Home / Sociedade / Política / PS e CDU trocam comunicados a propósito das obras na EB 1 nº 1 de Silves

PS e CDU trocam comunicados a propósito das obras na EB 1 nº 1 de Silves

O PS de Silves “está preocupado com as indefinições do Executivo Municipal” relativamente às obras de remodelação da Escola EB 1 nº 1 de Silves.
A CDU Silves responde que “demagogia, ignorância e má-fé descredibilizam a atividade política e os seus autores, com relevância acrescida a nível local.”

Comunicado do PS
Em comunicado, publicado na sua página de Facebook,  o Partido Socialista de Silves, manifesta a sua preocupação “com as indefinições do Executivo Municipal, liderado pela CDU, relativamente à rapidez das obras de remodelação da Escola EB1 de Silves.”

No seu documento, o PS Silves critica o Executivo por anunciar “uma série de obras para o concelho” mas colocar “em segundo plano a construção/reabilitação da EB nº1” de Silves.

“Se já foi demonstrado, nos resultados da conta de gerência apresentados em Assembleia Municipal, que financeiramente há uma situação robusta na Autarquia – há um ano a presidente da Câmara solicitou à Assembleia Municipal a aprovação de um empréstimo bancário de 6,2 milhões de euros para a execução de várias obras – é possível incluir a remodelação da Escola EB1 nº 1 de Silves” defendem os socialistas, acrescentando que esta obra tem “incluída no Orçamento da Autarquia uma verba de 1 milhão de euros com este objetivo, estando 500 mil euros afetos a este ano e outros 500 mil euros para 2020.”

Assim, o PS entende que “a Autarquia deve aprovar os projetos com urgência e, rapidamente, submeter a obra a concurso, processo por norma demorado”, tanto mais que “o Governo liderado por António Costa já anunciou, em breve (durante o verão) abrirão novas candidaturas aos fundos comunitários e a Câmara Municipal de Silves deverá ter, obrigatoriamente, os projetos devidamente aprovados para poder concorrer ao respetivo financiamento.” Isto torna-se mais urgente, “sobretudo porque no mapeamento dos fundos comunitários a intervenção na EB 1 nº 1 de Silves foi colocada em 3ª prioridade”.

“Para além da EB 1 nº1 de Silves, também urge intervir na Escola EB1 nº 1 de S. Bartolomeu de Messines e de Alcantarilha. Como tal, o PS Silves recomenda à presidente da Câmara Municipal de Silves e ao Executivo liderado pela CDU, nos termos do artigo 50º do Regimento da Assembleia Municipal de Silves, a abertura de concurso para a construção da EB1 nº 1 de Silves, uma vez que o projeto está concluído, e a execução do projeto de intervenção para a EB1 nº 1 de S. Bartolomeu de Messines e Alcantarilha”, conclui o comunicado.

(Ver a versão integral, aqui: Partido Socialista de Silves pede rapidez para as obras de remodelação da Escola EB1 Nº1 de Silves

Comunicado da CDU Silves

Em resposta, a CDU Silves, afirma que é necessário falar “com verdade” e colocar “os pontos nos ii”.

No seu comunicado, a CDU fala da “determinação, vontade a ação do Município de Silves na concretização dos projetos de remodelação e ampliação da EB1 n.º1 de Silves (e da EB1 de Alcantarilha)” que passa também por pressionar as entidades regionais e o governo PS, levando o assunto até à Assembleia da República, “num trabalho articulado e conjunto com a respetiva Associação de Pais e Encarregados de Educação.”

“Inexplicavelmente”, sublinha a CDU, “as escolas do concelho foram afastadas do chamado Mapeamento da Educação” e essa situação manteve-se mesmo quando “os municípios contemplados (1.ª e 2.ªs prioridades) foram incapazes de utilizar as verbas disponíveis”. Assim, se “prejudicaram aqueles que atempadamente elaboraram os projetos técnicos”, como é o caso do Município de Silves que “desde há bastante tempo” se encontra “em condições de submeter candidatura comunitária ao CRESC 2020 para financiamento das duas obras”, aguardando agora que se “cumpra a promessa da CCDR Algarve e do Governo PS de abrir novo concurso em 28 de Junho do corrente e disponibilize os meios financeiros necessários.”

Sobre estes meios, lembra a CDU que “é absolutamente indispensável a obtenção de financiamento comunitário para obras de valor extremamente elevado”: EB1 de Silves – 1,5 milhão de euros; EB1 de Alcantarilha – 840 mil euros” e que o Governo não pode demitir-se da sua responsabilidade em matéria de Educação.

Quanto ao PS Silves, a CDU Silves considera que o mesmo “não estudou a matéria nem fez o trabalho de casa”, pois que “o financiamento bancário aprovado por unanimidade na Câmara e na Assembleia Municipal, foi associado (como determinam as regras) a obras específicas, seis em todo o concelho, não se podendo alterar o seu elenco à posteriori”.

E acrescenta que “ os dirigentes do PS, sugerindo indevidamente a inclusão da EB 1 de Silves no rol das obras financiadas pelo empréstimo bancário, partem do princípio de que o Governo PS vai manter de fora as escolas do concelho. Esperamos que tal não aconteça.”
E termina com um conselho aos responsáveis do PS para que consultem “devidamente o Orçamento da CMSilves para 2019 porque se enganaram nos números”.

“Em suma, os eleitos e dirigentes da CDU consideram a Educação prioritária e tudo farão no sentido da concretização das empreitadas de obras públicas nas EB1 de Silves e Alcantarilha, na esperança de que a partir de 28 de Junho, a autarquia possa submeter a almejada candidatura comunitária ao CRESC 2020”, conclui a CDU Silves.

(Ver versão integral, aqui: Nota_Imprensa_EB1Silves_CDU_6Junho2019 (1)

Veja Também

Festa em honra de Nossa Senhora da Saúde em Messines

Realiza-se nos próximos dias, 14 a 21 de setembro, a tradicional solenidade religiosa em honra …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *