Sistema RAPID4ALL alargado aos aeroportos do Porto, de Faro e do Funchal

O Sistema de Reconhecimento Automático de Passageiros Identificados Documentalmente (RAPID4ALL) existente no aeroporto de Lisboa está também agora disponível nos aeroportos internacionais do Porto, de Faro e do Funchal.

O RAPID4ALL, onde o SEF investiu cerca de 5 milhões de euros, já permitiu controlar cerca de 420.000 passageiros desde 2016.

Esta expansão do RAPID4ALL, concebido pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), passa a estar igualmente disponível para os cidadãos do Reino Unido à entrada em território nacional, a exemplo do que já sucede com os cidadãos da Austrália, Japão, Nova Zelândia e Singapura – assim como, à saída do país, para os da Austrália, Brasil, Canadá, Coreia do Sul, EUA, Japão, Nova Zelândia, Singapura e Venezuela.

Este alargamento do RAPID4ALL às restantes infraestruturas aeroportuárias permitirá ao SEF uma maior rapidez no processo de controlo de fronteiras sem nunca comprometer a segurança, na medida em que a experiência e a competência da equipa técnica dos sistemas de informação e dos Inspetores são fatores relevantes de celeridade e fiabilidade que se verificam em simultâneo.

Modernizar, acelerar e melhorar a gestão das fronteiras externas dos países Schengen é o objetivo desta medida, ao mesmo tempo que se aumenta a eficácia dos controlos fronteiriços e se combate a imigração ilegal.

Recorde-se que, em 2015, Portugal foi um dos 12 países escolhidos para testar o sistema EES (Entry and Exit System), que inclui o registo biográfico e biométrico de todos os cidadãos nacionais de Estados Terceiros que atravessam as fronteiras externas da União Europeia para estadias de curta duração.

Note-se ainda, quanto às nacionalidades dos cidadãos que beneficiam das facilidades do RAPID4ALL, que o grupo de países abrangidos pode ser alargado ou reajustado em função do preenchimento dos requisitos necessários e indispensáveis à utilização do sistema.

Fonte: Ministério da Administração Interna

Veja Também

CDDR e Municípios do Algarve querem garantir cobertura digital no interior e dinamizar rede de aldeias inteligentes

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) da Região do Algarve: CCDR e Municípios …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *