Home / Concelho / Escolas de Silves e de Alcantarilha, Câmara tem projetos mas não tem autorização

Escolas de Silves e de Alcantarilha, Câmara tem projetos mas não tem autorização

A situação da EB nº 1 de Silves continua a preocupar encarregados de educação e autarquia de Silves. O projeto de renovação da escola está pronto mas a Câmara de Silves não tem tido autorização para apresentar a candidatura ao financiamento da obra.

O problema é sobejamente conhecido. As instalações da EB nº 1 de Silves, uma construção de 1951, deixaram de apresentar as condições necessárias ao funcionamento da escola, sendo que um dos edifícios teve mesmo de ser encerrado, em 2018, decorria o ano letivo, por apresentar risco de colapso. A solução encontrada foi a de transferir de emergência cerca de 120 alunos, do 3º e 4º anos para a EB 2,3 Garcia Domingues, que por sua vez se debate com vários problemas.

EB1 de Silves- o edifício em risco será substituído por um novo

De imediato, a Câmara Municipal de Silves começou a tentar encontrar uma solução definitiva para o problema, o que passará pela construção de um novo edifício, mas deparou-se com um obstáculo administrativo pois, embora seja evidente para todos os envolvidos a urgência da obra, esta não constava da lista de prioridades da CCDR Algarve, ficando assim sem financiamento.
No atual ano letivo o problema agravou-se pois que, devido à falta de salas de aulas para turmas do 1º e 2º anos, foi necessário adaptar espaços improvisados que não reúnem as condições necessárias.

Esta situação tem sido uma preocupação também para a Associação de Pais e Encarregados de Educação dos Alunos do Pré-Escolar e Ensino Básico de Silves. Os pais marcaram presença na última Assembleia Municipal de Silves, realizada no dia 3 de maio, e também já tiveram contactos com deputados do PCP e BE, os quais, por sua vez, questionaram o Ministério da Educação sobre este caso, exigindo uma rápida intervenção para desbloquear as verbas necessárias para a concretização das obras e manifestando a sua estranheza pelo facto da escola de Silves não estar incluída na lista de prioridades.

Câmara quer obras estruturantes em Silves e Alcantarilha

Sobre esta questão, o Terra Ruiva ouviu a vereador da Educação, Luísa Conduto Luísa, que nos confirmou que “os projetos técnicos já se encontram elaborados desde o segundo semestre do ano anterior” não só para a EB1 de Silves mas também para a EB 1 de Alcantarilha.

“No caso de Silves o programa visa a construção de um novo edifício com 2 pisos, no local onde está implantado o edifício desativado, que será demolido. O novo edifício integrará 13 salas de aula e sanitários para alunos, professores e funcionários, para além de importante intervenção nos arranjos exteriores.

No caso de Alcantarilha o programa implica a ampliação do piso térreo, destinado a refeitório, ampliação do piso superior, destinado a biblioteca, sala de professores e sala de reuniões, remodelação das áreas de cozinha e serviços, remodelação das instalações sanitárias e reordenamento dos espaços exteriores”, informou a vereadora.

Eb 1 de Alcantarilha – Projeto prevê reestruturação profunda

Obras que implicam um “investimento extremamente vultuoso” , na ordem dos “1,5 milhões no caso da EB 1 de Silves e 838 mil euros, no caso da EB 1 de Alcantarilha”. Perante os montantes envolvidos a autarquia tem vindo a tentar obter uma comparticipação comunitária, mas “até ao momento tal não nos foi permitido em virtude de não terem considerado o Município de Silves (3.ª prioridade) no chamado Mapeamento da Educação (1.ª e 2.ªs prioridades). Como os Municípios integrados no Mapeamento da Educação não usaram as verbas disponíveis, daí a abertura de novo processo de candidaturas para aproveitamos dos fundos comunitários”, afirma Luísa Conduto Luís.

Assim, a Câmara de Silves terá de esperar a abertura do Aviso de Concurso, marcado para o dia 28 de junho, para submeter as candidaturas às obras nas duas escolas.

“E é evidente que o Estado não se pode demitir das suas responsabilidades no financiamento (parcial) das Escolas e nem pode discriminar negativamente o Município de Silves”, conclui a vereadora da Câmara Municipal.

Veja Também

Avança projeto de campo de golfe e hotel de 5 estrelas – 50 milhões de investimento às portas de Silves

Um campo de golfe de 18 buracos e uma unidade hoteleira de 5 estrelas, com …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *