Home / Opinião (página 19)

Opinião

Democracia

Não me canso da democracia, mas ando cansado de tanta campanha, tanta análise, tantos analistas, na sua essência iguais, revelando meias verdades quase sempre antagónicas. Apetece-se gritar: «Sossego, porra!». Ambiciono um governo a governar, espero em proveito de todos (o que é impossível) ou pelo menos em benefício da esmagadora maioria da população, e uma tomada de posse do Presidente da República que seja rápida e sem mais demoras, para acabar com o permanente reality show. Todos atingimos um elevado grau de asco ao atual inquilino do Palácio de Belém que, na minha humilde opinião, há muito tempo que não …

Ler Mais »

Ouro negro ou maré negra?

Para aqueles que tem andado um pouco distraídos nos últimos tempos, um dos temas que mais se tem debatido nos últimos tempos é a possibilidade de exploração de petróleo no Algarve, tanto na sua costa como no seu interior. È uma daquelas questões recorrentes: haverá petróleo em Portugal? Desde 1938 que se fazem prospecções com esse intuito. Agora o assunto é levantado no Algarve. Recentemente, o Estado português firmou contratos de prospecção de petróleo com algumas empresas com o intuito de averiguar se o ouro negro poderá brotar do nosso território. Surge alguma desconfiança no meio da população algarvia no …

Ler Mais »

“Estado do Município” (Parte I)

O debate anual que as Assembleias Municipais promovem sob a designação de “Estado do Município”, um pouco à imagem, do “Estado da Nação”, que ocorre no parlamento, se for antecedido de esforço sério e profundo no âmbito da avaliação objetiva e criteriosa da intervenção municipal quer do lado da liderança camarária quer do lado das diversas forças políticas com assento naquele órgão, escrutinando o que de mais relevante se fez, não se fez, questionando como ou por que se fez, escolhendo áreas temáticas significativas, é um exercício meritório e louvável. O debate democrático e o espírito (auto)crítico, se, alicerçados no …

Ler Mais »

Business as usual

Depois de um longo ciclo eleitoral, iniciado o ano passado por ocasião das eleições legislativas, eis que chegámos ao seu termo com a eleição do Presidente da República. Estas últimas eleições trouxeram novidades bastantes interessantes, sendo a primeira um aumento do número de candidatos, o que, em abstracto, será bom, pois mostra uma cidadania activa, interessada e participante. Doutra parte, o modelo de campanha eleitoral seguido pela maioria dos candidatos, veio colocar em causa o tradicional modelo de campanha existente. Não houve o excesso de outdoors, de cartazes colados por todo o lado, de papéis pelo chão, de carros de …

Ler Mais »

Medalhas para todos

Não sei se ao leitor já aconteceu… vai assistir a uma qualquer competição infantil e no final vê que há medalhas para todos. Na prática não há diferenças entre o primeiro ( o melhor), o grupo intermédio e o último ( o pior). Oiço dizer que é para não desincentivar as crianças, para não as traumatizar e sei lá que mais… E toma lá medalha para todos… Assim, dizem, saem todos contentes… Menos os bons, os melhores, os que realmente trabalharam e se esforçaram para alcançar resultados que os distinguissem da maioria e dos últimos lugares, penso eu. Nesta pedagogia …

Ler Mais »

Correr para saúde ter, saber para crescer

Há dias, recebi um mail com a seguinte frase: “O português reclama de quê?” Depois, seguia a enumeração das caraterísticas que nos tolham, adormecem, anulam, vitimam. Desde a corrupção à ignorância e sei lá quantas mais. A seguir vinha a frase:” E admiramo-nos da crise em que estamos naufragando?” Situo-me eu, agora, exemplificando com algumas dessas caraterísticas negativas. Uma: “Descansa ela agora vai empregar-te já. Levei-lhe uma galinha bem gorda, e dispus-me ajudá-la quando fizer limpezas.”; outra: “Calha-me muito bem o meu patrão ser mesmo giro… Bem percebo o que ele quer…Ora vou fazer-lhe a vontade. Feio ele fosse…promover-me-á logo”; …

Ler Mais »

As cidades sem direito a transportes

Há cerca de cinco anos, não sendo possível chegar a Silves vindo de Lisboa a pé, nem sequer a cavalo como D. Sanches no antigo tempo da conquista, vim naturalmente de carro, a um domingo de manhã. Sou filho de Silves, a ela volto sempre durante diversos períodos, e posso por isso testemunhar que outrora, ao entrar, ali era com alegria que parava muitas vezes pelo caminho, ao encontrar amigos, novos e velhos. Não eram casos festivos nem circunstâncias inusitadas. Era a vida ao ar livre, passeios, trajectos de naturais rotinas. Era a presença salpicada da comunidade, aberta, entre lugares …

Ler Mais »

O futuro já foi ontem

A mesma alma, o mesmo olhar, as mesmas mãos estão retratadas numas fotografias de 1965, em que eu tinha dois anos. Sinto-me antigo, apesar de nestas fotos mirar o futuro. Lá estou eu, com um ligeiro sorriso e uns olhos pouco rasgados, sem saber onde pousar as mãos. Numa das fotos, encubro as mãos quase atrás das costas, num movimento notório de atrapalhação, sem saber o que fazer com as ditas, enquanto estou exposto para ser retratado. Numa outra foto, tirada nesse mesmo dia, tenho a mão direita na algibeira das calças e com a mão esquerda seguro uma antiga …

Ler Mais »

O mundo é Angola

Recentemente, um jornal dizia que Luanda é a cidade do mundo em que o mercado imobiliário mais tem aumentado de preço. Hoje em dia, arrendar ou comprar casa em Luanda é mais caro do que em Londres. Um indicador que contrabalança com o da mortalidade infantil, sendo Angola um dos piores países nesta matéria. O indicador da mortalidade infantil permite que sejam avaliados aspectos do país em questão e, consequentemente, que se meça o seu grau de desenvolvimento. Por exemplo, podemos concluir rapidamente que as condições da saúde angolana são precárias e que o subdesenvolvimento do sistema de saúde ajuda …

Ler Mais »

Espumante, passas e mudanças

A passagem de ano é o momento mais esperançoso do ano. O encerrar de um ano é percebido como um fecho de um capítulo e este traz consigo a esperança de um futuro mais radioso. Fazem-se resoluções de ano novo; menos peso, mais exercício, mais dedicação à família ou ao trabalho, a promessa de mudar algum aspecto que queiramos alterar. O inicio do ano de 2016 não se afastou deste caminho, não só a nível individual, mas também colectivo. Entramos no novo ano com um governo acabadinho de sair do forno, ainda sem ter tido tempo de empreender qualquer mudança …

Ler Mais »