Home / Vida / Pessoas / Fábio Antão, do Algoz, é finalista em concurso de arquitetura

Fábio Antão, do Algoz, é finalista em concurso de arquitetura

O jovem arquiteto, Fábio Miguel Lampreia Antão, natural do Algoz, é finalista no Concurso Prémio Universidades Trienal de Lisboa Millennium BCP.

Fábio Antão
Fábio Antão

Neste concurso foram convidadas a participar 14 faculdades de arquitetura de todo o país. Os trabalhos em concurso são da autoria de alunos das cadeiras de Projeto, em fase de mestrado.
É o caso de Fábio Antão, que se encontra a terminar o mestrado integrado em arquitetura na Escola de Artes da Universidade de Évora e que recentemente esteve a estagiar com o consagrado arquiteto português Siza Vieira, no Porto.
Durante este ano letivo trabalhou uma proposta de Projeto para a Cidade de Sines, nas cadeiras de Projeto Avançado III e Projeto Avançado IV, juntamente com dois colegas, Ana Filipa de Oliveira e Tiago Dias Saraiva.

 

O trabalho intitula-se “Sistematizar o limite, Entre a terra e o mar, água e cultura”. Num pequeno texto dos autores pode-se entender resumidamente a proposta:

????????????????????????????????????

“A proposta pretende clarificar um lugar amorfo e expectante, entre a cidade e o porto, a terra e o mar. Compreendido a poente pela baía de Sines; a norte a topografia acidentada; a nascente o porto; a sul o mar.

O redesenhar da linha de costa sugere espaço público, um rossio e um molhe. Surgem três elementos edificados; um apoia as atividades de mar e restauração; outro, mais vertical, resolve os acessos às diferentes cotas; por fim, um conjunto de naves permite um programa produtivo.
O arquétipo surge na interpretação das tipologias vernaculares piscatórias e das frentes ribeirinhas portuguesas, cuja construção assume uma materialidade pétrea.
É intenção estabelecer um novo lugar de conexão entre a cidade e o porto, a terra e o mar.”

????????????????????????????????????

 

Depois de passar por várias seleções, entre várias centenas de trabalhos concorrentes, o projeto destes jovens arquitetos chegou aos 20 finalistas.

O júri contou com a presença de André Tavares (Curador geral, com Diogo Seixas Lopes, da 4.ª edição da Trienal de Arquitetura de Lisboa), José Carlos Varela Lima (Arquiteto em representação da Administração do Porto de Sines), Marta Labastida (Comissária do Concurso Universidades), Nuno Mascarenhas (Presidente da Câmara Municipal de Sines), Paulo David (Arquitecto convidado em representação da Trienal de Lisboa e do Millennium BCP), Ricardo Pereira (Arquitecto em representação da Câmara Municipal de Sines), Rui Mendes (Comissário do Concurso Universidades).
Na fase final o trabalho do jovem Algozense, ficou entre os seis que potencialmente poderiam ser premiados, como vem descrito no relatório do júri.

O trabalho irá integrar uma exposição a 8 de outubro de 2016 intitulada “Sines Logística à Beira Mar”, na semana de abertura da 4ª edição da Trienal de Arquitetura de Lisboa, no Palácio Sinel de Cordes, em Lisboa.

Veja Também

Bombeiros de Silves com inscrições abertas

A Associação Humanitária de Bombeiros de Silves têm as inscrições abertas para a Carreira de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *