Home / Maria José Grade Encarnação (página 2)

Maria José Grade Encarnação

Natural de Silves, nascida em 1965. Licenciada em Administração e Gestão de Empresas. Membro da Ordem dos Economistas, faz parte dos órgãos regionais. Foi docente da Universidade do Algarve, é atualmente administradora numa empresa do ramo automóvel. Foi membro e presidente da Assembleia Municipal de Silves ( eleita pelo PSD).

Patrimónios

Hoje começo de forma diferente! Em primeiro lugar gostaria de saudar a forma correcta como o Bloco de Esquerda (BE) organizou um protesto digno por causa do estado da EN 124, no troço que liga Silves ao Porto de Lagos. Já há muito que se fala da requalificação integral deste troço, compreendido entre a Portela de Messines e o Porto de Lagos. Tal obra, prometida por diversos governos, e executada em parte (Portela de Messines a Silves), ainda nos mandatos de Isabel Soares que, em muito, contribuiu com uma incisiva acção junto dos diversos governos de Portugal (recordo que nessa …

Ler Mais »

Laranjas

Como muitos deram conta, recentemente, decidiu o executivo camarário promover Silves, como a Capital de Laranja. Parece-me uma ideia interessante, embora não seja nova, pois, como muitos se recordarão, o anterior executivo envidou vários esforços para criação de uma marca territorial específica para a laranja, muito à semelhança do que foi feito para os vinhos. À data e durante algum tempo, procurou-se criar a marca “laranja de Silves”. Todavia, devido a constrangimentos burocráticos e a um registo anterior de marca de origem junto da comunidade europeia, levou a que não pudesse haver uma “laranja de Silves”. Assim, conseguiu agora este …

Ler Mais »

Passos, Lázaros, Ramos na Páscoa estamos

Ao pensar sobre o tema, para esta minha reflexão mensal, nesta Sexta-feira Santa, dei por mim a pensar neste, tradicional, provérbio muito dito em Silves. Seguramente, para nos ajudar a contar o tempo. Seguramente, para nos recordar que dos Passos à Páscoa, pouco tempo demora e que, tal como tudo, o tempo foge e quando mesmo esperamos já estamos num novo ciclo. De facto, este ano estive em Silves pela Procissão dos Passos, ancestral em Silves, imponente noutros tempos e hoje, ainda, marcante. Sei que dirão que não sou muito destes actos públicos de fé, mas desta vez, ainda, que …

Ler Mais »

Lar

Portugal, entre os muitos sobressaltos que tem vivido, nos últimos tempos, foi acordado para a dura realidade da violência no seio da sociedade. Ao falar deste tema, não me quero dirigir à violência da sociedade no geral, mas tão-somente àquela violência que ocorre dentro das quatro paredes do lar. Ao dizer esta palavra – lar – neste contexto, pareceu-me estranha e despropositada. Se lar é o nosso refúgio, o local onde encontramos poiso seguro e repouso, para quem vive a violência dentro do local onde reside, tal espaço pode ser tudo menos um lar. Temos vindo a ser confrontados com …

Ler Mais »

Business as usual

Depois de um longo ciclo eleitoral, iniciado o ano passado por ocasião das eleições legislativas, eis que chegámos ao seu termo com a eleição do Presidente da República. Estas últimas eleições trouxeram novidades bastantes interessantes, sendo a primeira um aumento do número de candidatos, o que, em abstracto, será bom, pois mostra uma cidadania activa, interessada e participante. Doutra parte, o modelo de campanha eleitoral seguido pela maioria dos candidatos, veio colocar em causa o tradicional modelo de campanha existente. Não houve o excesso de outdoors, de cartazes colados por todo o lado, de papéis pelo chão, de carros de …

Ler Mais »

Ano novo, esperança renovada

Entramos em 2016 com uma série de certezas, quase todas positivas. Claro está que tirando os normais aumentos desta quadra (e não me refiro ao peso de cada um), a grande surpresa foram as medidas que o novo governo veio introduzir na nossa frágil economia. Teremos o salário mínimo aumentado, os cortes na função pública irão ser, progressivamente, retirados, as taxas moderadoras também serão mexidas e, claro, pelo menos, quatro feriados irão regressar. Como música de fundo de tudo, dão-nos a certeza que a austeridade está por dias. O sol entrou nas nossas vidas e tudo se irá compor. Parece …

Ler Mais »

Estranho

Vivemos estranhos tempos, neste início de século. Olhamos para o mundo e vimos, sem qualquer margem para dúvidas, que um enorme muro invisível se levantou entre nós e um estado, que ninguém sabe muito bem onde fica, mas que todos sabem bem o poder da sua acção destruidora. Assalta-me uma dúvida, como se destrói aquele estado, cujos membros habitam ao nosso lado, e connosco partilham uma nacionalidade? Como se destrói esta ideia que nada tem a ver com religião? Creio que são proféticas as palavras de Malala Yousafzai, Prémio Nobel da Paz no ano de 2014, quando refere que “o …

Ler Mais »

Traições

Vivemos, de facto, tempos históricos! Pela terceira vez na nossa história democrática tivemos de pedir ajuda internacional para prover às nossas necessidades. Fomos sujeitos a medidas de grande dureza e, no termo do prazo previsto, conseguimos, enquanto país mostrar que somos credíveis, honestos e cumpridores dos nossos acordos. Mostramos a todos que somos capazes de, enquanto nação, de resolver os nossos problemas. Logo este foi um bom facto, que depõe a nosso favor. Porém, o momento é histórico por outro singelo facto da nossa democracia. A coligação PSD/CDS conseguiu obter mais votos que cada um dos outros partidos que se …

Ler Mais »

Outros Gastos

Foi com entusiasmo que li uma nota de imprensa da Câmara Municipal de Silves dando conta que a Feira Medieval de Silves, na sua Edição de 2015, contou com 132 000 visitantes. Os meus parabéns ao Município, por garantir o sucesso desta feira, em boa hora criada pela Dr.ª Isabel Soares, que já se tornou uma referência no quadro de eventos da região algarvia. Maior o sucesso pois, na entrevista que a Senhora Presidente da Câmara concedeu à Rádio RUA, referiu que a feira teria um custo total de cerca de 200.000€. Ora, se a Feira teve 132 000 visitantes, considerando …

Ler Mais »