Paula Bravo

Natural de S. Bartolomeu de Messines, nascida em 1963. Licenciada em Comunicação Social. Desde 1986, trabalhou em vários órgãos de comunicação nacionais e regionais. Dirigente associativa. Fundadora e diretora do Terra Ruiva desde abril de 2000.

Não são números, são pessoas

Há coisas que, com o avançar da idade, se tornam mais fáceis de aceitar. A vida e as suas experiências tornam-nos mais complacentes… perde-se o frescor da juventude mas ganha-se maior capacidade de compreensão do facto de sermos seres humanos, com mais falhas, inseguranças e defeitos do que gostaríamos de admitir. É verdade. Mas confesso que ainda não consegui atingir esse estágio de compreensão para esta situação. Digo o número: 51,61% de abstenção nas eleições autárquicas no concelho de Silves. Dito o número assim por si só, é como se não houvesse ninguém ali representado. Mas existem… muitos alguéns… Desmonta-se …

Ler Mais »

Faleceu João Rocha de Sousa

Faleceu no dia 3 de outubro de 2021, na sua residência, João Rocha de Sousa, nascido em Silves, em 1938. As cerimónias fúnebres decorrem amanhã, dia 5 de outubro, às 11h, no Cemitério de Benfica. À família e amigos a Direção e Colaboradores do Terra Ruiva apresentam as sentidas condolências. João Rocha de Sousa foi artista plástico, pintor, crítico de arte e professor universitário, na Faculdade de Belas- Artes da Universidade de Lisboa e professor convidado da Universidade Aberta, onde investigou e lecionou Tecnologia do Vídeo. Foi membro correspondente da Academia Nacional de Belas-Artes, da Associação Internacional da Crítica de …

Ler Mais »

As primeiras Eleições Autárquicas – 12 de dezembro de 1976

Todas as memórias são unânimes. A primeira vez que houve eleições autárquicas livres em Portugal, no dia 12 de dezembro de 1976, há 45 anos, foi “uma euforia”, “uma grande emoção” e “muita confusão”. Pela variedade de partidos, pela confusão a que muitos fazia o preenchimento dos boletins de votos, as dúvidas sobre as questões logísticas e legais do processo eleitoral… Nesse ano de 1976, os portugueses já por duas vezes tinham experimentado o gosto de fazer a cruz à frente do seu preferido. Em abril já tinham participado nas eleições legislativas, ganhas pelo PS, e em junho tinham sido …

Ler Mais »

Novo Ciclo

O mês de setembro é propício a reinícios e poucas vezes isso se terá sentido com tanta intensidade como neste ano de 2021. A onda pandémica, que a todos tem tolhido, enfrenta agora a barreira da vacinação e, embora as contas estejam longe de estar saldadas, há uma descompressão visível alimentada em simultâneo pela esperança e pelo cansaço. Mas nestes dias em que as escolas se enchem de novo de vozes infantis e juvenis, nestes dias em que as férias terminaram para a maioria das pessoas e que o ciclo de escola/trabalho se reinicia, surgem movimentos que mudarão a nossa …

Ler Mais »

Abacates-desde que se plantou o primeiro pomar em Silves, até ao “ouro verde” e à falta de água

O concelho de Silves destaca-se hoje na produção de abacates, em conjunto com Tavira e Faro. Para este mês de julho está anunciado o lançamento da marca Abacate do Algarve, um produto que se quer posicionar enquanto referência mundial, a par dos citrinos algarvios. Nos últimos tempos, porém, a expansão de pomares de abacate que, no nosso concelho podem facilmente ser encontrados nas freguesias de Silves, São Bartolomeu de Messines e Algoz, tem levantado muitas dúvidas e inquietações ambientais, relacionadas principalmente com a falta de água crónica que a região do Algarve enfrenta. Recentemente, foi apresentado o estudo sobre “A …

Ler Mais »

Calor, neve e Lixo Zero

Hoje está um calor extremo no Canadá e neva no Brasil. A Europa, que já respirava algum alívio com o declínio dos números de infetados por Covid-19, recolhe-se e encolhe-se de novo com a quarta vaga. No concelho de Silves, onde os novos casos eram já residuais, a situação mudou drasticamente em poucos dias e ponho no título da notícia que acabo de publicar, “risco elevado”. Infelizmente, nada do que antes refiro se trata de uma espécie de mentira de 1 de julho – dia em que enumero tão tristes factos. Factos que nos colocam em causa, enquanto indivíduos e …

Ler Mais »

Cristiano Ronaldo e as marquises da vida

Para nos distrairmos das peripécias dos súditos de Sua Majestade em terras lusas e do aumento dos números da Covid-19, o país assistiu a mais uma querela, com destaque nacional, sobre a construção de uma “marquise” num prédio de luxo em Lisboa. O “empolgante” tema fez até capas num dos jornais mais vendidos no país, curiosamente o mesmo ao qual o visado neste caso se recusa a dar entrevistas, após um conflito anterior. O tema da “marquise” foi alimentado por uns e por outros em órgãos de comunicação social, redes sociais e em círculos de maldizer, por inveja, maledicência ou …

Ler Mais »

Orquestra Clássica do Sul atua em São Marcos da Serra

A Igreja Matriz de São Marcos da Serra irá receber, no próximo dia 27 de maio, pelas 19h00, o concerto “Em Estilo Antigo”, pela Orquestra Clássica do Sul (OCS). A iniciativa é organizada pela Câmara Municipal de Silves, em parceria com a OCS. A entrada é livre mas sujeita à limitação do espaço, tendo em conta as orientações da DGS. Neste concerto as obras serão interpretadas pelo agrupamento de música de câmara composto por Luis Miguel Garcia e Stefania Bernardi (flautas), João Mogo (trompete), Jan Pipal e Emilian Petrov (violinos) Ivetta Natzkaya (viola) e Ana Luisa Marques (violoncelo). PROGRAMA DIGNAZ …

Ler Mais »

No “Penedo Grande”

Há uma vista que vale um Geoparque? Uma verdadeira oportunidade e obrigação de contribuir para um objectivo mundial: preservar, até 2030, a biodiversidade de 30% do planeta.  Depois da inauguração da rotunda Geoparque Algarvensis, em Salir no último dia 24 de Abril seria bonito pensar que a intervenção no centro antigo de S. Bartolomeu de Messines pode assumir compromissos maiores. Esta é uma forte motivação para reforçar o papel central da vila no projecto aspirante à denominação ‘Geoparques Mundiais’ da UNESCO. A intervenção no património urbano da vila e a consciência da importância da geodiversidade deste território  são uma oportunidade …

Ler Mais »

Democracia

No rescaldo da comemoração do 47º aniversário do 25 de abril, inevitavelmente, surgem as inquietações sobre o estado anímico da democracia que nos foi oferecida nessa data, como se tornou comum ouvir dizer. Na verdade, a democracia não nos foi oferecida, mas sim apresentada: aqui está ela, é linda e frágil, quem a amar deve tratá-la como a uma filha e protege-la para toda a vida. Mais complicada é a questão de como se pode viver em pleno essa democracia. Falamos de um país em que, segundo uma sondagem publicada recentemente pelo Expresso, apenas 10 por cento dos portugueses acredita …

Ler Mais »