Home / Economia & Emprego / Economia / Estudo do Imovirtual aponta aumento de 10% no preço médio de arrendamento

Estudo do Imovirtual aponta aumento de 10% no preço médio de arrendamento

O Imovirtual acaba de divulgar um estudo, baseado em dados disponíveis na sua plataforma, no qual analisa a evolução dos preços médios de venda e arrendamento anunciados no Portal. Os dados agora partilhados referem-se ao comparativo do mês de junho de 2020 com o mês de maio do mesmo ano e o período homólogo de 2019.

As principais conclusões que se retiram desse estudo são as seguintes:

● Assiste-se a um crescimento generalizado do preço médio no segmento de arrendamento em apartamentos e moradias que passa de 1.097€ (maio) para 1.206€ (junho).
● Neste mesmo período, o Portal teve um crescimento de 7% na quantidade de anúncios de apartamentos e moradias para arrendar.
● Beja (+28,8%) continua a destacar-se pelo maior crescimento registado ao passar de 569€ para 733€. Em sentido contrário, Portalegre (-3,6%) torna-se no distrito mais em conta para arrendar um imóvel com um preço médio de 320€.
● No que diz respeito ao preço médio de venda anunciado em junho, o valor foi de 359.207€ (+ 2,9%).
● O distrito com maior aumento neste indicador foi Setúbal (+4%) ao passar de 286.559€ (maio) para 298.277€ (junho). Portalegre (-1,3%) foi o distrito com maior quebra registada.

Além das conclusões apresentadas, importa referir que, no segmento de arrendamento em junho de 2020, logo após Portalegre, os distritos que apresentam valores mais baixos são Guarda (357€), Castelo Branco (381€) e Vila Real (465€).

Lisboa continua a ser a região com rendas mais elevadas ao atingir, em média, os 1.546€. O Porto, Setúbal e Faro também apresentam um aumento ao passarem de 987€ para 1.014€, 857€ para 935€ e 864€ para 931€, respetivamente.

Já em termos de subida no preço médio de venda, depois de Setúbal, Lisboa (+3.7%), Porto (+2.7%), Faro (+2.4%) e Região Autónoma da Madeira (+0.4%) surgem a fechar o TOP5 neste indicador. No entanto, em termos de valores absolutos, a capital do país (577.150€) continua a ser a região mais cara para se adquirir um imóvel.

No pólo oposto, os distritos com valores médios de venda mais baixos são Castelo Branco (120.534€), Guarda (124.678€), Beja (130.151€) e Portalegre (135.454€).

Se a comparação for feito com o período homólogo do ano passado (junho de 2019), cujo valor foi de 1.208€, verifica-se que o preço médio de arrendamento caiu 0,2%. O preço médio de venda, no entanto, aumentou 2,9% (em junho do ano passado situava-se nos 349.044€).

O estudo completo pode ser consultado aqui: https://www.imovirtual.com/noticias/atualidade/mercado-imobiliario-em-numeros-barometro-mensal-de-junho

Partilhe nas redes socias:
Share on Facebook
Facebook
0Pin on Pinterest
Pinterest
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Veja Também

Greve de trabalhadores encerrou bares e refeitórios dos hospitais de Faro e Portimão

A” elevada adesão à greve” dos trabalhadores do SUCH – Serviços de Utilização Comum dos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *