PCP denuncia possível encerramento do Departamento de Pediatria do Hospital de Portimão

O PCP Algarve divulgou um comunicado manifestando a sua preocupação com o caos na saúde e “alerta para a possibilidade de estar para breve o passo de extinção do Departamento de Pediatria de Portimão, passando a funcionar um único Departamento Regional em Faro, afectando assim todos os serviços de Pediatria como a Urgência, o Internamento e a Maternidade no Hospital de Portimão”.

Segundo o PCP, “no Hospital de Portimão, são recorrentes os episódios de falta de médicos pediatras”  o “que pode levar ao desmantelamento e fecho dos serviços de Pediatria, nomeadamente o internamento e a urgência, assim como irão afetar os serviços de Obstetrícia e Bloco de Partos”

“O mais recente caso – acrescenta o PCP –  durou vários dias, apanhando o fim de semana, em que o Hospital de Portimão ficou sem médicos pediatras e a Urgência Pediátrica, o internamento de Pediatria, o Bloco de Partos e o serviço de Obstetrícia, apesar de não encerrarem, estiveram a funcionar sem qualquer apoio de um médico especialista em pediatria”.

Estas situações tornaram já recorrente a transferência de grávidas, bebés e crianças para o Hospital de Faro , o que além de causar grandes transtornos às famílias, “é mais uma sobrecarga” para este hospital, o que se irá traduzir em mais tempo de espera.

Além disso, as dificuldades fazem-se sentir também no “Transporte Inter-hospitalar por falta de profissionais” e o PCP aponta como “exemplo concreto e grave”, “a inoperacionalidade do Transporte Inter-hospitalar Pediátrico (TIP) do INEM, sediado em Faro, por constrangimentos em completar escalas”.

Olhando a este contexto, o PCP critica o anúncio do Governo que quer criar “um sistema local de saúde que estabelecerá uma relação de conjunto e articulada entre o sector público, social e privado”, como foi divulgado. Para o PCP, “Sistema Local de Saúde” é um conceito “sem qualquer consagração na Constituição da República Portuguesa ou na Lei de Bases da Saúde, a sua implementação será somente avançar no objetivo de destruição do SNS e o aumento do financiamento dos privados com dinheiros públicos”.

“Quanto à também anunciada confirmação da construção do Hospital Central do Algarve, obra com atraso de 20 anos, a opção deste Governo, indo ao encontro da anterior decisão do Governo do PS, é da criação de uma Parceria Pública Privada – PPP para a construção e também para a gestão do futuro hospital, opção que o PCP recusa liminarmente.”

O PCP critica também “ a falta da resposta necessária e urgente à contratação de novos profissionais,  não se assegura a melhoria no funcionamento dos serviços, não se investe na melhora e do acesso aos cuidados de saúde, nomeadamente na redução dos tempos de espera para consultas e cirurgias, não se faz uma aposta séria na prevenção da doença, não há um reforço nos meios técnicos e financeiros. Em sentido contrário, assistimos a uma cada vez maior disponibilidade do Governo PSD/CDS, para transferir milhares de milhões de euros do orçamento do SNS para os grupos privados da saúde”.

 

Veja Também

Portal iFAMA para denúncias da Agricultura, Mar e Ambiente

Foi lançado, a 1 de julho, o Portal iFAMA, uma Plataforma Única de Inspeção e …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *