Home / Opinião

Opinião

Memória

No recente filme Blade Runner 2049 (realizado por Denis Villeneuve), os humanoides, criados artificialmente, não se reproduzem e, naturalmente, não têm memória da sua infância, adolescência ou mesmo vida adulta, porque já nasceram adultos. Para serem mais humanos, as falsas memórias, produzidas por inventores de passados, como construtores de falsas fotografias ou imagens cinematográficas, são implantadas no seu cérebro, dando significado à sua falsa vida humana. A memória, que acabará sempre por se perder no tempo, dá sentido à existência humana. Esta meditação sobre a memória, tal como a memória dos computadores, levou-me a refletir sobre uma conversa tida com …

Ler Mais »

A China à boleia do poderoso Xi

O 19º Congresso do Partido Comunista da China (PCC) foi um evento muito importante no império do meio, mas foi provavelmente tão importante nos países ocidentais. Xi Jinping, o Presidente chinês, reforçou o seu poder como um dos líderes mais importantes desde Deng Xiaoping e até de Mao Tsetung. Os seus ensinamentos foram elevados a doutrina oficial do PCC, o que significa que elevar a China no palco mundial (o que antes era chamado de peacefull rise) vai ser não uma sugestão, mas uma obrigação dentro do Governo chinês e dos seus objetivos. O Washington Post faz referência ao Presidente …

Ler Mais »

Os pratos da balança

O orçamento de Estado de 2018 foi aprovado na sua generalidade no Parlamento. A promessa explícita do Governo é de que este é um orçamento expansionista, que devolverá rendimentos perdidos durante a austeridade à população e que resultará numa diminuição do IRS pago pelos portugueses. No entanto, dificilmente se poderá dizer que os Portugueses verão reduzido o seu encargo total com impostos. O reescalonamento do IRS reduzirá algum encargo a uma parte dos portugueses. No entanto esta redução de IRS não se verificará da mesma forma para todos. A situação do regime simplificado nos recibos verdes é incerta; as primeiras …

Ler Mais »

Notas soltas

Findas as eleições autárquicas, procedeu-se à instalação dos novos órgãos do poder local, iniciando-se mais um ciclo de governação que abrange o período 2018-2021. No Município de Silves, com um executivo permanente maioritário (CDU), fortemente legitimado e reforçado pelo voto popular em todo o concelho, a palavra de ordem, alicerçada no programa eleitoral sufragado pela população, passa pela consolidação e aprofundamento da ação realizada na totalidade das áreas de intervenção municipal. Aposta-se, designadamente, na melhoria da eficiência do aparelho camarário, na defesa e valorização do serviço público, e no lançamento de nova vaga de investimentos, que no fundo é a …

Ler Mais »

Alterações de trânsito em Messines- calvário começou há 14 anos!

Foi em setembro de 2003 que a Câmara de Silves implementou um conturbado processo de alterações de trânsito na vila de S. B. de Messines, cujas consequências nefastas se fazem sentir até hoje. Com data de “inauguração” aprazada para 13/09/2003, o processo seria suspenso, para ser implementado logo em outubro seguinte, não obstante um rol de críticas, abaixo-assinados, moções de diferentes forças políticas e até pedidos de esclarecimentos de deputados à Assembleia da República. Na altura foi tomada a opção mais fácil, a maioria dos arruamentos ficou com sentido único de circulação, tornando a vila num amplo parque de estacionamento …

Ler Mais »

Os desafios dos próximos anos

Enquanto escrevo estas linhas, confirma-se que Rosa Palma revalidou o mandato de Presidente da Câmara Municipal de Silves, com uma maioria tanto na Câmara, como na Assembleia Municipal. Os munícipes deste concelho avaliaram o seu trabalho dos últimos quatro anos de forma positiva e colocaram a sua confiança na autarca para outro ciclo de governação. No entanto, penso que poderemos esperar ou ambicionar algo diferente dos próximos anos. Por um lado, o mandato anterior foi repleto de alguma “arrumação” na casa, no sentido em que houve uma adaptação ao novo status quo de governação e por outro, no que toca …

Ler Mais »

Confiança reforçada

As eleições autárquicas no concelho de Silves reconfirmaram a CDU como força política maioritária na Câmara Municipal e nas Juntas de Freguesia de Silves e S. Bartolomeu de Messines, partindo, pela primeira vez, para um segundo mandato consecutivo no Município de Silves. A CDU obteve a maioria para a Câmara Municipal em todas as freguesias, exceptuando Armação de Pêra. Na eleição para a Assembleia Municipal, a CDU também foi a mais votada. Em Armação de Pêra, a CDU reforçou significativamente a sua influência, tornando-se na segunda força política mais importante. Por 46 votos não chega à presidência da União de …

Ler Mais »

Vermelho, Vermelhusco, Vermelhão

Tudo é garantido Após a rosa vermelhar Fafá de Belém De como Rosa Palma quebrou o enguiço da CDU, da influência de Isabel Soares que se esfumou, da crise no PS de Matos a Matos, da irrelevância dos ilustres desconhecidos [com os dados relativos às eleições para a Câmara Municipal de Silves], da improbabilidade da Assembleia Municipal e da vontade dos fregueses. Há cerca de dois anos, um jovem adulto questionava-me sobre a possibilidade de alternativa política à CDU, manifestei a reduzida probabilidade de alguém perder, após um primeiro mandato autárquico. Contra-argumentaram-me que a CDU nunca tinha conseguido dois mandatos …

Ler Mais »

Madrid e outras paragens

Iniciei uma crónica sobre a minha ida a Madrid, no passado mês de julho, a um congresso em educação matemática. Refletia sobre as diferenças entre as viagens de autocarro, de comboio ou de avião, como um rasgo entre duas localidades, e as viagens de metro, círculo fechado numa teia de aranha. A azáfama das partidas (e das chegadas), por exemplo num terminal rodoviário ou num aeroporto, diferenciam-se da apatia dos passageiros do metro da cidade. Esta reflexão sobre a natureza dos caminhos (que se fazem caminhando, como nos diz o poeta castelhano Antonio Machado) constituía a crónica já quase completa …

Ler Mais »

Autárquicas 2017 – A derradeira oportunidade?

O poder local prepara-se para encetar um novo ciclo a partir do próximo dia 1 de outubro. O país e o Algarve em particular têm vindo a atravessar no último ano um tempo de bonança, de tal forma que muitas autarquias depauperadas financeiramente viram a sua situação alterar-se de um pesado défice para um superávite (excedente). Todavia, a incerteza que se vive a nível mundial, com uma hipotética “corrida” às armas, seja pelos Estados Unidos ou pela Coreia do Norte, a cada vez mais evidente ascensão da China a primeira potência mundial, a agonia/ implosão da União Europeia, a perda …

Ler Mais »