Home / Francisco Martins

Francisco Martins

Natural de S. Bartolomeu de Messines, nascido em 1957. Licenciado em Economia, Membro Efetivo da Ordem dos Economistas. Professor e vice-presidente da Escola Secundária de Silves; vereador permanente e não permanente da Câmara Municipal de Silves (eleito da CDU); dirigente associativo em várias entidades. Fundador do Terra Ruiva.

Contas Certas

O conceito de contas certas quando aplicado às contas públicas, designadamente ao Orçamento de Estado, pode proporcionar leituras e ilações completamente opostas, atento os pressupostos, as medidas e as políticas que lhe estão subjacentes. Sendo racional e sensato numa boa gestão atingir o equilíbrio orçamental, garantindo a cobertura da despesa pela receita, evitando derrapagens e o crescimento do endividamento, também é fundamental saber como lá se conseguiu chegar, se foi por via do corte cego da despesa, das cativações e redução do investimento público, do aumento de impostos ou do sacrifício do serviço público em áreas como a saúde e …

Ler Mais »

Perplexidades

Sempre causou espanto a ligeireza ou mesmo desfaçatez a habilidade como alguns protagonistas e forças políticas na região, para não estender a análise do fenómeno ao todo nacional, se descartam da gestão autárquica dos seus antecessores, com a mesma filiação partidária, sacudindo para trás das costas responsabilidades que são únicas e coletivas do grupo que não deixaram de integrar, apresentando-se à opinião pública como nada tendo a ver com o desempenho do período transato. O mote da conversa foi despoletado por afirmações vindas a público oriundas da liderança do Município de Vila Real de Santo António que se queixa da …

Ler Mais »

Poderes

Num sistema democrático, tão relevante é quem governa, como a oposição. Uns e outros devem pautar a sua ação pelo sentido do dever público, exercendo as funções com competência e conhecimento dos dossiers, atuando com responsabilidade e credibilidade, ética e bom senso, mantendo o respeito mútuo, fazendo prevalecer, fundamentalmente, os interesses das comunidades e das populações. Em democracia é salutar a divergência de opinião, o confronto de orientações políticas e conceções ideológicas, revelando-se a oposição absolutamente necessária, enquanto força de pressão que critica com fundamento e impede o adormecimento e as práticas rotineiras de quem governa. Entre poder e oposição …

Ler Mais »

Contratempos orçamentais

O orçamento do Município de Silves para o próximo ano é portador de enorme ambição, da parte da liderança autárquica de maioria CDU que governa o concelho desde 2014, tanto na razão direta dos seus valores globais como fundamentalmente em matéria de investimento, cujo volume de execução em última análise determina o nível de qualidade da gestão municipal. Com efeito, o valor geral previsto ascende a cerca de 51 milhões de euros, enquanto que o investimento rondará os 19 milhões de euros, correspondendo nas duas componentes a um crescimento de 4 milhões de euros, se comparado com o ano transato. …

Ler Mais »

Cidadania

Um dos maiores fatores que entrava o desenvolvimento económico e social das comunidades locais e do país no seu todo, reside na escassa e pouco esclarecida participação cívica dos cidadãos. A participação nos atos eleitorais é demonstrativa do alheamento da maior parte da população quanto aos destinos do país. Nas últimas eleições legislativas a abstenção ultrapassou os 50%! Dizem os analistas, e sente-se de alguma forma esse fenómeno nos meios locais, que significativa parte dos indivíduos justificam o seu comportamento com o descrédito na chamada classe política e nas instituições, colocando tudo e todos no mesmo saco, quando na verdade, …

Ler Mais »

Escassez de mão-de-obra e baixos salários

A escassez de mão-de-obra é uma das maiores ameaças ao investimento, à produtividade, ao crescimento e desenvolvimento económico do país. Correlaciona-se com o grave problema demográfico que não se resolve com incentivos à natalidade cujas consequências só se sentirão no longo prazo ou com paliativos para fazer regressar os emigrantes. Para ultrapassar o problema no curto prazo é necessário que se promova ativamente a imigração, bem como a valorização dos salários. Não é com o modelo de salários baixos e a precariedade na contratação que imperam no país que fixamos população e evitamos as vagas emigratórias que registam números preocupantes …

Ler Mais »

Maioria Absoluta, não!

Estamos a um passo das eleições legislativas de Outubro e na expetativa de que não se propague a ladainha ou a ilusão, à imagem do passado recente, de que o escrutínio se circunscreve à eleição do primeiro-ministro, quando na verdade se reporta à eleição de 230 deputados para a Assembleia da República, na base de cada círculo eleitoral, sendo neste órgão de soberania, que mais tarde, em função da votação de cada força política e do estabelecimento de eventuais acordos interpartidários, sairá o governo do país. As últimas eleições legislativas demonstraram claramente isso mesmo. O PS apesar de não ter …

Ler Mais »

Dissonâncias

Ao longo do tempo sempre suscitou estupefacção algumas posições dissonantes tomadas pelos eleitos e/ou dirigentes do PS e PSD ora no contexto da Câmara Municipal e da Assembleia Municipal ora também aos níveis local, regional e nacional, quando as matérias em debate são idênticas, transparecendo aos olhos do observador mais atento que “não bate a bota com a perdigota”, visto que, obviamente, os partidos políticos são entidades únicas, não se podendo promover o oposto e o seu contrário, sob pena de se ludibriar os eleitores e a opinião pública, cavalgando o oportunismo mais primário. No plano estritamente local as posições …

Ler Mais »

Redes Sociais

O 25 de Abril de 1974 e a revolução dos cravos trouxe a liberdade de expressão, de opinião e de imprensa que são pilares fundamentais e imprescindíveis numa Democracia (política) que para ser plena de conteúdo deve integrar a Democracia Económica e Social, sob pena da própria Democracia, no seu todo, não resistir, subsistir e consolidar-se, à luz dos legítimos anseios e expetativas da sociedade. Vem o intróito a propósito das inúmeras opiniões que só muito benignamente assim poderão ser consideradas, que são veiculadas através das redes sociais (Facebook, WhatsApp, Instagram, Twitter), e por vezes, também na imprensa escrita (reporto-me …

Ler Mais »

A atualidade do 25 de abril

Não deixa de impressionar a força com que o 25 de Abril se faz sentir em todo o país, 45 anos depois da revolução dos cravos, que trouxe a liberdade e a democracia, a descolonização e o desenvolvimento à nação portuguesa, após 48 anos de obscurantismo e feroz repressão sob regime fascista. É de registar o bom serviço prestado pela televisão pública na homenagem e divulgação do significado do 25 de Abril ou o categorizado e diversificado programa de comemorações do Município de Silves, sob liderança CDU, que faz jus ao lema “Silves, concelho de Abril”. A gesta heróica e …

Ler Mais »