Algarve é a região do país mais afetada pelo desemprego

A região do Algarve é a que registou um aumento “mais pronunciado” no número de desempregados inscritos nos centros de emprego, sendo que no mês de fevereiro essa subida foi de 74,4 por cento face ao mês homólogo de 2020.

De acordo com o Instituto do Emprego e Formação Profissional, no passado mês de fevereiro, o desemprego aumentou em todas as regiões, sendo que a seguir ao Algarve as zonas mais afetadas são também regiões fortemente dependentes da atividade turística, nomeadamente Lisboa e Vale do Tejo, com uma subida de 52,9 por cento, e a Madeira, com 30,4 por cento.

Segundo os dados divulgados, ontem, no final de fevereiro, estavam registados nos serviços de emprego do continente e regiões autónomas um total de 431.843 desempregados. Face a janeiro, houve um aumento de 7.484 desempregados, sendo que este é o terceiro mês consecutivo em que sobe o número de inscritos no IEFP.

Embora o desemprego abranja todos os grupos etários e profissionais, o IEFP destaca a subida do desemprego entre as mulheres, adultos com idade igual ou superior a 25 anos, os inscritos há menos de um ano, os que procuravam novo emprego e os que possuem como habilitação escolar o secundário.

Por setores, o desemprego aumentou mais nos serviços (+43,7%), em específico no alojamento, restauração e similares (+70,6%), nas atividades imobiliárias, administrativas e dos serviços de apoio (+54,4%) e nos transportes e armazenagem (+50,8%).

Veja Também

Abertas as candidaturas para reabilitação urbana em Alcantarilha e Messines

As candidaturas ao Programa de Apoio às Dinâmicas Sociais e Económicas (PADSE) e ao Programa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *