Home / Sociedade / História & Património

História & Património

Concluída a intervenção no portal da Sé de Silves

Estão concluídos os trabalhos que permitiram recuperar totalmente o portal principal, em pedra, da Sé de Silves. A intervenção neste Monumento Nacional, foi promovida pela Direção Regional de Cultura (DRC) do Algarve e realizada pela empresa Samthiago, Conservação e Restauro. “A empreitada, que contou sempre com o acompanhamento interessado da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição e da Câmara Municipal de Silves, incluiu o portal, o varandim exterior e os pináculos, tendo sido efetuado o reposicionamento e consolidação das aduelas nas arquivoltas do portal (cuja instabilidade apresentava perigo para o património e para as pessoas), a limpeza de todas as …

Ler Mais »

Memórias Breves (3)

A VOZ DE UM BISPO – Na noite de 9 de Dezembro / 2017, na antiga dependência dos Jesuítas e da Inquisição, em Faro, que se transformou em Teatro, em 1845. O Teatro Lethes, casa de muitas memórias, pelas mudanças de pensamentos, que os tempos e os homens assim se transformam, em melhores sentidos…Prefaciando Camões, que “muda o tempo, mudam as vontades”, que o mundo está sempre em mudança e vontades …Então, regressemos a essa noite recente, em que o Bispo do Algarve, Manuel Neto Quintas, apresentou-se, a convite da direcção, integrado em “Conversas com Vida Dentro”. Pouco público se …

Ler Mais »

Os festejos em Silves e Alcantarilha, em 1896, pela captura de Gungunhana

Os primeiros dias de janeiro de 1896 foram vividos em Portugal com enorme entusiasmo e regozijo. Os portugueses vinham nos últimos anos, quase sempre com resistências locais, a tornar efectiva e integral a sua soberania em África, recorrendo a campanhas militares de ocupação colonial. Terminava assim a relação vaga, que até então existia, com os poderes indígenas locais. As expedições tinham como objetivo subjugar os povos sublevados, sendo preparadas e equipadas em Lisboa, quando estavam em causa áreas cuja insubmissão poderia colocar em perigo o domínio português na colónia ou em grande parte dela. Neste campo inscrevem-se as campanhas levadas …

Ler Mais »

O Arco da Rebola

Exposição “O Arco da Rebola” Em Silves, no edifício da Câmara, encontra-se patente, até ao final do mês de janeiro, a Exposição do Arquivo Municipal com o tema “ O Arco da Rebola ”. A exposição é acompanhada de imagens e documentos. O Terra Ruiva colabora com esta iniciativa do Arquivo Municipal publicando uma versão resumida do texto da exposição. A versão integral está disponível aqui: Expo_DM_janeiro_2018   O Arco da Rebola A cidade de Silves guarda alguns locais interessantes, entre os quais podemos destacar o Arco da Rebola, sito na Rua Cruz da Palmeira, assim designada a partir de 1922, …

Ler Mais »

Memórias Breves (2)

AS ROSAS DE NOEL – Conheci Noel Viront na circunstância de ele Mestre e eu aluno, a meio dos anos sessenta. Frequentávamos, no tempo, uma tertúlia num café chamado do “Peuple”, nas memórias de Paris. Mestre Viront dedicava uma amizade especial aos seus alunos. Ele e a mulher, uma polaca que conhecera em “Leipzig”, em 1940, então ambos prisioneiros dos alemães. Assim Noel e Maria e nós, alunos trabalhadores de toda a Europa pobre e Norte Africana, havíamos constituído uma “família” e uma vivência em que as ideias eram baseadas no humanismo, na filosofia, na poesia, no teatro, na política. …

Ler Mais »

Museu Rural da Quinta dos Avós, no Algoz – Um património que se revela

Conhecida pelos seus famosos doces e mais recentemente por ser o local de origem da cerveja artesanal “Marafada”, a Quinta dos Avós, casa de chá no Algoz, tem também um Museu Rural, nascido da dedicação do seu proprietário. Além dos vários tesouros que fazem parte do seu espólio, neste Museu apresentam-se também exposições. No dia da reportagem encontravam-se expostos vários trabalhos do pintor Passos Silva, um artista do Algoz. Agora, há uma exposição de presépios. Percorre-se o caminho até à entrada do Museu, e entra-se num mundo de há décadas atrás. Salta à vista a coleção de carros de tração …

Ler Mais »

E assim se comemorava o Natal e o Ano Novo na Primeira República

Em Silves, no edifício da Câmara, encontra-se patente, até ao final do mês de dezembro, a Exposição do Arquivo Municipal com o tema “ E assim se comemorava o Natal e o Ano Novo na Primeira República ”. A exposição é acompanhada de imagens e documentos. O Terra Ruiva colabora com esta iniciativa do Arquivo Municipal publicando uma versão resumida do texto da exposição. A versão integral estará disponível aqui: Expo_DM_dezembro_2017 E assim se comemorava o Natal e o Ano Novo na Primeira República O Natal ou Dia de Natal é um feriado religioso cristão, comemorado anualmente a 25 de dezembro …

Ler Mais »

Cabrita Neto – calou-se a voz do Algarve!

Figura incontornável da história recente do Algarve, Joaquim Manuel Cabrita Neto faleceu no passado dia 13 de Novembro, aos 77 anos de idade, no Hospital de Faro. Afastado da vida pública desde 2007, por motivos de saúde, Cabrita Neto foi empresário, presidente da Comissão Regional de Turismo (1976-79), deputado à Assembleia da República (várias legislaturas entre 1979 e 1999), Governador Civil (1985-95), e também presidente do Conselho Directivo da Federação da Restauração, Cafés, Pastelarias e Similares de Portugal (1999), Vice-presidente da Assembleia Geral da Federação da Indústria Hoteleira e do Alojamento Turístico de Portugal (1999), Vice-presidente e depois Presidente da …

Ler Mais »

Intervenção na fachada da Sé de Silves

Está em curso o processo de limpeza e recuperação da fachada e pórtico principal de Sé de Silves. A intervenção, adjudicada pela Direcção Regional de Cultura do Algarve, tem um prazo de conclusão de 90 dias e está a ser realizada pela empresa Samthiago. A Sé de Silves está incluída no projeto Rota das Catedrais, projeto da responsabilidade do Ministério da Cultura e da Conferência Episcopal Portuguesa que procura a par da divulgação destes monumentos, resolver situações de degradação e promover uma intervenção qualificada de recuperação e conservação de valores patrimoniais inestimáveis.

Ler Mais »

Memórias Breves ( 1)

ARMAND GUIBERT foi um amigo que guardo pela terra, homenageei-o na cidade de Lyon. Lá estive, no Vieux Lyon, “conversando” com o filósofo- professor Guibert, nessa memória de passado e futuro. Em 2016, em Faro, na Biblioteca Ramos Rosa, lembrara essa figura de Homem universal, que passara por Faro, em 1942, quando a Europa e o mundo entraram em guerra. Mas Faro, apesar de cidade Universitária, reserva-se ao seu incógnito… Guibert dera conferência no fresco Círculo Cultural do Algarve, sobre Fernando Pessoa, 7 anos após a sua morte. A partir de então, Guibert entrou Europa fora, como “descobridor” do poeta, …

Ler Mais »