Arquivos Tags: 25 de abril

25 de abril- 45 anos (Dia 16) O Terra Ruiva nas comemorações

Na celebração dos 45 anos da “Revolução dos Cravos”, o “Terra Ruiva” associa-se às comemorações e publica todos os dias, durante o mês de Abril, um texto ou poema alusivos ao 25 de Abril. Uma iniciativa organizada por Rui Cabrita e que decorre em simultâneo no jornal Postal do Algarve. “Um povo sem memória não perpetua um país, preenche um espaço sem identidade.” Carlos Esperança   TROVA DO VENTO QUE PASSA Pergunto ao vento que passa notícias do meu país e o vento cala a desgraça o vento nada me diz. Pergunto aos rios que levam tanto sonho à flor …

Ler Mais »

25 de abril- 45 anos (Dia 15) O Terra Ruiva nas comemorações

Na celebração dos 45 anos da “Revolução dos Cravos”, o “Terra Ruiva” associa-se às comemorações e publica todos os dias, durante o mês de Abril, um texto ou poema alusivos ao 25 de Abril. Uma iniciativa organizada por Rui Cabrita e que decorre em simultâneo no jornal Postal do Algarve. “Um povo sem memória não perpetua um país, preenche um espaço sem identidade.” Carlos Esperança   O 25 Abril 1974 para as crianças O 25 de Abril ficou para a História como o Dia da Liberdade. Liberdade para todos serem felizes; para darem asas aos seus sonhos; para serem amigos …

Ler Mais »

25 de abril – 45 anos (Dia 14) O Terra Ruiva nas comemorações

Na celebração dos 45 anos da “Revolução dos Cravos”, o “Terra Ruiva” associa-se às comemorações e publica todos os dias, durante o mês de Abril, um texto ou poema alusivos ao 25 de Abril. Uma iniciativa organizada por Rui Cabrita e que decorre em simultâneo no jornal Postal do Algarve. “Um povo sem memória não perpetua um país, preenche um espaço sem identidade.” Carlos Esperança   Amigo Maior que o pensamento Por essa estrada amigo vem Não percas tempo que o vento É meu amigo também Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se …

Ler Mais »

Os discos que fizeram Abril, em exposição em Silves

“Uma Revolução a 45 RPM. Os discos que fizeram Abril.” é uma exposição de discos que está patente ao público no Museu Municipal de Arqueologia de Silves (Sala de Exposições Temporárias). A inauguração desta mostra, que integra o programa comemorativo dos 45 anos do 25 de abril, aconteceu no dia 11 de abril e a mesma ficará exposta até ao dia 31 de julho.  “Grande parte dos discos, em 1974, girava a 45 rotações por minutos e nas suas espiras ficou gravada a música que, de forma mais encapotada ou mais explícita, ousou pôr em causa o regime de Salazar. …

Ler Mais »

25 de abril- 45 anos (Dia 13) O Terra Ruiva nas comemorações

Na celebração dos 45 anos da “Revolução dos Cravos”, o “Terra Ruiva” associa-se às comemorações e publica todos os dias, durante o mês de Abril, um texto ou poema alusivos ao 25 de Abril. Uma iniciativa organizada por Rui Cabrita e que decorre em simultâneo no jornal Postal do Algarve. “Um povo sem memória não perpetua um país, preenche um espaço sem identidade.” Carlos Esperança   UMA REALIDADE SILENCIADA – A CORAGEM DE DIZER NÃO O descrédito no regime e o sentimento de revolta pela injustiça da guerra grassava nos jovens mancebos nascidos a partir de 1940. Pessoas que sentiram …

Ler Mais »

25 de abril – 45 anos (Dia 12) O Terra Ruiva nas comemorações

a celebração dos 45 anos da “Revolução dos Cravos”, o “Terra Ruiva” associa-se às comemorações e publica todos os dias, durante o mês de Abril, um texto ou poema alusivos ao 25 de Abril. Uma iniciativa organizada por Rui Cabrita e que decorre em simultâneo no jornal Postal do Algarve. “Um povo sem memória não perpetua um país, preenche um espaço sem identidade.” Carlos Esperança   Liberdade Viemos com o peso do passado e da semente esperar tantos anos torna tudo mais urgente e a sede de uma espera só se ataca na torrente e a sede de uma espera …

Ler Mais »

25 de abril- 45 anos (Dia 11) O Terra Ruiva nas comemorações

Na celebração dos 45 anos da “Revolução dos Cravos”, o “Terra Ruiva” associa-se às comemorações e publica todos os dias, durante o mês de Abril, um texto ou poema alusivos ao 25 de Abril. Uma iniciativa organizada por Rui Cabrita e que decorre em simultâneo no jornal Postal do Algarve. “Um povo sem memória não perpetua um país, preenche um espaço sem identidade.” Carlos Esperança 45 anos passados ainda há quem não tenha entendido: Reflexão de guerra, em tempo de guerra: “A guerra – A guerra é onde os contra-valores se apresentam como valores. Fomo-nos habituando a ver a guerra …

Ler Mais »

25 de abril – 45 anos (Dia 10) O Terra Ruiva nas comemorações

Na celebração dos 45 anos da “Revolução dos Cravos”, o “Terra Ruiva” associa-se às comemorações e publica todos os dias, durante o mês de Abril, um texto ou poema alusivos ao 25 de Abril. Uma iniciativa organizada por Rui Cabrita e que decorre em simultâneo no jornal Postal do Algarve. “Um povo sem memória não perpetua um país, preenche um espaço sem identidade.” Carlos Esperança   Mudam-se os tempos mudam-se as vontades Dão-nos um lírio e um canivete e uma alma para ir à escola mais um letreiro que promete raízes, hastes e corola Dão-nos um mapa imaginário que tem …

Ler Mais »

25 de abril – 45 anos (Dia 9) – O Terra Ruiva nas comemorações

Na celebração dos 45 anos da “Revolução dos Cravos”, o “Terra Ruiva” associa-se às comemorações e publica todos os dias, durante o mês de Abril, um texto ou poema alusivos ao 25 de Abril. Uma iniciativa organizada por Rui Cabrita e que decorre em simultâneo no jornal Postal do Algarve. “Um povo sem memória não perpetua um país, preenche um espaço sem identidade.” Carlos Esperança   A Guerra Colonial O fim da II Guerra Mundial marca o início de profundas transformações a nível mundial. Em 1945 é criada a Organização das Nações Unidas que na sua Carta consagra o direito …

Ler Mais »

25 de abril- 45 anos (Dia 8) O Terra Ruiva nas comemorações

Na celebração dos 45 anos da “Revolução dos Cravos”, o “Terra Ruiva” associa-se às comemorações e publica todos os dias, durante o mês de Abril, um texto ou poema alusivos ao 25 de Abril. Uma iniciativa organizada por Rui Cabrita e que decorre em simultâneo no jornal Postal do Algarve. “Um povo sem memória não perpetua um país, preenche um espaço sem identidade.” Carlos Esperança         EXÍLIO Venho dizer-vos que não tenho medo A verdade é mais forte do que as algemas, Venho dizer-vos que não há degredo Quando se traz a alma cheia de poemas. Pode …

Ler Mais »