Inicia-se hoje a primeira fase dos Censos 2021, com distribuição de cartas

Inicia-se hoje, dia 5 de abril, a primeira fase dos Censos 2021 com a distribuição das cartas com a informação necessária para a resposta à maior operação estatística do país. O Instituto Nacional de Estatística, IP (INE) informa que se inicia a distribuição das cartas para resposta aos Censos 2021 em todos os alojamentos do país. As cartas, que serão colocadas nas caixas de correio pelos recenseadores, contêm os códigos e toda a informação necessária para a resposta aos Censos através da Internet.

Receberá uma carta como esta

Os recenseadores do INE estão munidos com cartão de identificação e colete alusivo aos Censos 2021. A fase de distribuição das cartas para resposta aos Censos terá a duração de duas semanas, estando a sua conclusão prevista para o dia 18 de abril.
A partir de 19 de abril tem início a fase de resposta aos Censos pela Internet, preferencialmente até dia 3 de maio (censos2021.ine.pt).

Segundo o INE, “a resposta aos Censos 2021 pela Internet permite uma abordagem fácil, segura e rápida para os cidadãos. No atual contexto epidemiológico, este modo de recolha de dados reveste-se da maior relevância, tendo em conta que minimiza os contactos entre recenseadores e a população.”

Para as situações em que a resposta pela Internet não seja possível, o INE disponibiliza outros modos de resposta, nomeadamente:
-telefone, para grupos da população com maior dificuldade na resposta pela Internet ou impedidos de contacto presencial;
– e-balcão nas Juntas de Freguesia, mediante as condições de acessibilidade locais e em função da respetiva situação de saúde pública;
– autopreenchimento dos questionários em papel, entregues pelos recenseadores, que cumprem um rigoroso Protoloco de Saúde Pública.

Salvaguardando as necessárias adaptações em função do ritmo das respostas e das características da área geográfica e da sua população, será na fase de conclusão dos Censos, a partir de 31 de maio, que a resposta resultará do contacto presencial dos recenseadores e apenas junto dos alojamentos que ainda não tenham respondido por outro modo.

Segundo o INE, “a situação epidemiológica decorrente da COVID-19 resultou na elaboração de um Plano de Contingência de forma a garantir a realização da operação censitária com qualidade e protegendo a saúde de toda a população, recenseadores e demais envolvidos.”
Para além da implementação do Protocolo de Saúde Pública foram incorporadas um conjunto de alterações aos Censos 2021, incluindo o reforço dos mecanismos de controlo do trabalho de campo e de validação da informação recolhida num contexto de crise pandémica, nomeadamente através da integração de informação administrativa.

Veja Também

Projeto-piloto para a integração de migrantes na região do Algarve

O Instituto do Emprego e Formação Profissional, (IEFP), o Alto Comissariado para as Migrações (ACM) …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *