Dia Mundial do Livro assinalado em Silves, com conversas e livro “Amália Ditadura e Revolução”

“Como nasce a paixão pelos livros?” é o nome da conversa, promovida pela Biblioteca Municipal de Silves, no âmbito da comemoração do Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor.

Este evento digital, que será transmitido nos canais do Município de Silves, no dia 23 de abril, pelas 15h00, reunirá em torno dos livros, da leitura e, também, da escrita, Analita Alves dos Santos, Sandra Barão Nobre e Sónia Pereira, três entusiastas dos livros e da leitura.

“Promovida com o intuito de incentivar o gosto por estas temáticas, a ação pretende apresentar na primeira pessoa as memórias destas convidadas em torno dos primeiros contactos com o livro, a forma como esta paixão foi alimentada ao longo do tempo e quais os projetos que atualmente abraçam e que mantem viva essa paixão. Uma conversa que irá descortinar estes e muitos outros pontos em comum, como o gosto pelas viagens, pelas questões ambientais e muitos outros assuntos”, informa a autarquia.

Nesta mesma tarde, pelas 18h00, haverá  a apresentação do livro “Amália Ditadura e Revolução – A História Secreta”, da autoria de Miguel Carvalho. Esta iniciativa, que integra as comemorações do 25 de Abril, conta com apresentação de Napoleão Mira e tem participação presencial limitada a 15 pessoas sendo, também, transmitida através dos canais digitais do Município.

Mais sobre as convidadas da conversa

Analita Alves dos Santos nasceu na Alemanha a 20 de outubro de 1974. Tem como formação base uma licenciatura em Marketing, Pós-Graduação em Gestão, uma Certificação Internacional em Storytelling e formação em Escrita Criativa. Está a frequentar uma Pós-Graduação em Escrita de Ficção. Começou por escrever brochuras de viagens, textos para websites e blogues, artigos para revistas e jornais como ghostwriter, conteúdos para redes sociais, argumentos para vídeos, num percurso profissional que culminou como diretora de marketing e comunicação. Paralelamente foi assegurando diversas ações de formação na área do marketing e comunicação escrita para diversas entidades. A leitura e a escrita foram sempre grandes paixões. Desde pequena que sonha escrever livros e partilhar histórias com miúdos e graúdos. Em 2019, publica o seu primeiro livro infanto-juvenil, «A Irmandade da Rocha – Daniela e o Ouriço-do-mar» que condensa outra das suas paixões: a Natureza. Já participou em várias coletâneas e escreve para diversas publicações como o jornal Sul Informação e o Repórter Sombra. É a editora responsável pelas «Colunistas Mulheres à Obra», mentora do 1.º Concurso de Escrita Criativa Poeta António Aleixo e curadora do clube de leitura online «Encontros Literários O Prazer da Escrita». Dinamizou o clube de escrita criativa para jovens da Biblioteca Municipal de Portimão, por ora, suspenso, devido à pandemia. Ministra formações online para promoção da leitura e da escrita com o seu projeto «O Prazer da Escrita». Complementando o seu trabalho de autora, realiza ações de incentivo à leitura e à educação ambiental junto de escolas, bibliotecas públicas e feiras do livro.

Sandra Barão Nobre nasceu em França, em 1972. Em 1980 voltou para Portugal com a família e viveu em Portimão, até finalizar os estudos secundários. Em 1995 licenciou-se em Relações Internacionais, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, da Universidade de Lisboa. Desempenhou funções diversas ligadas à Comunicação tendo estagiado na TVI, deu formação na Telecel, trabalhou na Câmara de Comércio Uruguaio-Portuguesa (em Montevideu), exerceu funções no Departamento de Marketing da Fundação de Serralves e trabalhou também como gestora de conteúdos na livraria on-line WOOK, entre 2003 e 2015. Além da paixão pelos livros, tem a paixão pelas viagens. Em resultado dessa paixão, criou em 2011 o site Acordofotografico.com — um site sobre livros, pessoas e fotografias que homenageia o ato de ler. Em 2014 fez uma volta ao mundo de mochila às costas. É mais conhecida como a Biblioterapeuta, e tem um site com o mesmo nome, um serviço de consultadoria lançado em Maio de 2016, onde emprega a metodologia do Coaching na arte de aconselhar livros e leituras, com o objetivo de ajudar indivíduos e empresas a mudar para melhor. Acredita que para a mudança é importante ler os livros certos.

Sónia Pereira nasceu em Olhão em 1977 e só teve livros aos 12 anos, mas quando os descobriu logo percebeu que o restante tempo teria de ser dedicado à luta pelo direito ao tempo de leitura em casa.
Ainda hoje recorda os degraus rangentes da Biblioteca Fixa n.º 5 da Gulbenkian, em Olhão, cujo silêncio e panóplia de livros a ajudaram a encontrar-se mais consigo, com os outros e com os autores.
Daí em diante percorre livrarias, vive uma paixão profunda pela sétima arte, uma amizade doce com a dança, longa com o teatro, inspiradora com a música e tira o único curso pelo qual se bateria: Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, na Universidade de Coimbra.
O amor…descobre-o com a Poesia. Com a pessoa que mais a incentivou a dizer poesia em voz alta (Paulo Pires) partilha-a com crianças, jovens e adultos, em bibliotecas, escolas, associações, juntas de freguesia, etc., no Algarve e no Alentejo.
Deste amor nasce “um filho”: um grupo de promoção e mediação interdisciplinares de leitura, de que são fundadores: Experiment’arte.
Não resiste à curiosidade por tudo o que tenha a ver com livros e, por isso, ingressa na Pós-Graduação em Ciências Documentais (var. Bibliotecas). Entretanto, abre a Pós-Graduação em Promoção e Mediação de Leitura, também na Universidade do Algarve, e muda para esta que conclui.
Tem o seu “segundo filho” com a dinamização de Clubes de Leitura, que aliam aquilo de que mais gosta na vida: pessoas e livros que não vivem uns sem os outros.
Trabalha 11 anos em Bibliotecas Municipais e 3 no Setor de Cultura da Câmara Municipal de Silves e, a par da programação que concebe, promove sempre a leitura de múltiplas formas: entrevistas a escritores, músicos e artistas no Teatro Mascarenhas Gregório e concebe e dinamiza ciclos de leituras temáticas nas várias freguesias.
O terceiro “filho” nasce com o lançamento do cd “Poesia XXI: 21 poemas para o século XXI” – uma compilação de textos portugueses e brasileiros contemporâneos e sobre temas como a Poesia, o Amor, a Condição Humana, a Liberdade e (In)justiça, a Morte e A Arte de Ser Português, no âmbito do seu grupo de promoção de leitura Experiment’arte.
Das poucas certezas que tem e pelas quais sempre lutará é pela amizade e pela literatura, sob todas as suas formas de produção e partilha.
Em 2019 dedica-se à área do turismo literário, concebendo o percurso “Olhão Encantado(r)” sobre a sua terra natal e estreia-o e dinamiza-o em 2020. Também neste ano volta ao ensino de Português em escolas públicas e começou a divulgar o seu trabalho como “diseuse” num canal de Youtube intitulado “Sónia Pereira Toda (a) Literatura”.

Veja Também

QRIAR abre candidaturas para novos projetos na área da Indústria Cultural e Criativa

A QRIAR tem abertas candidaturas, até ao dia 30 de abril, para a segunda edição …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *