Francisco Martins

Natural de S. Bartolomeu de Messines, nascido em 1957. Licenciado em Economia, Membro Efetivo da Ordem dos Economistas. Professor e vice-presidente da Escola Secundária de Silves; vereador permanente e não permanente da Câmara Municipal de Silves (eleito da CDU); dirigente associativo em várias entidades. Fundador do Terra Ruiva.

Voto útil com pés de barro

O povo português tem a oportunidade de redefinir os destinos do país em 30 de janeiro do corrente, através de sufrágio universal direto, elegendo os 230 deputados à Assembleia da República (AR), 9 deputados pelo Algarve, cuja composição e correlação de forças, determinará a força política que formará governo para os próximos 4 anos de legislatura. Aqui chegados, convém desmistificar mais uma vez, aquilo que as forças partidárias do “centrão de interesses” (PS e PSD) e a comunicação social dominante, procuram veicular até à exaustão, de que o escrutínio se destina à eleição do 1.º Ministro, promovendo a bipolarização da …

Ler Mais »

Subversão e asfixia do Poder Local

O processo de transferência de competências para as autarquias, designadamente nas áreas da educação e saúde, aproxima-se do seu epílogo, com a publicação das respetivas Portarias e a entrada em vigor com início a 1 de abril de 2022, conhecendo-se no concreto, as responsabilidades e os encargos que passam da Administração Central para o Poder Local. Na verdade trata-se efetivamente de transferência de encargos, ao invés de uma verdadeira descentralização de competências, configurando um processo de desresponsabilização do Estado Central, incumprindo com direitos constitucionais, colocando em causa a sua universalidade e a coesão territorial do país, não garantindo as condições …

Ler Mais »

Proposta de Orçamento de Estado chumbada

Na narrativa da comunicação social dominante as culpas pela rejeição da proposta de Orçamento do Estado para 2022, cabem ao próprio PS, mas sobretudo, aos partidos à sua esquerda – PCP e BE, que são acusados de irracionalidade e de desencadearem uma crise política. É tema de debate para as próximas eleições antecipadas que o Presidente da República decidiu convocar, dissolvendo a Assembleia da República (AR), quando as disposições constitucionais não o obrigavam a fazê-lo. Efetivamente, o Governo poderia manter-se em regime de duodécimos numa fase temporária, que não é drama nenhum, e submeter à AR nova proposta de Orçamento …

Ler Mais »

Reconhecimento

A liderança camarária de maioria CDU no Município de Silves viu o seu trabalho reconhecido pela população do concelho, que lhe deu claro e expressivo apoio nas urnas, renovando pela terceira vez consecutiva o mandato autárquico. Pese os valores da abstenção, lamentavelmente, elevados, que carece ser firmemente combatida, o eleitorado foi perentório na valorização da obra feita e da intensa atividade realizada pela autarquia silvense em todas as freguesias, durante os últimos quatro anos. É uma evidência que o volumoso investimento promovido pelo Município, que não aliviou com a situação pandémica, transversal às diferentes áreas da intervenção autárquica, que dão …

Ler Mais »

Escolhas autárquicas

A campanha eleitoral para as autárquicas, com o escrutínio marcado para 26 de setembro, desenvolve-se em crescendo, com várias candidaturas, promovendo as suas ações junto das populações, usando o contacto direto, as plataformas digitais e outros canais de comunicação, almejando convencer e ganhar o voto dos munícipes. Até aqui tudo bem e normal numa disputa democrática, não fosse a realização de “campanhas negras”, o chorrilho de disparates e a difusão de mensagens caluniosas sob anonimato, sobretudo, por intermédio das redes sociais, tema já abordado em edições anteriores do “Terra Ruiva”. Numa sociedade democrática é salutar o debate de ideias e …

Ler Mais »

Aprendizes

A disputa das próximas eleições autárquicas agita-se, sobretudo nas redes sociais e nos bastidores das forças políticas intervenientes. É um tema incontornável da política local, que vai suscitando comportamentos useiros e vezeiros e também perplexidades, notadas pelo cidadão mais atento e informado. Nas redes sociais, boa parte dos registos escritos não se afasta do trivial, ou seja, contêm boçalidades e inverdades, apimentadas de ignorância e descontextualização da matéria comentada, sendo igualmente percetível o cumprimento de uma agenda partidária, amesquinhando os adversários, que são visíveis nalgumas plataformas digitais em Silves, cujos escribas se revelam de uma notável mediocridade. São meras descargas …

Ler Mais »

Ranking de escolas

Desde 2001, confrontamo-nos anualmente com os rankings da educação divulgados pelos órgãos da comunicação social que, usando como critério único os resultados das provas e exames nacionais, comparam o desempenho das escolas, surgindo, habitualmente, as privadas à frente das públicas. Não passam de abordagem parcelar e desonesta que distorce e mascara a realidade, porquanto se compara alhos com bugalhos. O ranking ignora que a avaliação de cada escola não se faz, desconsiderando o território e as suas circunstâncias sociais, económicas e culturais. Os resultados escolares não dependem, exclusivamente, do trabalho dos professores e da qualidade dos órgãos de gestão. As …

Ler Mais »

Maior investimento de sempre

O Município de Silves prepara-se para lançar em breve a concurso público o maior investimento jamais realizado pela autarquia – a Requalificação do Centro Histórico de S. Bartolomeu de Messines. O projeto de execução foi recentemente apresentado publicamente na sede da Junta de Freguesia local, ato que foi reforçado com segunda audição de cidadãos e a visita participada ao vasto território da intervenção. O envolvimento dos cidadãos revelou-se útil e precioso, conduzindo a ajustes e aperfeiçoamentos das soluções preconizadas. Sabe-se que o projeto técnico condensa quase três anos de trabalho e um acompanhamento meticuloso por parte de técnicos superiores da …

Ler Mais »

Projeto de Abril

O “Terra Ruiva” chega em abril de 2021 à maioridade, assinalando vinte e um anos de publicação mensal ininterrupta, constituindo o principal projeto de intervenção e o motivo primeiro que conduziu à criação da Associação de Desenvolvimento do Concelho de Silves “Pé de Vento”, em 23 de setembro de 1999. O jornal, na atualidade, o único órgão da comunicação social, impresso e distribuído no concelho, sempre se notabilizou pela qualidade, seriedade e objetividade, com que abordou a informação e a temática local, mas também a problemática regional e nacional, porque no fundo “tudo está ligado”, fazendo a denúncia e a …

Ler Mais »

Não é verdade!

Em ano de eleições autárquicas as várias forças políticas movimentam-se no sentido de disputar o apoio da população, nalguns casos – certamente, para manter e reforçar posições onde já são líderes, nas Juntas de Freguesia, na Câmara Municipal ou na Assembleia Municipal, noutros – com o intuito de recuperar, ganhar a confiança dos cidadãos e (re)conquistar a liderança nos diferentes órgãos do poder local. Nada mais natural e legítimo numa sociedade democrática, onde as alternativas e os projetos de intervenção se devem confrontar, sendo curial que a contenda ocorra de forma séria, no respeito pela ética comportamental e com base …

Ler Mais »