1 de Outubro, Dia Nacional da Água – Um dia para agir

A Águas do Algarve assinala o Dia Nacional da Água alertando para a necessidade da eficiência hídrica e lançando iniciativas no âmbito da Educação Ambiental.

“Coincidindo com o início de um novo ciclo hidrológico, o dia da Água celebra-se no dia 1 de Outubro, e pretende acima de tudo alertar para algo tão simples, mas fundamental que é necessidade da eficiência Hídrica e todas as suas aplicações e usos.
Para além da reflexão que se exige relativamente às questões em torno da água, é importante passar à ação.
Tão simples e banal para alguns, mas de uma complexidade enorme para tantos outros, é a necessária compreensão de que sem água doce não conseguimos sobreviver. Toda e qualquer espécie de forma de vida na terra depende da existência de água doce. De toda a água existente no planeta, apenas 3% é água doce. A resistência que ainda persiste na compreensão do valor real da água, deve ser combatido por todos, até que finalmente não haja nenhuma gota a ser desperdiçada. Excessivo, dirão alguns. Mas será mesmo?
Esta tem sido, aliás, uma preocupação que vai muito para além do nosso Algarve, ou do nosso país, gerando movimentações governamentais de âmbito mundial. Veja-se que a escassez de água e a seca no quadro da adaptação às alterações climáticas vão ser uma prioridade da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia, que começa em janeiro de 2021.  As alterações climáticas estão a agravar as pressões sobre a água”, através da alteração do regime de precipitações combinado com o aumento das temperaturas e “provocando mudanças significativas em termos de disponibilidade dos recursos hídricos”, são palavras do  ministro do Ambiente e da Ação Climática. O Algarve é atualmente exemplo desta realidade. Devido aos sucessivos eventos de seca na região a manutenção das ações de sensibilização junto da comunidade, para uma mudança de atitudes e comportamentos naquela que é gestão diária da água, é essencial, e a Águas do Algarve não é indiferente a esta questão”, afirma a empresa em comunicado.

Concurso Dá-me um nome

Nesse contexto e porque a  “Águas do Algarve, S.A. continua a assumir na região algarvia um papel relevante na estratégia nacional da sustentabilidade ambiental e da economia circular” a empresa faz o lançamento do concurso “Dá-me um nome”.

Trata-se de um projeto, que envolve duas personagens que têm como principal função ser utilizadas pela Águas do Algarve, no âmbito das atividades de Educação Ambiental, cuja conduta e mensagem serão representativas da atividade da empresa na região algarvia. Passarão a ser “o rosto ambiental” nas ações dinamizadas com a comunidade escolar e noutras, associando-se sempre a sensibilização, informação e formação ambiental às duas personagens.

Regulamento disponível em www.aguasdoalgarve.pt

 

Lançamento do concurso Água Jovem 2021

Neste dia, é também lançada mais uma edição do Concurso Água Jovem 2021 que tem como grupo alvo crianças e jovens que frequentem o pré-escolar, 1º, 2º e 3º Ciclos do ensino Básico e os alunos que beneficiam de medidas educativas seletivas e adicionais.
Os temas  deste ano são dois:
Tema I – A importância da Água para a Biodiversidade
A nível global e local, várias estratégias têm sido definidas com o objetivo de conter o ritmo acelerado da perda de espécies, devido, em grande parte, às atividades antrópicas, que acarretam, entre outros efeitos ambientais, a fragmentação de habitats. Uma das principais estratégias para preservação in situ da diversidade biológica tem sido a criação de espaços protegidos, conforme proposto pela Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), da qual Portugal é signatário.
“A Convenção sobre a Diversidade Biológica tem como objetivos: “a conservação da diversidade biológica, a utilização sustentável dos seus componentes e a partilha justa e equitativa dos benefícios provenientes da utilização dos recursos genéticos”. A Convenção é o primeiro acordo que engloba todos os aspetos da diversidade biológica: genomas e genes; espécies e comunidades; habitats e ecossistemas.”
Neste tema pede-se aos participantes que reflitam sobre os Serviços que os ecossistemas aquáticos do Algarve prestam e/ou sobre a importância dos corredores ecológicos para a necessária conexão entre os espaços protegidos, de modo a proporcionar um aumento de sua área e, consequentemente, tornar viáveis diferentes espécies.
Tema II – A Ria de Alvor
Reconhecida como Sítio de Importância Comunitária, a área protegida da Ria do Alvor situa-se entre Alvor, Mexilhoeira Grande, Figueira e Odiáxere e tem cerca de 1400 hectares. A paisagem da Ria é constituída por dunas cinzentas, praias e estuários, terrenos agrícolas, lodaçais e areias a descoberto na maré baixa, cursos de água permanentes, mato seminatural, pinhal e sapais salgados, onde espécies e habitats de interesse comunitário encontram o seu abrigo. Encontram-se igualmente pinheiros mansos, amendoais, alfarrobeiras e vinhas.
O principal objetivo deste tema é dar a conhecer aos participantes do Concurso a existência de espaços naturais de grande valor ambiental, bem como as pressões a que estão sujeitos, interpelando-os à tomada de consciência dos valores naturais presentes nestes ecossistemas e à necessária proteção dos mesmos.

 

Veja Também

Praias do Concelho com Bandeira Azul e Praia Acessível

As Bandeiras Azuis estão, desde o início da semana, hasteadas nas praias do concelho, de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *