Home / Sociedade / Educação / Sábados em Família, na Biblioteca Municipal de Silves

Sábados em Família, na Biblioteca Municipal de Silves

Rita Moriés, Bruno Batista e Bru Junça são os convidados da rúbrica “Sábados em Família” promovida pela Biblioteca Municipal de Silves, destinada a crianças.sabados em familia

A atividade decorrerá nos dias 16, 23 e 30 de janeiro, a partir das 15h30, na sala Hora do Conto.

A ação dinamizada por Rita Moriés trará no dia 16 de janeiro “Leitura com Mimos”, uma sessão de mediação de leitura para bebés, com início pelas 15h30para bebés dos 6 aos 18 meses, seguindo-se uma outra a partir das 16h30 dirigida a crianças dos 2 aos 4 anos. Podem participar 10 crianças por sessão e um acompanhante adulto.

No sábado seguinte, dia 23 de janeiro, será a vez do contador Bruno Batista deliciar os mais novos com “Contos em Família”. A ação é dirigida a crianças dos 5 aos 12 anos.

A última sessão do mês de “Contos em Família” trará Bru Junça à sala da Hora do Conto, com novas histórias para crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 12 anos.

Mais informações sobre as iniciativas poderão ser recolhidas junto da Biblioteca Municipal de Silves através do telefone 282 440 899 ou do endereço de correio eletrónico biblioteca@cm-silves.pt.

A entrada em qualquer das atividades é livre mas sujeita a inscrição prévia.

  Rita Moriés
Iniciou a sua atividade profissional em 2002 como estagiária na Biblioteca de Beja onde, mais tarde, de 2006 a 2008, voltou a desempenhar funções como mediadora de leitura.
Em 2008 integrou a equipa de trabalho da Biblioteca Municipal de Silves, tendo os seus conhecimentos na área da promoção do livro e da leitura enquanto mediadora de leitura contribuído para formar novos leitores, promover atividades de animação de leitura, fomentar o espirito de equipa e promover hábitos de leitura.
Atualmente trabalha numa escola e dinamiza regularmente sessões de Animação de Leitura direcionadas a crianças e jovens e, também, sessões para bebés (0-36 meses) em bibliotecas ou em IPSS.

Bruno Batista
Tudo começou em Lisboa no ano de 1979 quando nasceu. Muitas histórias ouviu em pequeno contadas pela mãe e pela “Tatão”. Quando se licenciou em Animação Cultural e Educação Comunitária estagiou em bibliotecas e redescobriu as memórias adormecidas dos contos. Aí decidiu ser contador. Antes tinha entrado em várias produções teatrais na Associação Ideias do Levante, a qual ajudou a fundar.
Como contador tem andado por todo o país. Participa em festivais de Narração Oral e feiras do livro. Dinamizou o programa radiofónico “Conto num minuto” na Rádio Racal.
É formador certificado e professor no ensino público. Com as Estórias de se tirar do Chapéu criou o projeto “Escola de Narração” onde é formador. Na Fundação do Gil, foi formador e voluntário, levando os contos aos hospitais desde 2006 até 2014.
Como ator entrou em várias produções profissionais no algarve, no teatro da trindade e no teatro D. Maria II, encontrando-se atualmente a colaborar com a companhia Rituais Dell Arte onde participa nas peças de teatro musical infantil “Cinderela” e “Bela Adormecida”, realizando espetáculos por todo o país.

Bru Junça
«Foi em Évora que acordei para Vir ao Mundo.
Terra onde finquei raízes de afetos,
Flori sonhos e Colhi o fruto, ora amargo ora doce, do tamanho das vontades que ousei plantar.
É Baralhando Histórias, voltando a ouvir e a contar que (me) vou contando.
Gosto de contar o tempo, de percebe-lo. Talvez, por isso, goste de o conjugar verbalmente no gerúndio, dando-lhe uma Ideia de infinitude, ainda que ilusória.
Na minha bagagem carrego livros, muitos livros, guardo canto que me é chão e até um Farol só Meu para não esquecer o norte do caminho.
Carrego medos grandes e pequenos e um grande espaço vazio.
Feito à Mão levo os livros de pano que nascem das minhas memórias e de inúmeros retalhos de pano.
Com o Tempo descobri que Para Sempre é muito tempo e que, mais cedo ou mais tarde, o Tranglomanglo virá bater-me à porta.
Depois apenas ficarei, para sempre, no Museu do Tempo daqueles que me quiserem guardar na sua memória.
Eu Espero… enquanto vou contando.»

Bru

PartilharShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Email this to someonePin on Pinterest0

Veja Também

Ciência Viva no Verão com atividades no Concelho de Silves

Ver as estrelas em Silves, as aves na Lagoa dos Salgados e conhecer como funciona …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *