Helena Pinto

Psicóloga Clínica e Psicoterapeuta Formadora da Ordem dos Psicólogos Portugueses (Situação profissional dos Psicólogos; Ética e Deontologia, Intervenção em Situação de Emergência e catástrofe) e Membro do Conselho de Representantes da Ordem dos Psicólogos Portugueses. Consultora da área da Gestão de Carreira

Mulher

Março é mês de celebrarmos a Mulher. É mês de relembrar o papel da mulher na sociedade, um papel em parceria com o homem, lado a lado, iguais nos direitos, diferentes na sua essência, por isso complementares. Relembrar a razão por que se comemora o Dia da Mulher nunca é de mais. Infelizmente, a forma como este dia é maioritariamente comemorado, remete-nos pouco para as razões da sua criação. É fundamental que as mulheres ensinem aos seus filhos, que a luta pela igualdade de direitos, tem sido árdua e passa fundamentalmente pela mudança de mentalidades, passa pela educação das novas …

Ler Mais »

Pela Saúde Mental!

Num tempo de grandes incertezas e instabilidade, que se reflete em diferentes aspetos da vida pessoal e coletiva, a preservação da saúde mental é fundamental. O papel do psicólogo e dos profissionais ligados à área da saúde mental em geral tem de ser considerado uma prioridade, pois as sequelas deste tempo de pandemia irão refletir-se muito para lá deste tempo presente. As fragilidades já pré-existentes estão a vir ao de cima, novos desafios e adversidades se atravessam no caminho de cada individuo. Ajudar as pessoas a superar as adversidades, a encontrar novas respostas, aceitarem e lidarem com o turbilhão de …

Ler Mais »

O melhor presente de Natal

O Natal está aí mesmo a chegar. Este ano com muitas interrogações, tendo em atenção as restrições em vigor e o seu eventual prolongamento para a época natalícia. A normal agitação das famílias está numa espécie de standby. Contudo, apesar das incertezas face às limitações de circulação, não deixemos em standby os afetos e sua expressão de forma aberta e espontânea. Valorizemos cada momento de partilha, cada simples gesto, pois no final das contas é isso que fica na memória de cada um e que nos conforta nos momentos difíceis ou em que nos sentimos mais sozinhos. O espírito de …

Ler Mais »

O medo

A vida coloca-nos frente a frente com mais um período de incertezas e desafios. Enfrentamos um tempo em que o medo é o pior inimigo. Há dias partilharam comigo um conto bem pertinente para o momento atual, um conto da tradição sufi, que se intitula “Nasrudin e a Peste” e que, no espirito de partilha de contos para refletir, gostaria de vos contar. “A Peste ia a caminho de Bagdá quando encontrou Nasrudin. Este perguntou-lhe: – Aonde vais? A Peste respondeu-lhe: – A Bagdá, matar dez mil pessoas. Depois de um tempo, a Peste voltou a encontrar-se com Nasrudin. Muito …

Ler Mais »

Fazer a diferença

Outubro é mês de início de um novo ciclo da natureza. As árvores despem-se das suas folhas, ganham cores que só o Outono nos traz. Solta-se o velho para dar lugar, após um tempo de renovação, a uma nova roupagem, um novo ciclo de cor e vida. Nada fica estagnado, apenas se renova e ganha nova força. A natureza aprende a renovar-se com a adversidade, seja ela de calor extremo ou chuva intensa. Apenas a intervenção do Homem desvirtua e altera. Talvez por isso ela se revolte quando os limites são ultrapassados. Também nós, Humanos, nos deveríamos revoltar quando nos …

Ler Mais »

Tempo de regressar

Ainda a viver sob o peso do impacto do Covid-19, vamos tentando organizar-nos de forma a viver com esta nova realidade. Com o ano letivo à porta, novos desafios se aproximam e alguns medos também. Como se vai organizar a escola? Que riscos vão correr alunos, professores e o pessoal não docente? Presencial ou de novo online? Entre o risco do contágio e a vontade de voltar a uma suposta “normalidade”, muitas questões, dúvidas e incertezas. O medo e a desinformação, são inimigos de uma adaptação da vida ao contexto atual e podem ser geradores de problemas ao nível da …

Ler Mais »

Autocuidado

O tema da depressão e do suicídio, saltou para as primeiras páginas dos media, infelizmente devido à perda de um grande ator português, que parece ter vivido no silêncio a sua dor interna. Esta é a situação de muitas outras pessoas, anónimas ou conhecidas, que não conseguem pedir ajuda a tempo de se salvarem de um estado profundo de angústia do qual não veem saída. Na história que partilhei na última edição, referia-se a certa altura “… nossas mãos são as antenas de nossa alma. Se você as move costurando, cozinhando, pintando, tocando ou afundando-as na terra, você envia sinais …

Ler Mais »

Vovó, como você lida com a dor?

No início de um período de desconfinamento, a ansiada “liberdade” de sair de casa, estar com os amigos e familiares, traz uma lufada de ar fresco e um novo ânimo aos rostos das pessoas. A pandemia foi um imprevisto não controlável pelo próprio, o confinamento um desafio com o qual muitos tiveram dificuldade em lidar. Foi um tempo de paragem, bom para organizar e redefinir muita coisa, mas trouxe ao de cima muita dor adormecida ou já meio acordada e que ganhou uma nova dimensão. Tomo a liberdade de “roubar” este pequeno texto de Elena Bernabe, que comigo partilharam, que …

Ler Mais »

Efeitos da Quarentena

Embora a quarentena sirva amplamente a saúde pública, ela está associada também a desafios psicológicos para todos os que por ela são mais ou menos afetados. O confinamento trás a oportunidade de estar mais tempo com aqueles que partilham o mesmo espaço, mas também obriga a reaprender a conviver, a gerir os tempos e responsabilidades, entre (tele)trabalho, apoio às crianças, tarefas domésticas, partilha de espaço e bens, desemprego…. Diariamente surgem novos desafios e também se reavivam velhas questões. A minha experiência de atendimento nos grupos de apoio psicológico voluntário que se foram criando, quer vocacionados para a população em geral …

Ler Mais »

Educação… a base do desenvolvimento

Passado o mês de março e as comemorações do 190º aniversário de João de Deus, poeta lírico e exemplar pedagogo, considerado à época o primeiro do seu tempo, é bom falarmos de educação. O direito à educação foi uma das grandes preocupações deste homem, grande defensor da instrução pública popular, que assumiu a missão de erradicar o analfabetismo e dar a todos pelo menos as ferramentas básicas do saber ler e escrever. Consciente das dificuldades e diferenças individuais no processo de aprendizagem cria um método simplificado de ensino a Cartilha Maternal, para que a todos fosse fácil aprender, sublinhando que …

Ler Mais »