Home / Sociedade / Ambiente & Ciência / A Água – Nosso património

A Água – Nosso património

seminario-agua-site

Seminário em Silves destaca valor da água e necessidade de parceias.

“Temos de olhar para a água numa perspetiva de património” – é talvez a principal conclusão retirada do seminário que se realizou em Silves, no dia 1 de outubro, no Dia Nacional da Água.

O seminário foi organizado pela Agência Portuguesa do Ambiente, Projeto Voluntariado Ambiental para a Água, Centro de Formação de Professores de Albufeira e Silves, Câmara Municipal de Silves, Autoridade Nacional para a Proteção Civil, com o apoio do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e da Águas do Algarve, tendo como media partner o Terra Ruiva – Jornal do Concelho de Silves.

Cerca de 60 técnicos e professores debateram os temas “Corredores Ecológicos” e “Pessoas e ecossistemas”.

Foi também abordada a necessidade de deixarmos de olhar para a água num “sentido egocêntrico ( para que é que ela me serve?)”, mas num sentido de património de todos, de grande valor, que necessita de ser preservado, “porque custa pouco proteger e recuperar custa muito”.

Neste sentido, destacou-se a importância das várias entidades que regulam o sector da água, defendendo-se uma melhor articulação entre elas até porque “ a natureza não tem limites administrativos”. O caso do Município de Gaia, onde todas as competências foram concentradas numa só entidade, foi apontado como um exemplo, que facilita não só a decisão mas também a responsabilização “ assim nenhuma entidade pode atirar culpas para cima de outras”.

O seminário terminou com duas intervenções particularmente interessantes para o cidadão comum que se interesse por esta temática e que queira contribuir para a preservação de rios e ribeiras. Manuela Oliveira, coordenadora nacional da Associação Portuguesa de Educação Ambiental, apresentou o “Projeto Rios”, que desenvolve um trabalho de voluntariado em 109 municípios, com o objetivo central de monitorizar a qualidade da água e sensibilizar para esta temática.

Paula Vaz, da APA, apresentou o projeto “Voluntariado Ambiental para a Água” criado com o objetivo de “implementar uma rede de monitorização das massas de água do Algarve”, para a melhoria da gestão e proteção dos recursos hídricos e que está também a ser desenvolvido em Silves. A técnica falou das atividades que têm sido realizadas, muito focalizadas nas escolas, com professores e alunos, e destacou a necessidade de envolver as crianças e jovens que “estão muito afastados da natureza”, temos que os “incitar a fazer coisas”, disse. A importância das parcerias como suporte destes projetos foi também sublinhada: “ só com parcerias é que se consegue fazer a diferença”.

Quanto à questão da qualidade ecológica dos rios e ribeiras do Algarve foi dito por esta responsável que “ no Algarve a perspetiva é animadora”. Um dos poucos casos graves regista-se precisamente no concelho de Silves, na Ribeira de Alcantarilha, que sofre de problemas derivados de efluentes urbanos, da agricultura, golfes e suinicultura, “uma situação que se tem prolongado no tempo, mas que está em fase de resolução”.

Segundo Paula Vaz, a APA irá este ano desenvolver trabalho de voluntariado nos concelhos de Silves, Lagoa e Monchique, com várias ações que se iniciaram com este seminário. A seguir irão ser desenvolvidas atividades práticas de valorização das ribeiras que contarão com a participação de escolas que queiram aderir. A primeira destas ações no concelho de Silves está já marcada para o dia 23 de novembro, dia em que se assinala o Dia da Floresta Autóctone ( ver notícia em caixa). Outras se seguirão, de acordo com as prioridades que forem definidas “em conjunto com as câmaras Municipais”.

No período de debate, foi também abordada a questão da dificuldade em conseguir resultados neste e noutros projetos que são desenvolvidos envolvendo muitas pessoas, entidades e voluntários. Paula Vaz afirmou que “já tínhamos tentado fazer alguma coisa aqui em Silves e não conseguimos, isso tem muito a ver com as equipas que estão à frente, e agora temos tido o apoio da Câmara Municipal”.

Sobre o voluntariado, sublinhou ainda que “ser voluntário não é ser uma vez, tem de ser ao longo dos anos” e que isso dificulta a consolidação de alguns projetos que “ estão colados com fita cola”.

“Somos poucos no voluntariado, mas logicamente somos bons porque estamos a dar o melhor de nós”, disse a propósito Pedro Teiga.

Sobre os recursos financeiros existentes para esta área, falou-se na necessidade dos recursos do Estado serem distribuídos de forma transparente e de encontrar formas para que os “15 milhões existentes para a proteção de recursos hídricos” sejam utilizados devidamente e que cheguem onde devem chegar. O representante do ICNF apresentou o exemplo de um financiamento que se encontrou disponível para proprietários rurais com linhas de água nos seus terrenos, e que, no Algarve, foi utilizado apenas por empresas de celulose. Em breve, disse, irá abrir uma nova linha e reforçou a necessidade da informação chegar de forma adequada a quem se destina, ao invés das “ linhas de financiamento não terem colagem com a realidade”.

O seminário foi encerrado pelo vice- presidente da Câmara Municipal de Silves, Mário Godinho, que sublinhou a natureza da água enquanto um bem público, que deve estar acessível a todos, discordando da pretensão de privatização deste sector. “A água é de todos, não é um bem destinado ao lucro fácil”, disse o autarca que defendeu a necessidade de serem encontradas “soluções equilibradas e justas”.

Voluntariado Ambiental Água

Ser voluntário no projeto “Voluntariado Ambiental para a Água”, desenvolvido pela APA com vários parceiros, é possível para todos os maiores de 18 anos, ou para menores deste que estejam acompanhados por um adulto.

Os voluntários fazem três tipos de trabalho: partilham on-line imagens, documentos e vídeos para a biblioteca do portal; efetuam saídas de campo e realizam uma avaliação do local; efetuam saídas de campo e avaliam a qualidade ecológica da água; realizam açoes de valorização de troços de rios e ribeiras do Algarve.

Quem estiver interessado pode inscrever-se no site: http://voluntariadoambientalagua.apambiente.pt

PartilharShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Email this to someonePin on Pinterest0

Veja Também

Ciência Viva no Verão com atividades no Concelho de Silves

Ver as estrelas em Silves, as aves na Lagoa dos Salgados e conhecer como funciona …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *