Home / Sociedade / Política / Assembleia Concelhia de Silves do PCP faz balanço e traça metas para a atividade do partido

Assembleia Concelhia de Silves do PCP faz balanço e traça metas para a atividade do partido

No dia 16 de junho, realizou-se a 7ª Assembleia da Organização Concelhia do PCP de Silves, que aprovou um Projeto de Resolução Política que faz um balanço da atividade desde a assembleia anterior, realizada em 2014, aponta as medidas a tomar para um reforço local do PCP e as propostas para o Concelho.

 

Esta Assembleia definiu como objetivos principais “fazer uma avaliação da situação política, económica e social do concelho, da organização e intervenção do Partido, bem como, eleger uma nova comissão concelhia e apontar as tarefas que em diversos planos se colocam ao Partido e aos seus militantes no concelho.”

No Projeto de Resolução Política, começa-se por fazer a análise da situação internacional “marcada por uma grande instabilidade e incerteza” e “pelo acumular de perigos decorrentes da ofensiva exploradora e agressiva do imperialismo, em particular dos EUA”, enquanto a nível nacional, se considera que a “situação económica e social do País continua marcada pelas consequências de décadas de política de direita”.

 

 

Na análise feita ao concelho de Silves, o documento considera que este, o segundo maior concelho do Algarve, não escapa ao modelo de desenvolvimento que a região tem seguido, baseado na “especulação imobiliária e monoatividade do turismo” e numa “ausência estrutural de resposta do conjunto dos serviços públicos”.
O concelho de Silves assiste a um “crescimento global verificado no número de habitantes mais do que do desenvolvimento das atividades económicas e produtivas no concelho” tendo beneficiado “sobretudo do processo de agravamento da especulação imobiliária e da afirmação da dinâmica de “dormitório” particularmente nas Freguesias de Tunes, Armação de Pêra e Pêra. Chama-se a atenção para que, na última década, no que se refere à população, a freguesia de São Marcos da Serra, tem “uma evolução negativa superior a -25%”, enquanto S. B. de Messines e Silves “apresentam igualmente valores muito baixos, com -2,7% e 0,9%, respetivamente.”

Outros dados “revelam, para além da estagnação e recuo em alguns sectores: uma perda de importância económica de Silves na região; um recuo geral das atividades produtivas; uma estagnação de todo o sector das pescas; uma importância razoável da atividade agrícola mas onde apenas os citrinos têm peso económico; uma dependência do sector da construção civil e da grande distribuição.”

Reforçar o Partido

Desde novembro de 2014, data da anterior Assembleia da Organização Concelhia do PCP, o concelho de Silves foi marcado pela vitória da CDU em 2013 e 2017 “ficando evidente e inquestionável o trabalho desenvolvido”, na Câmara Municipal de Silves e também nas juntas de freguesia de Silves e S. Bartolomeu de Messines.

Para o PCP, “ainda há muito por fazer, muitas obras e projetos em curso, estão identificadas e ainda não corrigidas debilidades e insuficiências” mas a organização concelhia “procurou levar por diante o conjunto de tarefas, ações e iniciativas”.
Esta 7ª Assembleia estabeleceu como objetivo o “reforço do partido” para o “alargamento da sua influência e capacidade de intervenção”. O PCP conta em Silves com 136 militantes, “um efetivo considerável” mas com um número reduzido de jovens e de mulheres. Por outro lado, “um número muito reduzido de camaradas tem assegurado o essencial do funcionamento do Partido o que dificulta a resposta mais adequada às múltiplas solicitações que vão surgindo”.
“Um Partido mais atento e ligado à vida do concelho, em particular à classe operária e ao conjunto dos trabalhadores, mas também às múltiplas dimensões da vida económica, social e cultural de Silves, é uma condição para ampliar a luta por profundas transformações na sociedade que são necessárias à melhoria das condições de vida”.

A 7ª Assembleia da Organização Concelhia de Silves do PCP inseriu-se na preparação da 9ª Assembleia de Organização Regional do PCP, que se realiza no próximo mês de novembro, em Faro.

O documento pode ser consultado na íntegra, aqui: Concelhia do PCP Silves

Veja Também

Noite de Fados Solidária em São Marcos da Serra

As fadistas Maria da Saudade e Judite Correia irão atuar na Noite de Fados Solidária …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *