Apresentado Projeto de Requalificação do Centro Histórico de Messines

O Projeto de Requalificação do Centro Histórico de São Bartolomeu de Messines foi apresentado publicamente em sessão promovida pela Câmara Municipal de Silves, no dia 9 de abril.
A sessão, que decorreu na Junta de Freguesia de Messines, contou com as presenças das presidentes da Câmara e da Junta de Freguesia, Rosa Palma e Carla Benedito, respetivamente, além da vereadora Luísa Conduto Luís, assim como dos responsáveis técnicos pelo projeto, da empresa PEJE.

A presidente Carla Benedito enfatizou o facto desta ser uma “ansiada apresentação”, pelo que ela significará para a intervenção e melhoria de uma zona de “valor” para a freguesia. Já a presidente Rosa Palma, numa intervenção inicial, explicou que este projeto de requalificação e intervenção numa “zona de características únicas”, com “uma tipologia única, provavelmente mesmo até a nível do Algarve” foi feito para dar resposta às necessidades existentes a nível de infraestruturas e para dar “melhores condições de vida” a quem habita nesta zona.

A presidente Rosa Palma destacou a melhoria das condições de vida da população como o grande objetivo do projeto

Seguiu-se a apresentação do projeto técnico, elaborado pela empresa PEFE, de Silves, pelos engenheiros Ricardo Matos, Ricardo Almeida e Rui Lourenço. De início, Ricardo Matos elogiou a “audácia e resiliência” do atual Executivo Camarário, por pretender executar um projeto com esta dimensão e complexidade “que vai desde o cemitério (velho) à Casa do Povo”, englobando todo chamado centro histórico de Messines, conhecido como “as ruas de cima”. E destacou as participações “muito fortes”, em todas as fases do processo, da presidente Rosa Palma e do seu chefe de gabinete, Francisco Martins.

A equipa técnica apresentou as especificidades do projeto, com Ricardo Almeida, Rui Lourenço e Ricardo Matos

Tendo sido apresentado o projeto para o Centro Histórico e ruas Cândido dos Reis, Avenida 25 de Abril e João de Deus, verifica-se que a intervenção engloba a substituição integral de todas as infraestruturas, de saneamento, abastecimento de água, rede elétrica e de telecomunicações e rede viária. Pretende-se também dar resposta à questão das acessibilidades e da falta de segurança do(s) pavimento (s) existente(s). Serão executadas alterações na rede de águas pluviais e de drenagem, procurando colmatar o problema das cheias que periodicamente assola a baixa da Vila, bem como intervenções mais “estéticas” como a retirada das redes de eletricidade e de telecomunicações dos atuais “estendais de fios”, passando as mesmas a ser enterradas no solo. A zona será também beneficiada com a instalação de marcos de incêndio, que não existem, nova iluminação pública e novo mobiliário urbano.

( A apresentação pública pode ser consultada aqui: Apresentação PEFE – Requalificação Urbana CHSBM – 2021_V01

No seguimento do período de questões colocadas pelo público presente, na sala cheia mas com limitação de presenças devido à pandemia, foi ainda dito que o custo global desta obra atinge os 4 milhões de euros e que uma vez que o concurso público seja aberto, a mesma poderá ser iniciada num curto espaço de tempo, de 5 a 6 meses.

Quanto às questões levantadas pelos cidadãos, as mesmas incidiram sobre aspetos concretos do projeto, nomeadamente sob o pavimento, que nalguns locais poderá ter uma cor avermelhada, no tom do grés de Silves, muito presente nestas “ruas de cima”; sob a escolha do mobiliário urbano e ainda sobre questões mais gerais quanto à revisão da circulação do trânsito. Foi ainda referido a necessidade da equipa projetista integrar técnicos de outras áreas para que este projeto pudesse ser mais abrangente, no sentido de uma requalificação mais aprofundada que não ficasse tão cingida às infraestruturas. Tanto mais, como foi afirmado, esta será decerto “uma oportunidade única” para a Vila de Freguesia de São Bartolomeu de Messines que dificilmente voltará a ter ao seu dispor um investimento com uma verba tão avultada.

No final, a presidente Rosa Palma agradeceu os contributos e afirmou que os mesmos iriam ser tidos em consideração pela equipa técnica e autarquia.

 

Veja Também

COVID-19 – Algarve tem hoje mais 16 casos

O Algarve regista hoje 16 novos casos de Covid-19, o que faz um total acumulado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *