Entrevista a António Sequeira, candidato da IL à Câmara Municipal de Silves

António Sequeira

Candidato da Iniciativa Liberal à Câmara Municipal de Silves

 1- Quais as razões da sua candidatura?

A minha candidatura assenta na convicção de que só os ideais liberais da liberdade social, política e económica e uma forte economia baseada na iniciativa privada com um projecto orientado para a exportação e para o investimento são capazes de colocar o concelho de Silves num rumo de crescimento que permita mais emprego, mais oportunidades e melhores políticas sociais.

Só a Iniciativa Liberal, que acredita verdadeiramente nas pessoas e na sua capacidade de escolher o melhor para as suas vidas, é a alternativa para este rumo.

O segundo maior concelho do Algarve não pode ficar agarrado a um modelo de sociedade comunista e de esquerda, sem ideias, que nunca funcionou, que impede que as pessoas sejam livres e que não olha para as empresas e para os empresários como os verdadeiros motores do desenvolvimento. As pessoas não vêem neste modelo nenhuma estratégia e nenhum futuro.

É preciso fazer muito mais pelo concelho e pelas pessoas. Não podemos continuar fechados dentro de nós mesmos, num modelo de gestão corrente, à espera de fundos e subsídios. É preciso estar nos centros de decisão em Lisboa e em Bruxelas. O potencial do concelho de Silves tem de ser reconhecido no mundo. Só assim conseguimos apoiar os nossos empreendedores e empresários, trazer investimento, gerar oportunidades, gerar emprego, vender os nossos produtos e aspirar a uma vida melhor para as nossas famílias.

 

2 – Que balanço faz do mandato que terminou?

O melhor é ter chegado ao fim.

O pior é que hoje temos mais 4 anos de atraso.

Tivemos um mandato de gestão corrente, sem pensar no futuro das pessoas e das empresas e sem qualquer projeto ou estratégia de desenvolvimento.

Por exemplo, em resultado disso, continuamos a não ter infra estruturas básicas em todo o concelho, a não ter água nas torneiras de muitas casas e pior ainda, sem ter qualquer previsão para resolver o problema.

Continuamos a ter estradas sem condições e ruas sem passeios, estradas que são alcatroadas em período de eleições, a pedido ou em função de outros interesses, mas sem qualquer plano de manutenção ou visão de futuro.

Continuamos a não ter um serviço eficaz e flexível de tratamento dos espaços verdes e de limpeza urbana, capaz de responder eficazmente às flutuações da população por exemplo em Armação de Pêra.

Continuamos a não ter uma rede de transportes municipais que funcione minimamente, com ligação às estações ferroviárias, com acessos regulares a S. Marcos e a todo o concelho, inclusive com serviço para as praias.

Continuamos a não ter qualquer tipo de apoio às empresas que se querem instalar no concelho. Continuamos a fingir que temos um Gabinete de Empreendedorismo Local  mas que não quer ou sabe falar com os empresários. E podia continuar.

Ou seja, tivemos uma gestão que se limitou a trabalhar para cumprir calendário, burocrática, sem transparência e sem objetivos, num concelho a ficar para trás em todos os sentidos.

Apesar disso tudo, sentimos nas pessoas a força e a vontade de mudar.

Também a comunidade estrangeira, está hoje perfeitamente integrada no concelho mas não é envolvida nem acarinhada. E tem sido essa mesma comunidade que mais contribuiu nos últimos anos para o povoamento do interior e de algumas aldeias com um trabalho notável de recuperação e dinamização do território.

3- Que prioridades define para a sua atuação, em termos do concelho, caso seja eleito?

Não nos apresentamos como mais um partido que pensa que sabe tudo.

Ser liberal é uma forma de estar na vida, de estar na comunidade e também de estar na política.

Acreditamos verdadeiramente que as pessoas são capazes de decidir o que é melhor para as suas vidas, que devem ter opções e que devem ser livres de escolher. Não temos uma varinha mágica e um caldeirão de soluções. Temos as nossas ideias e modelos liberais para partilhar, discutir e trabalhar.

Por isso, como liberal tenho 3 prioridades:

A primeira prioridade são mesmo as pessoas do concelho. Explicar a todas as pessoas que a partir desse dia o que conta são as pessoas e a meritocracia. Explicar que vamos trabalhar com total transparência e vamos ouvir todos, seja qual for o seu partido ou qualquer outra opção de vida.

A segunda prioridade são as equipas eleitas para as JF e para a Assembleia Municipal. Explicar que Silves, como concelho precisa de todos e conta com todos. As Juntas de Freguesia são a primeira ligação às pessoas. Acreditamos na descentralização de competências e responsabilidades, devidamente suportadas por um planeamento e uma orçamentação clara e transparente. Não podem existir cores partidárias quando se trata de servir as pessoas. A Assembleia Municipal é essencial no acompanhamento e fiscalização.

A terceira prioridade são os empresários, empreendedores e tantos outros que querem criar os seus negócios, que querem desenvolver os seus projectos de vida e de família. Com eles temos que trabalhar juntos, ultrapassar problemas, eliminar entraves e encontrar soluções. Anunciamos um Fórum Permanente para o Desenvolvimento de Silves. O trabalho desse fórum começa de imediato e com todos.

Por fim, é preciso organizar a câmara. Trabalhar com todos os funcionários para identificar problemas e encontrar soluções. Temos vindo a anunciar diariamente através do facebook um pacote de 50 medidas, em todas as áreas da vida do concelho, que constituem parte da nossa Estratégia 2021-2025.

A câmara é hoje uma entidade alheada das pessoas e por isso apresentamos a criação de um Balcão Único de Atendimento, com todos os serviços da autarquia, com um Gestor de Conta do Munícipe, responsável por responder aos munícipes a partir do primeiro contacto. Propomos a localização deste Balcão Único, com todos serviços da câmara, nas instalações atuais da FISSUL, depois de devidamente requalificadas, e apresentamos um Serviço Móvel da Autarquia para ir junto das pessoas, por exemplo, nos dias dos mercados locais. A câmara tem de ser uma entidade responsável, presente e disponível.

Mas também ao nível do próprio funcionamento da câmara apresentamos várias medidas em particular para a transparência e para a certificação de qualidade, incluindo a criação de índices de avaliação e desempenho de toda a estrutura hierárquica desde o topo às bases. Também nesta área, fundamental para detectar e prevenir que se repitam casos como o Viga d’Ouro, nestes mandatos, nada foi feito.

4- Indique uma prioridade para cada freguesia.

Conforme já referi, a nossa prioridade é trabalhar desde o primeiro dia com todas as juntas eleitas. Para sermos sérios e não entrarmos em demagogias, será em conjunto com elas, que estão próximas das populações, que essas prioridades serão definidas.

Desde logo, hoje temos um concelho a duas velocidades e isso não pode continuar. Temos de reconhecer as características, as realidades, as dificuldades e as identidades próprias de cada zona e com isso construir o futuro.

Se em S. Marcos existe uma quebra acentuada de população, problema que hoje também já se estende a Silves e Messines, em Armação temos um aumento de população no período do Verão para um espaço urbano que nunca está preparado, quer em infra estruturas quer em serviços. São tudo problemas que se vêm juntar ao trânsito, à mobilidade das pessoas em todo o concelho, às acessibilidades, às necessidades de apoio social, ao acesso à educação e à cultura.

5- Complete a frase: “Desejo que o Concelho de Silves ……”

 

Desejo que o Concelho de Silves seja uma referência de desenvolvimento em Portugal e no Mundo e isso só é possível com liberdade e políticas liberais,

Um concelho de pessoas felizes, pessoas com ambição, pessoas que acreditam em si e que acreditam que aqui podem viver, podem estudar, podem trabalhar, desenvolver os seus negócios e descansar; um concelho onde as pessoas sabem que podem contar e confiar nas instituições locais, que são apoiadas nas dificuldades, que não são discriminadas e encontram soluções e respostas para os seus problemas. Desejo que Silves seja um Concelho com verdadeira liberdade.

Veja Também

Cursos de Língua Árabe em Silves

Estão abertas as inscrições para os cursos de Língua Árabe ( Níveis 1 e 2), …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *