Home / Vida / Saúde & Bem Estar / Missão Continente vai apoiar “Projeto Diabetes na Serra”

Missão Continente vai apoiar “Projeto Diabetes na Serra”

A Missão Continente vai apoiar 40 projetos de promoção de saúde familiar, em todo o país. No distrito de Faro, um único projeto será apoiado, com uma verba de 21.500€, o Projeto Diabetes na Serra, que é promovido pela Unidade de Cuidados na Comunidade Rio Arade, com o apoio da Câmara Municipal de Silves e Junta de Freguesia de São Marcos da Serra.

Este projeto visa melhorar o acesso a cuidados de saúde dos utentes diagnosticados com diabetes e que não têm acompanhamento regular em consultas hospitalares e em Centros de Saúde. Assim, uma equipa, com médicos e enfermeiros desloca-se a zonas isoladas na serra de Silves, para consultas ao domicílio e ações de educação para a saúde.

Este ano, a Missão Continente está a apoiar 40 projetos de promoção da saúde familiar, liderados por Centros de Saúde de 16 distritos, de Norte a Sul de Portugal, com cerca de 550 mil euros.
Os projetos financiados pela Missão Continente atuam em áreas como a literacia em saúde familiar, autocuidados, alimentação saudável, prevenção da obesidade infantil e apoio e promoção do aleitamento materno.
O montante angariado para o apoio a estes projetos decorreu da venda dos presentes solidários da Missão Continente – manta polar e a lata de bolachas –, bem como de chamadas de valor acrescentado. A escolha dos vencedores compreendeu uma votação dos portugueses e a avaliação do júri do Concurso Missão Continente.
O júri do Concurso Missão Continente é formado por representantes do Continente, da Direção-Geral da Saúde, da Associação Nacional de Unidades de Saúde Familiar, da Sociedade Portuguesa de Pediatria, da Ordem dos Médicos, da Ordem dos Enfermeiros, da Escola Nacional de Saúde Pública e da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Hospitalar.

Veja Também

Diagnóstico atempado podia evitar 60 por cento dos casos de perda de visão

Um estudo realizado pela Universidade Nova de Lisboa revela que dos mais de dois milhões de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *