Home / Sociedade / História & Património

História & Património

Fundação GDR oferece peças e livros à Casa-Museu João de Deus

Peças de mobiliário, obras de arte e decorativas e primeiras edições de obras de João de Deus foram doados à Casa-Museu João de Deus, em S. Bartolomeu de Messines, pela Fundação Maria Guilhermina de Deus Ramos Soares Lopes, (GDR) de Lisboa.   Como informa a Câmara Municipal de Silves, as peças doadas pertenciam à Fundação Maria Guilhermina Ramos Soares Lopes, fundação criada em memória de uma das netas do poeta e pedagogo João de Deus. Em 2007, a referida senhora manifestou o seu interesse em doar à Casa-Museu da terra natal do autor diversos bens culturais, dos quais se destaca …

Ler Mais »

Livro “Forte de Peniche, memória, resistência e luta” é apresentado em Silves

O livro “Forte de Peniche, memória resistência e luta”, editado pela União de Resistentes Antifascistas Portugueses – URAP, será apresentado na Biblioteca Municipal de Silves, no dia 26 de julho, pelas 21h. Esta apresentação contará com a participação de Domingos Abrantes, ex-preso político, que passou muitos anos naquela cadeia e é, atualmente, membro do Conselho de Estado. Esta edição insere-se no movimento de opinião de defesa da preservação e renovação do Forte de Peniche enquanto símbolo da repressão fascista e da luta pela liberdade. Trata-se de uma obra que procura divulgar um muito amplo e diversificado conjunto de textos e …

Ler Mais »

Centenário das aparições: A segunda visita da Virgem e a Capela da Cumeada

No âmbito das comemorações do centenário da definição dogmática da Imaculada Conceição, que ocorrera em 08/12/1854, Nossa Senhora de Fátima regressou ao Algarve para percorrer todas as paróquias, vindo a permanecer em S. B. de Messines durante 7 dias, entre 12 e 19/09/1954. Os messinenses foram receber a Virgem, nas Caldas de Monchique, de onde em cortejo automóvel foi conduzida até à Calçada. Aqui foi organizada uma procissão para a igreja matriz, na qual participaram milhares de pessoas e velas, “caminhando lentamente, estrada fora, todos cantando e rezando numa romagem de fé, que dificilmente será esquecida”, noticiava, sobre o acontecimento, …

Ler Mais »

Armação de Pêra, um olhar pela sua história na década de 70 e 80

Em Silves, no edifício da Câmara, encontra-se patente, até ao final do mês de julho, a Exposição do Arquivo Municipal com o tema “Armação de Pêra, um olhar pela sua história na década de 70 e 80”. A exposição é acompanhada de imagens e documentos. O Terra Ruiva colabora com esta iniciativa do Arquivo Municipal publicando uma versão resumida do texto da exposição. A versão integral, com documentos e fotos,  está disponível aqui: Expo_DM_Julho_2017 Armação de Pera, um olhar pela sua história na década de 70 e 80 A urgência imobiliária que se fez sentir na segunda metade do século XX, …

Ler Mais »

O Passado e o Presente

É COMPLICADO entrar no tempo presente e desenvolver o futuro. Já o passado, esse é entendido como desinteressante, por que é o passado. Como se a História não fosse um caminho existencial. E nesta complexidade do desentendimento é entendida numa perspetiva política e complexa para quem pouco a entende. Numa indiferença. Muito do meu tempo foi debatido entre jovens. Sendo a escola deles, também a minha, nessa responsabilidade do ensino. Quanto mais a escola era habitada por classe mais privilegiada, mais complicado se tornava: Genève, Paris, Lyon, Saint-Etienne, Tunis, Siracusa, tudo tão próximo, tudo tão, supostamente, diferente, como podemos discernir …

Ler Mais »

Quando São Bartolomeu de Messines falou com Marte ( e o Caso do Algoz)

Era messinense, chamava-se Joaquim dos Reis Varela e ficou conhecido como “o português que falava com os ET”. Do Penedo Grande até Marte, a curiosa história deste pioneiro que buscava os céus procurando uma resposta para a pergunta mais antiga da Humanidade: estamos sós no Universo? Desde sempre a Humanidade se tem interrogado sobre o seu lugar no Cosmos e debatido uma e outra vez a mesma questão: estamos sós no Universo? O relato do avistamento de um Objeto Voador Não Identificado (OVNI) em S. Bartolomeu de Messines, publicado pelo Terra Ruiva na edição anterior ( maio 2017), suscitou as …

Ler Mais »

Centenário das Aparições: A primeira visita da Virgem Peregrina, em 1947

O Algarve recebeu pela primeira vez a Virgem Peregrina de Fátima entre os dias 23/12/1947 e 08/01/1948, naquela que constituiu a terceira saída da imagem da Capelinha das Aparições. Durante cerca de 15 dias, Nossa Senhora foi transportada de automóvel por todos os concelhos da região, demorando-se escassas horas nas paróquias visitadas. Em S. B. de Messines a imagem permaneceu na freguesia entre as 17:30 e as 20:30 do dia 31/12/1947. Não obstante a curta visita, os messinenses empenharam-se sobremaneira na sua receção. Assim as ruas foram atapetadas de juncos e verduras, bem como atravessadas de grandes e simbólicos dísticos, …

Ler Mais »

“O Infante D. Henrique, Alcaide de Silves” – obra lançada pela Câmara Municipal

O Infante D. Henrique, essa figura tão emblemática da História de Portugal, também residiu na cidade de Silves, tendo sido seu Alcaide-mor. Esse período menos conhecido da vida da cidade é o tema da obra “O Infante D. Henrique, Alcaide-mor de Silves”, editada pela Câmara Municipal de Silves. O Infante D. Henrique foi nomeado Alcaide da cidade em 1457, embora a sua ligação com a cidade fosse mais antiga, havendo documentos que o colocam aqui, em 1444, quando vem pedir a colaboração do Bispo do Algarve, para equipar uma caravela que participou, em 1446, na descoberta da costa ocidental africana. …

Ler Mais »

Armação de Pêra, olhando para o seu passado

Em Silves, no edifício da Câmara, encontra-se patente, até ao final do mês de junho, a Exposição do Arquivo Municipal com o tema “Armação de Pêra, olhando para o seu passado”. A exposição é acompanhada de imagens e documentos. O Terra Ruiva colabora com esta iniciativa do Arquivo Municipal publicando uma versão resumida do texto da exposição. A versão integral está disponível aqui: Exposição_DM_Junho_2017 Armação de Pera, olhando para o seu passado A década de 1950 ( como vimos no texto publicado na edição anterior) ficou marcada pela construção de equipamentos como o Casino, a Igreja Nossa Senhora dos Navegantes, o …

Ler Mais »

Trabalhos em espólio etnográfico da Casa-Museu João de Deus

Uma cantareira e uma banqueta que fazem parte do espólio da Casa-Museu João de Deus, em S. Bartolomeu de Messines foram intervencionados pelo sector de Conservação e Restauro da Câmara Municipal de Silves. Estas peças eram provenientes de casas que ficaram submersas com a construção da Barragem do Funcho. A cantareira de madeira, constituída por duas portas foi produzida numa época em que não existia água canalizada, e tal como o seu nome indica, servia de apoio para três cântaros com água. O móvel apresenta pintura de cor ocre e azul ultramarino tendo sido anteriormente de tonalidade castanha, visível por …

Ler Mais »