Editorial

Novo Ciclo

O mês de setembro é propício a reinícios e poucas vezes isso se terá sentido com tanta intensidade como neste ano de 2021. A onda pandémica, que a todos tem tolhido, enfrenta agora a barreira da vacinação e, embora as contas estejam longe de estar saldadas, há uma descompressão visível alimentada em simultâneo pela esperança e pelo cansaço. Mas nestes dias em que as escolas se enchem de novo de vozes infantis e juvenis, nestes dias em que as férias terminaram para a maioria das pessoas e que o ciclo de escola/trabalho se reinicia, surgem movimentos que mudarão a nossa …

Ler Mais »

Calor, neve e Lixo Zero

Hoje está um calor extremo no Canadá e neva no Brasil. A Europa, que já respirava algum alívio com o declínio dos números de infetados por Covid-19, recolhe-se e encolhe-se de novo com a quarta vaga. No concelho de Silves, onde os novos casos eram já residuais, a situação mudou drasticamente em poucos dias e ponho no título da notícia que acabo de publicar, “risco elevado”. Infelizmente, nada do que antes refiro se trata de uma espécie de mentira de 1 de julho – dia em que enumero tão tristes factos. Factos que nos colocam em causa, enquanto indivíduos e …

Ler Mais »

Cristiano Ronaldo e as marquises da vida

Para nos distrairmos das peripécias dos súditos de Sua Majestade em terras lusas e do aumento dos números da Covid-19, o país assistiu a mais uma querela, com destaque nacional, sobre a construção de uma “marquise” num prédio de luxo em Lisboa. O “empolgante” tema fez até capas num dos jornais mais vendidos no país, curiosamente o mesmo ao qual o visado neste caso se recusa a dar entrevistas, após um conflito anterior. O tema da “marquise” foi alimentado por uns e por outros em órgãos de comunicação social, redes sociais e em círculos de maldizer, por inveja, maledicência ou …

Ler Mais »

Democracia

No rescaldo da comemoração do 47º aniversário do 25 de abril, inevitavelmente, surgem as inquietações sobre o estado anímico da democracia que nos foi oferecida nessa data, como se tornou comum ouvir dizer. Na verdade, a democracia não nos foi oferecida, mas sim apresentada: aqui está ela, é linda e frágil, quem a amar deve tratá-la como a uma filha e protege-la para toda a vida. Mais complicada é a questão de como se pode viver em pleno essa democracia. Falamos de um país em que, segundo uma sondagem publicada recentemente pelo Expresso, apenas 10 por cento dos portugueses acredita …

Ler Mais »

A vida a sério

A vida a sério é assim: séria. É séria a vida de quem labuta diariamente, de quem se senta a fazer contas antes do final do mês e de quem sabe do mundo o que vê. Dizem os números – são a maioria. Dizem os números – são cada vez mais. Num sítio que até poderia ser noutro planeta, existe uma outra vida. Que se alimenta de pareceres, gabinetes fartos e usa palavras como inverdades. Dizem os números – são uma minoria. Dizem os números – estão cada vez mais abastados. Estas duas realidades que se cruzam mas não se …

Ler Mais »

Um olhar sobre o associativismo

Por estes dias de fevereiro e março, em que uma série de associações e coletividades do concelho, algumas delas octogenárias e outras nonagenárias, têm o seu aniversário, vale a pena avaliar a sua situação nas presentes circunstâncias marcadas pela pandemia. O que se verifica é que o movimento associativo em geral viu agravada a sua periclitante situação económica. Muitas coletividades têm parte da sua sobrevivência dependente do funcionamento de um bar/ café e da realização de atividades sociais e de entretenimento, sendo que tudo se encontra suspenso, total ou parcialmente, desde há um ano. Segundo os dados da Confederação Portuguesa …

Ler Mais »

Confinamentos

Confinamentos (Escrevo um Editorial que foge à regra. Mas este é um tempo de exceção, marcado por milhares de vítimas sem nome, uma quase banalização da morte contabilizada diariamente e um receio crescente do outro que se aproxima. Poderia escrever sobre estes números, sobre os “achimos” que pululam nas redes sociais, inundadas de pessoas convictas de que tudo fariam melhor… Ou focar-me no arrepio que muitos de nós sentimos com alguns resultados das eleições presidenciais… mas este é o tempo do confinamento. Do medo e da esperança em doses iguais. Este é o texto filho deste tempo. (Que me desculpem …

Ler Mais »

E por que não faço eu?

Um dia, estava a conversar com o presidente de uma junta de freguesia quando este foi abordado por um cidadão. O cidadão vinha indignado. E, na sua opinião, não era para menos. A sua esposa tinha tido um acidente de viação e deslocava-se agora de cadeira de rodas. Mas acontecia que o acesso à casa onde moravam tinha ervas no passeio: “Aquilo está tudo cheio de ervas, não consigo entrar com a cadeira de rodas!”, dizia e repetia o cidadão. E numa zanga crescente criticava os trabalhadores, o presidente e a própria Junta. Uns porque eram “malandros”, este porque não …

Ler Mais »

Os novos povoadores

-E como é que é a internet aqui?- perguntou o homem/ empresário de Lisboa em busca de casa no Algarve/ preferindo uma zona mais tranquila/ interessado em São Bartolomeu de Messines pela sua centralidade e facilidade de acesso à capital. -Pois aqui não temos fibra a não ser para empresas e por vezes a ligação é bastante lenta e difícil- responde o vendedor que não está ali para enganar ninguém. E o empresário de Lisboa que procurava um lugar tranquilo, com bons acessos à capital e no centro do Algarve, de onde pudesse facilmente gerir os seus negócios, foi comprar …

Ler Mais »

O esgoto de Silves

Escrever o texto do mês de outubro, colocou-me um dilema inicial: quando encaramos algo mau é preferível ignorar ou combater? Sendo que, neste caso, ao denunciarmos estamos simultaneamente a divulgar… Esta tem sido uma questão debatida nas redes sociais a propósito de ideias fascistas que estão a ganhar expressão na sociedade. Quando alguns as denunciam publicamente, logo outros dizem que, com esta atitude, só estão a divulgá-las ainda mais, ao arrepio da intenção original. Dando razão a uns e a outros, porque não está no meu feitio nem na minha consciência ficar calada perante o que considero errado, mas também …

Ler Mais »