Home / Vida / Pessoas / Homenagem a Teodomiro Neto com descerramento de placa toponímica

Homenagem a Teodomiro Neto com descerramento de placa toponímica

A Junta de Freguesia de São Bartolomeu de Messines promove uma homenagem ao Prof. Dr. Teodomiro Neto, com o descerramento de uma placa toponímica.
A cerimónia terá lugar no dia 15 de junho, a partir das 16h, junto à placa toponímica que se encontra na Urbanização Farinha, junto ao quartel dos Bombeiros Voluntários de Messines.
O programa inclui um momento musical com a violinista Tetiana Pirgo e uma breve alocução sobre o homenageado, por Samuel Mendonça, diretor do jornal Folha de Domingo. A encerrar, o Grupo de Teatro Penedo Grande fará uma leitura de textos de Teodomiro Neto.

Natural de S. Bartolomeu de Messines, nascido em 1938, Teodomiro Neto concluiu uma licenciatura em História e o doutoramento em “História Política Europeia”.
Professor universitário em França, para onde parte em 1962, e onde se mantém até à sua reforma, é também lá que desenvolve atividade literária e jornalística, nos jornais “La Gazette de Genéve”, “L’Espoir” e “Aujourd’hui”. Publica também algumas obras em língua francesa.
Mas a partir de Maio de 1974 começa a repartir a sua vida profissional também com Portugal, colaborando em diversos órgãos de imprensa: “O Algarve”, “Correio do Sul”, “Jornal do Algarve”, “Folha de Domingo”, “Barlavento”, “Olhanense”, “Diário de Notícias” e “Terra Ruiva”.
Publica mais de uma dezena de títulos, de romances a obras no âmbito da história regional, principalmente relacionada com a cidade de Faro, e também várias obras de teatro, algumas delas já representadas.

O talento e a obra realizada foram já reconhecidos com a atribuição de vários prémios, nomeadamente o Prémio de Imprensa Samuel Gacon, o Prémio Internacional de Imprensa, e o Prix Antoine Guichard. Recebeu igualmente a Medalha de Mérito Ouro da Cidade de Faro.

Teodomiro Neto é uma das personalidades inseridas no livro “Notáveis Messinenses – Vivências e Contributos”, editado pela Junta de Freguesia de São Bartolomeu de Messines em 2009.
Sobre ele, escreve a jornalista Paula Bravo, diretora do jornal Terra Ruiva: «Personalidade singular, marcada por um profundo humanismo e uma tocante sensibilidade, o professor, jornalista, cronista, historiador Teodomiro Neto revela-se num vibrante percurso de vida, iniciado na pequena aldeia de S. Bartolomeu de Messines, repartido por vários cantos do mundo e finalmente ancorado na cidade de Faro, cidade que o seu amor não se cansa de revelar e dar a conhecer.»

Sendo colaborador do Terra Ruiva, desde as primeiras edições, tem sido um grande promotor e divulgador da história, do património e das pessoas da sua terra natal, à qual permaneceu sempre ligado.

Partilhe nas redes socias:
Share on Facebook
Facebook
0Pin on Pinterest
Pinterest
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Veja Também

Contrato de Permuta de Bem Presente por Bem Futuro (Ou como o pouco pode passar a nada)

Há cerca de 30 anos, Francisco, pessoa de muito fracos recursos, herdou um prédio rústico, …

Um Comentário

  1. Há situações que não merecem que se perca muito tempo com elas, tal a sua incoerência, a não ser para fazer uma simples pergunta : que fez este senhor de tão importante e relevante para o interesse da terra, para que mereça que o seu nome passe a figurar na toponímia local ?
    É a questão que aqui deixo, porque me preocupa que seja banalizada uma dignidade, a que nem todos devem ter acesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *