Home / Sociedade / História & Património

História & Património

“O Infante D. Henrique, Alcaide de Silves” – obra lançada pela Câmara Municipal

O Infante D. Henrique, essa figura tão emblemática da História de Portugal, também residiu na cidade de Silves, tendo sido seu Alcaide-mor. Esse período menos conhecido da vida da cidade é o tema da obra “O Infante D. Henrique, Alcaide-mor de Silves”, editada pela Câmara Municipal de Silves. O Infante D. Henrique foi nomeado Alcaide da cidade em 1457, embora a sua ligação com a cidade fosse mais antiga, havendo documentos que o colocam aqui, em 1444, quando vem pedir a colaboração do Bispo do Algarve, para equipar uma caravela que participou, em 1446, na descoberta da costa ocidental africana. …

Ler Mais »

Armação de Pêra, olhando para o seu passado

Em Silves, no edifício da Câmara, encontra-se patente, até ao final do mês de junho, a Exposição do Arquivo Municipal com o tema “Armação de Pêra, olhando para o seu passado”. A exposição é acompanhada de imagens e documentos. O Terra Ruiva colabora com esta iniciativa do Arquivo Municipal publicando uma versão resumida do texto da exposição. A versão integral está disponível aqui: Exposição_DM_Junho_2017 Armação de Pera, olhando para o seu passado A década de 1950 ( como vimos no texto publicado na edição anterior) ficou marcada pela construção de equipamentos como o Casino, a Igreja Nossa Senhora dos Navegantes, o …

Ler Mais »

Trabalhos em espólio etnográfico da Casa-Museu João de Deus

Uma cantareira e uma banqueta que fazem parte do espólio da Casa-Museu João de Deus, em S. Bartolomeu de Messines foram intervencionados pelo sector de Conservação e Restauro da Câmara Municipal de Silves. Estas peças eram provenientes de casas que ficaram submersas com a construção da Barragem do Funcho. A cantareira de madeira, constituída por duas portas foi produzida numa época em que não existia água canalizada, e tal como o seu nome indica, servia de apoio para três cântaros com água. O móvel apresenta pintura de cor ocre e azul ultramarino tendo sido anteriormente de tonalidade castanha, visível por …

Ler Mais »

Silves- Uma pérola de grés

Silves é uma cidade de alguns deslumbramentos ! Para mim assim foi na minha meninice. Essa magia de cidade mais perto da minha aldeia, nesse constante sortilégio de cidade de um castelo… E assim foi, quando fui a Silves, numa primeira vez, aos dez anos, para prestar provas de 4ª classe primária, que foi, no meu tempo, uma obrigação estabelecida pelo sistema corporativo-fascista. Lembro o fascínio dessa manhã. Cedo, a camioneta do Monteiro, na carreira diária, com destino a Portimão, surgiu-me a cidade coroada do seu castelo de séculos… muitos séculos, alpendrado numa coroa de grés. Foi um momento mágico …

Ler Mais »

Museu da Caça no Barrocal festeja o 4º aniversário

O Museu da Caça instalado na antiga escola primária do Barrocal, na freguesia de S. Bartolomeu de Messines, festeja, no dia 31 de maio, o seu 4º aniversário. Este museu foi constituído na sede da Associação de Caça Barrocal Algarvio, por iniciativa de um sócio, José Costa, que há muitos anos vem reunindo peças, equipamentos e vários objetos relacionados com esta atividade. Recorde-se que este museu está aberto a visitas de alunos de escolas ou a particulares. Para conhecer este espaço, único no Algarve, basta contactar José Costa, para o  919 028 004. Recorde-se que em novembro de 2016, o …

Ler Mais »

Centenário das aparições: os messinenses e o culto a Nossa Senhora de Fátima – I

A notícia das aparições de Nossa Senhora do Rosário aos três pastorinhos, em Fátima, terá chegado a S. B. de Messines através da imprensa, difundindo-se depois por via oral. É hoje sobejamente conhecida a reportagem de Avelino Almeida inserida no jornal nacional “O Século”, na edição de 15/10/1917, intitulada “Como o sol bailou ao meio dia em Fátima”. A 23 de julho o mesmo periódico já havia noticiado pela primeira vez as aparições. Com grande difusão a nível nacional e de circulação rápida através da ferrovia a imprensa diária lisboeta era lida com avidez na região. Também a nível local …

Ler Mais »

Armação de Pêra, um breve olhar pelo seu passado recente

Em Silves, no edifício da Câmara, encontra-se patente, até ao final do mês de maio, a Exposição do Arquivo Municipal com o tema “Armação de Pera um breve olhar pelo seu passado recente” A exposição é acompanhada de imagens e documentos. O Terra Ruiva colabora com esta iniciativa do Arquivo Municipal publicando uma versão resumida do texto da exposição. A versão integral , com fotos e documentos pode ser vista aqui: Exposição_DM_Maio_2017 Armação de Pera, um breve olhar pelo seu passado recente Com a criação da Comissão de Iniciativa e Turismo de Armação de Pera, em 1923, e a sua autonomia …

Ler Mais »

Lançamento de livro “O Infante D. Henrique: alcaide-mor de Silves ( 1457): comemorações dos 550 anos”

O Município de Silves irá apresentar publicamente no dia 19 de maio, pelas 18h, na Biblioteca Municipal de Silves, a obra “O Infante D. Henrique: alcaide-mor de Silves (1457): comemorações dos 550 anos”. “Trata-se de uma publicação que,  além de apresentar estudos sobre as gentes locais no período das descobertas e sobre dois importantes monumentos: a Sé e a Alcaidaria do Castelo de Silves, se reveste de primordial importância para a compreensão da importância que a cidade Silves deteve no período dos Descobrimentos e que o Município de Silves – reconhecendo a importância dos trabalhos e a sua mais-valia científica …

Ler Mais »

A propósito da Homenagem aos Corticeiros no dia 1 de Maio

1. Da merecida homenagem Foi com inteira justiça e oportunidade que a Câmara Municipal de Silves resolveu homenagear, no passado dia 1 de Maio, os trabalhadores corticeiros com a inauguração de dois conjuntos escultóricos a eles dedicados. Oportuna, por ser homenagem consensual há muito reclamada, e nunca desta forma concretizada; também, por ser no dia 1 de Maio, o Dia Internacional do Trabalhador. Inteiramente justa, pois se houve classe profissional que elevou o nome da cidade e da região foram os trabalhadores das fábricas e fabricos de cortiça, bem como os empresários ligados a este sector. O desenvolvimento económico, urbanístico, …

Ler Mais »

Corticeiros de Silves homenageados no 1º de Maio

Os corticeiros de Silves foram homenageados pela Câmara Municipal, com a inauguração de um conjunto escultório representando diversos trabalhos dessa atividade. Junto à Cruz de Portugal, encontra-se o conjunto do homem com dois burros carregados de cortiça, representando o trabalhador que trazia a cortiça da serra até à cidade. Na rotunda, em frente, encontram-se representados os operários que faziam a raspagem da cortiça e a escolha das rolhas. As peças são da autoria do escultor Carlos de Oliveira Correia. A cerimónia de inauguração foi presidida por Rosa Palma que, na sua intervenção, destacou a importância da indústria corticeira para a …

Ler Mais »