Editorial

História com pinças

Numa reunião para coordenar as comemorações do aniversário do poeta e pedagogo João de Deus, que animam Messines no mês de março, ouvi falar da relutância de algumas professoras em trabalharem João de Deus, com os seus alunos. Aparentemente, João de Deus é chato. Poupem-se as criancinhas! Em Silves, numa altura em que dava aulas na Escola Secundária, constatei, sem surpresa mas com tristeza, que os alunos não tinham qualquer conhecimento sobre o passado da sua cidade e sobre as diversas fases que esta atravessou, nem identificavam figuras grandes da nossa história local. Agora vou às reuniões de Câmara, reuniões …

Ler Mais »

Medalhas para todos

Não sei se ao leitor já aconteceu… vai assistir a uma qualquer competição infantil e no final vê que há medalhas para todos. Na prática não há diferenças entre o primeiro ( o melhor), o grupo intermédio e o último ( o pior). Oiço dizer que é para não desincentivar as crianças, para não as traumatizar e sei lá que mais… E toma lá medalha para todos… Assim, dizem, saem todos contentes… Menos os bons, os melhores, os que realmente trabalharam e se esforçaram para alcançar resultados que os distinguissem da maioria e dos últimos lugares, penso eu. Nesta pedagogia …

Ler Mais »

O ano da geringonça e do macaco

Começámos o ano de 2016 depois de várias piruetas no mundo político e partidário. Foi-se a tradição, veio a “geringonça” como lhe chamou Paulo Portas, o jornalista que se tonou político e agora (consta que) se tornará empresário. 2016 será o ano em que o governo nascido da aliança da esquerda, a tal “geringonça”, terá de provar que é possível um caminho diferente, que havia/há alternativa à tradição e ao empobrecimento do país e dos portugueses. Entramos no novo ano e não temos orçamento de Estado. Sinal dos tempos, o dito orçamento está em Bruxelas, para aprovação. Primeiro “eles”, depois …

Ler Mais »

Não há natal na imprensa

  Este ano não haverá Natal para 120 pessoas, a maioria jornalistas do jornal i e do semanário Sol. A notícia foi conhecida na altura em que o “espírito natalício” supostamente começa a inundar os corações. A empresa detentora dos dois títulos, a Newshold, liderada por Álvaro Sobrinho, ex-presidente do BES Angola, vai fechar estes jornais e criar um novo projeto que integrará um terço dos funcionários. E esse terço, sorte a deles, mantém o emprego, mas aceitando salários inferiores aos atuais. Há uma frase que diz que cada jornal que encerra é uma perda para a democracia. A ser …

Ler Mais »

Balanço autárquico: a meio da corrida

A meio da corrida podemos fazer prognósticos? Arriscado… Ainda assim… Enquanto escrevo, anda o país em polvorosa com a atuação de Cavaco Silva. Aqui, no concelho, passa discretamente o 2º aniversário da tomada de posse do executivo da presidente Rosa Palma. Quando a equipa de Rosa Palma tomou posse, em outubro de 2013, deparou-se com três problemas centrais: teria de resolver os litígios com os bancos credores da Câmara (por conta da dívida ligada ao caso Viga d’ Ouro) antes de janeiro de 2014, sob pena da autarquia ficar completamente paralisada, por ação das limitações e regras impostas pela Lei …

Ler Mais »

A Volkswagen e a Viga d’Ouro

Do escândalo da Volkswagen toda a gente ouviu falar. A falcatrua foi crescendo sem que ninguém desse por ela, chegou aos milhões de automóveis falsificados e foi descoberta por acaso, numa universidade americana que até pensou que se tinha enganado nos resultados – antes de perceber que estava perante uma fraude. Gigantesca. O “caso Viga d’Ouro” começou em 2006. Fosse Silves em Oeiras e teria sido um corrupio. Mas sendo no Algarve quase não teve projeção nacional. Também foi despoletado por uma entidade externa, chegou à Justiça, prescreveu e ficou silenciado, até ganhar novo ímpeto com a divulgação da auditoria …

Ler Mais »