São Bartolomeu de Messines constatei sem surpresa a boa participação popular, como é costume nas assembleias descentralizadas nas freguesias. Sem surpresa mas com alguma tristeza, confirma-se que a grande maioria das intervenções carrega antigas reivindicações: a estrada, a água canalizada. Não são “novos rurais” que ali se apresentam, acabados de mudar para o campo. São as pessoas que ali viveram sempre, os velhos que permanecem e os novos que gostavam de continuar. É o país que vive a escassos quilómetros das zonas urbanas. Uma realidade que atinge todos por igual, até a …

Ler Mais »

90º Aniversário da Sociedade de Instrução e Recreio Messinense

No dia 24 de Fevereiro de 2019, a Sociedade de Instrução e Recreio Messinense comemorou o 90º aniversário. A festa de aniversário começou no dia 23 de fevereiro, quando, à tarde, o palco da Sociedade recebeu o “Palhaço Alberto”, um espetáculo que mistura diferentes técnicas circenses, através do trabalho do animador Marco Quintino, da Catapum Produções, Companhia de Novo Circo sediada no Baixo Alentejo. Foi também inaugurada uma Exposição Coletiva de Artes, de fotografia e pintura, com trabalhos de Jorge Correia, Nuno Luz, Laura Gomes, Bruno Cortes, Tânia Cabrita, Hélia Coelho e Cuca Fiadeiro. À noite, foi a vez de …

Ler Mais »

A comunicação social e o jornal Avante em debate em Silves

Terá lugar em Silves, no dia 28, às 21h, uma sessão pública com o tema “A comunicação social e o papel do Avante na luta das ideias”. A iniciativa é organizada pelo PCP, no âmbito do 88º aniversário do jornal Avante, e irá decorrer na Biblioteca Municipal de Silves. São convidados o jornalista e professor universitário, Fernando Correia, a jornalista e diretora do Terra Ruiva, Paula Bravo e o editor Rui Mota.  

Ler Mais »

Incógnitas

Não é que estejamos assim tão afastados da esfera do poder. Em segundos, o mundo digital leva-nos a todo o lado, de avião chega-se lá numa hora, pela autoestrada são duas horas… distâncias ínfimas nos dias de hoje. Mas continuo sem ver como podemos lá chegar. Nós, os que vivemos na periferia do litoral. Veio um ministro ao Algarve anunciar investimentos. Milhões, infraestruturas, desenvolvimento – ouvimos palavras cujo sentido compreendemos e apreciamos. Mas esmiúça-se o conteúdo dos documentos e surgem duas grandes debilidades. Em primeiro lugar, os investimentos continuam a seguir a conveniência da indústria turística; em segundo lugar, a …

Ler Mais »