Editorial

Os Amigos da Ermida

A história poderia começar da forma tradicional, “era uma vez uma ermida, situada no cimo de um monte, a poucos passos de uma pequena terra do concelho de Silves, chamada Algoz”. Contaríamos depois sobre os períodos áureos da bonita ermida, até chegarmos aos anos do abandono, da vandalização, da incúria e do desinteresse. Lamentavelmente, chegaríamos a um tempo muito recente, durante o qual a única voz pública que denunciou e se ergueu contra esta situação ( que tenha conhecimento), foi a do jornal Terra Ruiva que foi publicando artigos e fotos que revelavam o abandono e a degradação cada vez …

Ler Mais »

O canto da formiga

Ai cantaste durante o verão? Então dança agora, disse a formiga para a cigarra, na fábula de João de Deus. A cigarra levara o verão a cantar, a formiga passara os dias a trabalhar, pensando no duro inverno que se aproximava. E quando a cigarra pediu ajuda à formiga, foi essa a resposta que ouviu. Claro que hoje, nos dias do politicamente correto, a formiga repartiria com a cigarra os frutos do seu trabalho, porque, afinal, cantar também é trabalho que deve ser recompensado. Mas não à custa do formigueiro! – diria a formiga de João de Deus… Confesso que …

Ler Mais »

Com a saúde não se brinca

A destruição do Serviço Nacional de Saúde, a que se assistiu nos últimos anos e muito em particular na vigência do anterior governo, é um dos piores flagelos que a nossa sociedade enfrenta. Paradoxalmente, ao mesmo tempo que a medicina conhece progressos extraordinários, no nosso dia a dia o que ressalta é a carência de meios em todos os sectores, do pessoal às infraestruturas. Nesta edição, damos conta de dois protestos que aconteceram no nosso concelho, em Silves e em Messines. E o que reivindicavam as pessoas? Consultas disponíveis no tempo devido, horários alargados nas extensões de saúde, mais médicos, …

Ler Mais »

Todos temos direito à nossa terra

Perante um país empobrecido, frente a um futuro sem perspetivas e uma possibilidade bem real de nenhum sonho ser concretizado, o que fazer? Quero partir, diz uma personagem. Fica, responde a outra. Para quê?– pergunta a primeira. É preciso resistir, se todos partirem, este lugar – o lugar dos nossos avós, o lugar das nossas raízes – o sítio onde pertencemos por direito irá desaparecer… Já não há nada aqui, nada que nos permita cumprir os sonhos!– replica a primeira… Se todos partirem, nem a memória restará…, avisa a outra. Este é o tema do confronto que divide a personagem …

Ler Mais »

Repensar a mobilidade

Assinalou-se há dias a Semana da Mobilidade, que abrangeu o Dia Europeu Sem Carros. Sessenta municípios aderiram em Portugal, entre os quais o de Silves, embora o relevo dado a esse dia fosse praticamente nulo, resumindo-se a um convite/apelo da presidente da Câmara para que os funcionários da autarquia abdicassem do uso do automóvel nesse dia. Esta foi uma oportunidade perdida para pensar a mobilidade na cidade, sendo que esta é uma reflexão que urge fazer. Mais importante do que aderir a um dia sem carros, é a necessidade da autarquia pensar em como garantir e favorecer a mobilidade dos …

Ler Mais »

Entre o Facebook e as “sombrillas solitarias”

Para o bem e para o mal, o Facebook faz hoje parte integrante da rotina de muitos cidadãos, associações e empresas. Para os meios de comunicação social, a utilização desta rede social tornou-se um dilema diário – como encontrar um equilíbrio entre não ir atrás daquilo que se escreve por lá e, ao mesmo tempo, não perder de vista o fluxo informativo? Ainda há poucas semanas, um episódio recorrente em Armação de Pêra tornou-se notícia, através de um pequeno vídeo colocado no Facebook por um cidadão indignado. Protestava o dito contra o facto de muitas pessoas irem até à praia …

Ler Mais »

Barracas, barraquinhas e ilusões

Com o verão chegam também as inevitáveis festas por todos os cantos do concelho – literalmente da serra ao mar e vice-versa. A grande maioria é organizada por associações e clubes que encontram nestas festividades uma forma de angariar alguma verba suplementar. E o povão lá vai comparecendo, atraído pela música ou petiscos, pelo convívio e noites quentes. O problema é que uma imensa parte de todas estas festas se faz “às costas” da Câmara Municipal e a ajuda das Juntas de Freguesia. Isso significa: isenção de licenças; montagem e desmontagem de palcos; empréstimo e montagem de barracas e stands; …

Ler Mais »

O rei já não acode…

Há uns tempos dizia-me um amigo, a CDU está a fazer asneira na Câmara, a falar da Viga d’ Ouro, isso é passado, ninguém se interessa… Achas, perguntava eu? Aquilo foi um caso de muitos milhões, com todo aquele dinheiro que foi gasto irregularmente tinha-se feito muita coisa… e a Câmara continua a pagar a dívida e os juros… Asneira, repetia o meu amigo… E eu sem me querer convencer… Mas parece-me que o erro era meu… Ainda no mês passado escrevi uma matéria que, no meu ponto de vista, era interessante por revelar falta de transparência na atribuição dos …

Ler Mais »

Da transparência e da sua ausência

Uma das maiores exigências que hoje se coloca às entidades públicas tem a ver com a transparência nas suas decisões. Inevitavelmente associamos essa transparência à internet na suposição que está lá para todos os que quiserem ver… Este mês, por razões que se prendem com a minha função de dirigente associativa, tive a curiosidade de saber quanto é que algumas associações do concelho tinham recebido de apoio financeiro ( os chamados subsídios) para o ano de 2016. Queria saber quem tinha recebido quanto, e quais os critérios de atribuição dessas verbas – que são dinheiro público. Quem não quer sarilhos, …

Ler Mais »

Entre o que está e o que está por vir

É no meio de uma crise sem precedentes para a imprensa que o Terra Ruiva alcança nesta edição o seu 16º aniversário. Nos últimos dias, o maior nome da imprensa económica nacional o “Diário Económico”, o “Independent” (jornal britânico de referência, equivalente ao Público) e o Jornal do Baixo Guadiana, um mensário semelhante ao Terra Ruiva, editado pela Associação Odiana, passaram a ter apenas edições digitais. Por toda a parte tocam as campainhas de alarme. E nós por cá? O nosso aniversário é sempre uma ocasião para refletirmos sobre a imprensa e em particular sobre o papel e o futuro …

Ler Mais »