Home / Sociedade (página 197)

Sociedade

Teatro na Sociedade de São Marcos da Serra

“A Porta” é a peça que o Grupo de Teatro Penedo Grande apresenta, no dia 19 de dezembro, às 21h, na Sociedade de Recreio e Instrução de São Marcos da Serra. A peça, da autoria do silvense Rogélio Mena Gomes, é uma sátira ao dinheiro e a todos os que vivem em função dele, contando a história de duas irmãs, Berta e Secundina, que dedicam toda a sua vida a “amealhar” e a “aforrar”, sem nunca desfrutarem da vida. Com medo, até, de abrir a porta.

Ler Mais »

Roteiro dos Presépios Municipais

Até dia 7 de janeiro, os Paços do Concelho, a Casa Museu João de Deus e o Museu do Traje e das Tradições são os espaços municipais onde poderão ser visitados diversos presépios tradicionais. Nos Paços do Concelho, todo o edifício foi decorado de acordo com a quadra natalícia, incluindo–se aqui um presépio tradicional português ao estilo dos presépios de S. Francisco de Assis, composto por mais de uma centena de figuras tradicionais. Já em S. Bartolomeu de Messines, encontra-se em exposição no edifício adjacente à Casa Museu João de Deus (CMJD) um presépio tradicional em cortiça, da artesã Alzira …

Ler Mais »

Barragem do Arade, com comportas avariadas e sem planos de emergência

No dia 2 de novembro de 2015, na sequência da intempérie que se abateu sobre o Algarve, a barragem do Arade teve de abrir as suas comportas. Silves viveu muitos anos sob o receio da barragem e as cheias eram frequentes há algumas décadas. Desta vez, o rio Arade encheu mas não transbordou e todos dormiram descansados. Talvez não fosse esse o sentimento se soubessem que a velha barragem não tem elaborado o Plano de Emergência a que a lei obriga e que tem as comportas avariadas. Construída em 1956, a Barragem do Arade tem tido alguns problemas que naturalmente …

Ler Mais »

Bandas de garagem do Concelho à conversa em Silves

As bandas de garagem do concelho de Silves serão o tema de mais uma edição da ação “Os Filhos da Terra também têm nome”, que terá lugar no dia 19 de dezembro, pelas 21h30, no Teatro Mascarenhas Gregório, em Silves. Músicos de várias bandas do concelho, dos anos 80/90 do século XX, são os convidados para este serão. Necas Nabais (Ex-baixista dos Santo Vicio); João Estiveira (Ex-baterista dos Santo Vicio e atualmente em atividade com a banda “Pecado Original”); Miguel Martins (Ex- Guitarrista da banda “Tessana Satana”); Pedro Garcia (Ex-vocalista da banda “Inhuman”); Jorge Pargana (Coprodutor do programa radiofónico “ …

Ler Mais »

Algoz assinalou o centenário da morte de Ataíde Oliveira

A vila de Algoz assinalou, nos dias 20 e 21 de novembro, o centenário da morte de um dos seus mais diletos filhos, Francisco Xavier de Ataíde Oliveira, que nasceu naquela localidade a 2 de outubro de 1843 e faleceu em Loulé a 20 de novembro de 1915. A homenagem iniciou-se com o descerramento de uma placa comemorativa, pela presidente da Câmara Municipal de Silves, Rosa Palma, presidente da União de Freguesias de Algoz e Tunes, Sérgio Antão, e José Manuel Ramos, presidente da Associação Patrimonial do Algoz, que permite perpetuar a memória do notável monografista na casa onde nasceu, …

Ler Mais »

Dia da Floresta Autóctone juntou mais de sete dezenas de jovens em Silves

Imagine-se que lhe propõe abraçar uma árvore, ou que o desafiam a entrar numa ribeira para ver que tipo de animais ali existem. Imagine, ainda, que lhe colocam na mão uma árvore para plantar. Na verdade, estas foram algumas das atividades que mais de sete dezenas de jovens tiveram a oportunidade de experimentar, ao longo do “Dia da Floresta Autóctone”, ação que foi organizada pela APA (Agência Portuguesa do Ambiente) e a Câmara Municipal de Silves (CMS), no passado dia 23 de novembro. Estes jovens, provenientes de estabelecimentos de ensino do concelho (Algoz, Alcantarilha e Silves), concentraram-se na Quinta Pedagógica …

Ler Mais »

A Interioridade Seca

Dia 3 de Setembro, Silves deveria ter saudado a história de si mesma — não tanto na severidade curta das distinções desportivas, sem escrutínio plural capaz de dar a ver a qualidade das referências formadoras de cada quadro civilizacional. Este exiguidade recorrente parece duplicar o lado massificante da globalização na vida comunitária. Em certo sentido, já quase ninguém sabe se Deus existe e de que morte padece o homem, crente do excesso e do nada, cada vez mais espelho de si mesmo. As modernas tecnologias têm sobretudo imprimido velocidade a tudo em volta, atravessando os olhares e cegando as multidões …

Ler Mais »

Centenário da morte de Francisco Xavier de Ataíde Oliveira

Nos Paços do Concelho, em Silves, encontra-se patente, até ao final do mês de novembro, a Exposição do Arquivo Municipal com o tema “ Centenário da morte de Francisco Xavier de Ataíde Oliveira “. A exposição é acompanhada de fotografias e documentos. Como habitualmente, o Terra Ruiva colabora com esta iniciativa do Arquivo Municipal publicando uma versão reduzida do texto da exposição. A versão integral está disponível no nosso site. Francisco Xavier d’Athaide Oliveira nasceu em Algoz, concelho de Silves, a 2 de outubro de 1843, e faleceu, aos 72 anos de idade, na noite de 20 de novembro de …

Ler Mais »

Filhes dum mouche

ROUBOS Em tempo de uma sociedade semeada de violência, onde os valores morais se medem pela ganância do dinheiro e pela força do poder, e os anseios, as dores, a vivência das pessoas se resumem à mera frieza dos números ou à lógica controversa das estatísticas, é normal estabelecer-se com alguma frequência diálogos à volta de crimes, de roubos e de desgraças de todo o género. O que vos vou contar passou-se durante um almoço onde predominava a meia e a terceira idade, e o tema surgiu por mero acaso, naquele momento em que cada um não tem mais nada …

Ler Mais »

O Pelourinho de Silves

Reconstruído há cerca de 20 anos, o pelourinho de Silves é hoje um monumento tão familiar aos visitantes da velha capital do reino do Algarve que poucos se darão conta de que aquele símbolo da autonomia e jurisdição municipal pouco tem a ver com o pelourinho demolido em 1878 e quase nada com um presumível pelourinho manuelino que deve ter sido levantado depois da atribuição do foral de 1504. A descrição mais antiga que se conhece do pelourinho de Silves foi escrita por Pedro P. M. Júdice, em 1911, na sua obra “Atravez de Silves, I Parte: Sé, Castello, Cruz …

Ler Mais »