Home / Opinião

Opinião

Investir na ciência das alterações

O tempo está a mudar. O IPCC (Painel intergovernamental para as Alterações Climáticas), fala em fenómenos fora do comum cada vez mais frequentes. Foi desenhado um novo cenário com ameaças concretas a nível global, e os nossos estilos de vida vão mudar, tal como o mapa-mundo que conhecemos. O Algarve é provavelmente uma das regiões portuguesas que será mais afectada pelas alterações climáticas. Menos água, subida do nível médio do mar, fenómenos meteorológicos extremos, incêndios frequentes, ciclos de seca permanentes, entre outros. Muitos destes acontecimentos já são sintomáticos por cá, e é demais óbvio que não estamos preparados. São necessárias …

Ler Mais »

Sonho de uma taxa turística no Algarve

No inicio do mês de Março a Comunidade Intermunicipal do Algarve – AMAL aprovou a criação de uma nova taxa turística na região, à semelhança do que já acontecia, por exemplo, em Lisboa e Porto. Embora nada esteja claro em relação aos moldes da taxa, seja da forma ou valor, tudo indica que será cobrada uma taxa por dormida efetuada em estabelecimento hoteleiro ou alojamento turístico na região. A medida, embora novidade no Algarve, encontra-se algo difundida em vários destinos turísticos da Europa. O comunicado da AMAL destaca a “unanimidade” da decisão da criação da taxa turística em todos os …

Ler Mais »

Batalha a travar e a vencer

Voltou à ordem do dia a construção do novo estabelecimento prisional na região do Algarve, com localização a 1,5 km da aldeia da Portela de Messines, perto da Estrada Nacional 270 (Paderne), trinta anos após o governo ter desencadeado o seu processo. Naquele tempo o Estado procedeu à expropriação por utilidade pública urgente com posse administrativa das vinte e duas parcelas de terreno necessárias para o efeito, com a área total de 11,8 hectares, do qual é ainda titular, tendo aprovado um Estudo Prévio relativo à construção do equipamento prisional que apontava para custos na ordem dos 2,4 mil milhões …

Ler Mais »

Meu Deus

Meu Deus. Calma. Não é desabafo. Este cantinho de Terra Ruiva não dá para segredos de confessionário. O meu Deus de hoje é menos celestino do que o Outro. E muito mais novo. Chama-se João. João de Deus. Deus acorda estremunhado. Ergue-se do leito marmóreo. Agarra a sua viola toeira. Desafia a Amália, o Eusébio, a Sophia, o Guerra Junqueiro, companheiros de condomínio. Festa da rija? Ali mesmo? À luz das velas? Na Igreja de Santa Engrácia, em Lisboa? Não pode, pá. E o Paddy Cosgrave, espantado, tá bem, Deus, ok, não volto a pedir para me organizarem jantares da …

Ler Mais »

Electro

Vivo na capital da laranja e fui ver o concerto dos Amor Electro. Saí de casa algum tempo antes, mas já ia jantado, um jantar pouco significativo e sem qualquer sabor a laranja. Percorri as ruas quase desertas da baixa comercial. Passei por um casal silvense da minha geração ou talvez um pouco mais velhos e não disse nada. Será que as pessoas têm de andar constantemente a se cumprimentarem com um bom dia ou uma boa noite, numa cidade como a de Silves em que nos conhecemos há uma eternidade? Muitas das vezes me acham arrogante e comentam que …

Ler Mais »

O motor de busca do interior

A comunicação social entrou em ebulição com o anúncio de que a Google iria instalar um hub tecnológico em Portugal. Começou a especulação sobre que tipo de instalações se iria instalar: seria um centro tecnológico ou apenas um call-center? A única certeza é a de que o mesmo investimento seria localizado em Lisboa. O futuro secretário geral do PSD, Rui Rio, aquando do anúncio, questionou a localização do investimento, perguntando porque o investimento não poderia ser feito no Porto, enfatizando o facto de tudo aparentemente estar centralizado na capital. Tratar-se-ia de uma questão pertinente, não estivesse a mesma impregnada da …

Ler Mais »

Estratégia e ambição

O Município de Silves iniciou o processo de contratação de linha de crédito para investimento até ao valor de 6,2 milhões de euros, tendo recolhido o apoio unânime no Executivo Municipal e na Assembleia Municipal. O sentido de voto da oposição política local que foi responsável e é de enaltecer, só por si, revela a justeza e a natureza prioritária, estruturante e estratégica dos investimentos selecionados. Dão resposta a questões fundamentais e básicas das comunidades, bem como às exigências do desenvolvimento local, tendo impacto na valorização e requalificação do território, no reforço da competitividade, no incremento das potencialidades turístico-económicas e …

Ler Mais »

Só Palavras

Vivo, em Silves, num prédio com dez condóminos, três dos quais familiares. Trata-se de uma pequena comunidade, incluindo alguns ingleses residentes no nosso país. Esta descrição contextualiza a primeira pequena história que vou vos contar sobre o sentido e o valor cultural das palavras. Num destes dias, chegava ao prédio, após a viagem de regresso de Faro, e, abeirando-me da porta do edifício, percebi que um homem, que eu não conhecia, olhava para mim em silêncio como quem pretende entrar no prédio. Perguntei-lhe se procurava alguém, o sujeito mencionou-me um nome que não entendi, mas que me pareceu próximo do …

Ler Mais »

O Estado Mamã

Surgiram noticias recentemente de que o Secretário Geral de Protecção Civil estuda com as operadoras de telecomunicações a possibilidade de utilizar aplicações ou formas de diminuir ou inibir o sinal emitido pelas redes móveis nas estradas, retirando ao condutor a capacidade de usar o telemóvel. O Secretário Geral adianta que mesmo a utilização de kits mãos-livres para usar o telemóvel constitui uma distração e como tal, não resolveriam a questão de possíveis acidentes rodoviários. Embora considere que a sinistralidade rodoviária seja um problema sério, a solução apresentada parece-me, à falta de uma palavra melhor, idiótica. Se é verdade que a …

Ler Mais »

Interioridade

O fenómeno da desertificação económica e humana, a secundarização do investimento no interior do país e do Algarve, em especial, é tema que volta e meia, regressa à ribalta, num tempo em que a sua relação causa-efeito com o flagelo dos fogos florestais é por demais evidente e pertinente. A problemática do combate à interioridade e às assimetrias intra e interregionais tem integrado o discurso ministerial e de outros responsáveis políticos, ao longo dos anos, sendo vários os acrónimos e planos criados, os programas e medidas anunciadas, que, paradoxalmente, se revelam uma mão cheia de nada, incapazes de contribuir para …

Ler Mais »