Home / Sociedade / Ambiente & Ciência / Município de Silves associa-se à Hora do Planeta, desligando luzes e promete medidas

Município de Silves associa-se à Hora do Planeta, desligando luzes e promete medidas

O Município de Silves irá associar-se no próximo dia 24 de março à iniciativa da organização global de conservação de natureza WWF “Hora do Planeta”, desligando, entre as 20h30 e as 21h30, as luzes dos Paços do Concelho, do Castelo e da Sé de Silves.

“Esta iniciativa é a maior ação do género à escala mundial, e consiste em desligar todas as luzes, interiores e exteriores dos edifícios e monumentos emblemáticos das cidades. Em Portugal, em 2017, cerca de 140 municípios, entre os quais o de Silves, aderiram a esta ação e centenas de edifícios e monumentos emblemáticos nacionais ficaram às escuras. Este ano não será diferente e a Câmara Municipal de Silves, consciente da importância do papel das autarquias na educação ambiental e na sensibilização dos decisores e dos cidadãos em geral na adoção de procedimentos que contribuam para atenuar os efeitos dessas alterações, associou-se mais uma vez a esta iniciativa.

Para além da ação geral de desligar as luzes dos Paços do Concelho, do Castelo e da Sé de Silves, o Município associa-se, também, ao conceito “ir mais além da Hora”, comprometendo-se a, em 2018, adotar medidas adicionais, nomeadamente a redução do consumo energético público, através de uma maior otimização da rede elétrica, a instalação de dois parques para bicicletas na cidade de Silves e a aquisição de veículos elétricos para deslocações curtas, entre outras”.

 A Hora do Planeta

A Hora do Planeta é uma iniciativa global ambiental em parceria com a WWF. Indivíduos, empresas, governos e comunidades são convidados a desligarem as suas luzes durante uma hora para mostrarem o seu apoio à ação ambientalmente sustentável. Como uma das primeiras campanhas acerca das alterações climáticas, a Hora do Planeta tem crescido a partir de um evento simbólico numa única cidade para o maior movimento do mundo em defesa do ambiente. A Hora do Planeta em 2017 chegou a 180 países e territórios, a mais de 9000 cidades e vilas. Em Portugal, 140 municípios aderiram e centenas de monumentos emblemáticos nacionais ficaram às escuras, como a Ponte 25 de Abril, o Mosteiro dos Jerónimos e o Cristo Rei, em Lisboa. Em 2018, a Hora do Planeta pretende aproveitar o poder dos seus milhões de adeptos em todo o mundo para mudar o rumo das alterações climáticas.

 

Veja Também

Aberto concurso para Área de Autocaravanas em São Marcos da Serra

São Marcos da Serra irá dispor de uma Área de Autocaravanas, com 22 lugares. Além …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *