Profissionais de saúde do Algarve preparam-se para sacrificar as férias devido à COVID-19

A possibilidade dos profissionais de saúde do Centro Hospitalar Universitário do Algarve poderem ter de “sacrificar” as suas férias por causa do combate à pandemia está já a ser avaliada pelos responsáveis.

A revelação foi feita por Jorge Botelho, secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local e coordenador regional de combate à Covid-19, em entrevista ao jornal Público e à Rádio Renascença, que afirmou que o CHUA está “a programar as coisas e a fazer tudo para tentar evitar prejudicar a atividade normal”, ao mesmo tempo que procura dar uma resposta atempada para controlar a pandemia que nesta altura está em fase de crescimento na região, com o número de internados a subir.
Na entrevista, o governante reconheceu alguns problemas com a vacinação no Algarve, admitindo que os centros estão a vacinar abaixo da capacidade, e defendeu “um agendamento central superior, um ‘overbooking’ para colmatar uma ou outra falha na vacinação”, revelando que “há pessoas que estão a faltar à vacinação”.
Jorge Botelho criticou a decisão da Administração Regional de Saúde de fechar as escolas em cinco concelhos algarvios, por não ter sido articulada com os autarcas e com o Governo.
“Não temos uma situação de descalabro na região, temos uma situação preocupante. Amanhã (hoje) o Conselho de Ministros vai avaliar”, afirmou Jorge Botelho: “Não sou partidário de fechar, ou de cercos, principalmente numa região turística, mas a matriz deve ser aplicada enquanto existir e ela tem dado sinais aos senhores autarcas e a todas entidades públicas, e sabemos com funciona”.

Veja Também

Projeto Região Inteligente Algarve – para promover a região como “smart destination”

O Turismo do Algarve vai desenvolver, até final de 2022, o projeto Região Inteligente Algarve, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *