Home / Aurélio Cabrita

Aurélio Cabrita

Natural de S. Bartolomeu de Messines, nasceu em 1978. Licenciado em Engenharia do Ambiente, é mestrando em História do Algarve e técnico superior no Município de Odemira. Tem publicados diversos artigos e livros sobre a história local e regional. É também colaborador no jornal on-line Sul Informação.

Evocar o silvense/farense Luís Gordinho Moreira

Nasceu na rua da Misericórdia em Silves em 30/12/1920, filho de Luís Moreira, solicitador e de Georgina do Carmo Gordinho Moreira, professora diplomada. Após licenciar-se em Filologia Românica, fixou-se na cidade natal como professor. A 11/09/1943 contraiu matrimónio, em Silves, com Maria Teresa Correia Cabrita, natural de S. B. de Messines. Quarto diretor da Escola Industrial e Comercial de Silves (1949-1953), promoveu a criação do Curso Geral do Comércio. Afecto aos ideais do Estado Novo, foi nomeado presidente da Câmara de Silves, cargo que desempenhou entre 1951 e 1955. Enquanto edil teve particular ação na construção do novo edifício para …

Ler Mais »

José Manuel Vargas publicou duas novas obras

O nosso colaborador José Manuel Vargas publicou recentemente dois novos livros. No passado dia 18 de fevereiro foi apresentado em Coina, perante uma sala repleta, a obra “Foral de Coina – 1516”, uma edição da Câmara Municipal do Barreiro. Trata-se de uma obra ímpar, sobre um dos principais portos do Tejo, de onde desponta o vasto conhecimento do autor sobre o tema, o rigor que empreende em todos os seus trabalhos, aliados a um excelente grafismo. O livro divulga não só o Foral, como contextualiza a localidade antes e durante a sua vigência. Metodologia também usada no livro “Canha e …

Ler Mais »

Recordar o Ultimato Inglês – reações em Silves e S.B. de Messines!

Os meses de janeiro e fevereiro de 1890 foram vividos pelos portugueses de uma forma intensa e tumultuosa. Portugal pretendia exercer a soberania dos povos que se localizavam entre as colónias de Angola e Moçambique, ou seja, unir aqueles dois territórios, entre si, conforme elencado Mapa Cor-de-rosa, traçado em 1886. Tal objetivo colidia, porém, com as pretensões da Grã-Bretanha que aspirava ao domínio de uma faixa terrestre entre o Egito e a África do Sul, regiões que pretendia ligar através de uma linha ferroviária. O governo inglês ao ter conhecimento, em 11/01/1890, que o explorador português Serpa Pinto ocupava uma …

Ler Mais »

O Concelho de Silves e a reforma administrativa de 1836 ( As lutas pelas freguesias de Alcantarilha, Pêra e Porches)

Há 180 anos o país via o número de concelhos reduzir drasticamente, dos mais de oitocentos, que existiam no princípio do século XIX, eram extintos cerca de quinhentos. A reforma administrativa deu os primeiros passos ainda durante a guerra civil, com a publicação do decreto de 16/05/1832, da autoria de Mouzinho da Silveira. Com a vitória do liberalismo, seguiram-se novos diplomas, sendo que a 06/11/1836 era publicado o decreto que, entre muitos outros aspetos, reduzia para 351 o número de concelhos em Portugal continental. Diploma que seria implementado pelo ministro do Reino Passos Manuel e que resultara de um estudo …

Ler Mais »

As festas tradicionais em S.B. de Messines ou a ausência delas?

As tradições estão na moda e por isso qualquer festejo é de imediato associado a antigos costumes, muitas vezes erradamente. Na verdade tradição implica continuidade ou permanência de doutrinas, costumes ou valores, em determinada comunidade. Ora em S. B. de Messines só duas festas preenchem estes requisitos: a mais antiga realiza-se, pelo menos, há 311 anos, a solenidade em honra de Nossa Senhora da Saúde, em setembro, enquanto a mais recente remonta a 8 de março de 1895, o dia de João de Deus. Dias em que os messinenses ano após ano, saíam à rua, ou não fossem brindados logo …

Ler Mais »

Pórtico da igreja matriz de S. B. de Messines completa 300 anos em 2016

O ano de 1716 ficou assinalado em Portugal pela elevação de Lisboa a cidade patriarcal, isto é, o capelão do rei recebia o título de patriarca, algo que só Veneza e Roma tinham até então. Se a capital ganhava um “mini Vaticano”, no sul do país, concretamente em S. B. de Messines, aquela data também ficaria registada na história da povoação: a igreja matriz adquiria uma nova fachada. Recorde-se que o templo terá sido construído no primeiro quartel do século XVI, pois encerra vários elementos atribuídos ao manuelino, como sejam as capelas quadradas, colaterais ao altar-mor ou as colunas torsas …

Ler Mais »

Memórias: Feira de N. Sr.a da Saúde em Messines foi criada há 177 anos

Na secção Memórias, lembramos este texto de Aurélio Nuno Cabrita, sobre as origens da Feira de N. Sr.a da Saúde em Messines. Este texto foi publicado na edição 28, do Terra Ruiva, de setembro de 2002.    Feira de N. Sr.a da Saúde em Messines foi criada há 177 anos (1825-2002) «Dom João por Graça de Deus Rei do Reino unido de Portugal Brasil e Algarves d’ Aquém e d’ Além Mar em África Senhor da Guiné, faço saber que o Juiz e Irmãos da Confraria de Nossa Senhora da Saúde do Lugar de São Bartolomeu de Messines, Termo da …

Ler Mais »

Desassoreamento do rio Arade, prioridade nº 1, em Portugal, em 1822!

A primeira metade do século XIX foi trágica para Portugal e para os portugueses. Desde as Invasões Francesas, entre 1807 e 1814, ao estabelecimento da Corte no Brasil e depois a luta entre D. Pedro e D. Miguel pelo trono, que culminaria na violenta guerra civil de 1833/34, sem esquecer ainda, em 1846, a revolta da Maria da Fonte ou a Patuleia. Todavia, houve um pequeno período, entre 1820 e 1823, de dinâmico movimento de mudança na sociedade portuguesa, aliado a um regozijo geral, proporcionado pela Revolução Liberal de 1820. O rei que se encontrava no Brasil desde as Invasões …

Ler Mais »

Faleceu Monteiro Cardoso, coautor de “A Guerrilha do Remexido”

A historiografia nacional ficou mais pobre no passado dia 11 de janeiro com o falecimento precoce do Professor Doutor António Monteiro Cardoso. Natural de Freixo de Espada à Cinta, onde nasceu a 08/09/1950, era licenciado em Direito, pela Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa e Doutorado em História Moderna e Contemporânea pelo ISCTE, em 2005. Publicou diferentes obras de investigação sobre Direito da Comunicação Social e sobre história de Portugal, sobretudo na primeira metade do século XIX. Nesta última temática insere-se o estudo pioneiro (como a maioria dos seus trabalhos) sobre “A guerrilha do Remexido”, publicado em 1981, de …

Ler Mais »

Conquista de Ceuta evocada em Silves

No passado dia 28 de novembro decorreu na Biblioteca de Silves uma palestra proferida pelo reputado historiador Dr. Teodomiro Neto, alusiva aos 600 anos da conquista de Ceuta, ocorrida a 21 de agosto de 1415. Um acontecimento que iniciou a Expansão Europeia no Mundo, um marco à escala planetária a que o Algarve e Silves em particular estão ligados, e que o conferencista habilmente recordou. Afinal era Silves a capital do Algarve e sede de Bispado, tendo o prelado cedido algumas das suas embarcações para aquela “empresa”. Foi também em Silves que Gomes Eanes de Zurara conclui, em 1450, a …

Ler Mais »