Via Algarviana faz 15 anos e inaugura novos percursos, um deles na freguesia de Messines

A Via Algarviana comemora 15 anos em maio de 2024. A data é assinalada com o lançamento oficial de quatro novos percursos pedestres: três pequenas rotas, nos concelhos de Albufeira, Loulé e Silves, e uma ligação à GR13, também no concelho de Silves.

O primeiro destes percursos foi inaugurado no dia 28 de abril, a rota “PR15 LLE – entre o Barrocal e a Serra”, a 12 de maio foi a inauguração do percurso Entre Aldeias, em Paderne e os restantes ainda não têm data definida.

O novo percurso que passa pelo concelho de Silves, “PR2 SLV- Nos Passos do Património”, tem uma extensão de 16,30km e “permite descobrir o valioso património megalítico da zona de  Vale Fuzeiros (freguesia de São Bartolomeu de Messines) numa paisagem marcada pela cor intensa do grés de Silves”.

A Ligação 12, um percurso linear de 7,30 km, começa muito perto da barragem do Funcho e permite aos caminhantes e ciclistas dividir em duas partes o sector 9 da Via Algarviana, fazendo um pequeno desvio que os leva até Vale Fuzeiros. Pelo caminho, as vistas panorâmicas deixam ver o Centro Nacional de Reprodução do Lince-Ibérico (CNRLI) e a albufeira da barragem do Arade.

Via Algarviana-PR2SLV. Foto Almargem

Segundo a associação Almargem, os novos percursos são “quatro olhares sobre a paisagem natural e humana do interior do Algarve” e têm em comum o facto de estarem incluídos no território do aspirante a Geoparque Algarvensis.

“Ao percorrê-los, é possível perceber a forma como a geologia particular da região determinou tanto a paisagem natural (os relevos, formações rochosas, cursos de água, fauna e flora), como o tipo de ocupação e de atividade humana, ao longo de milénios – da agricultura à arte, da arquitetura às tecnologias tradicionais.”

Os novos percursos foram instalados no âmbito do projeto “Via Algarviana – Pelos Caminhos do Património”, promovido pela Associação Almargem, com co-financiamento do PDR 2020 – Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 e do Portugal 2020.

Via Algarviana faz 15 anos

A Via Algarviana, inaugurada a 29 de maio de 2009, “foi a concretização de uma ideia longamente pensada por um grupo de entusiastas das caminhadas e da natureza do Algarve: a de criar uma grande rota pedestre que atravessasse todo o interior algarvio – um projeto visionário, que veio abrir caminho ao ecoturismo nesta região. Os seus principais objetivos, então como agora, são diversificar a oferta turística, para atenuar a sazonalidade; valorizar o património cultural e ambiental da região, com especial enfoque nos territórios de baixa densidade; estimular a economia local; e promover o desenvolvimento sustentado do interior do Algarve”.

A Via Algarviana cresceu e diversificou-se: hoje, além da grande rota (GR13), há uma vasta rede de percursos complementares que incluem pequenas rotas, rotas temáticas e percursos áudio guiados, além de uma série de ligações que permitem aceder mais facilmente ao traçado da grande rota a partir de vários pontos do Algarve. Estes percursos respondem às necessidades de diferentes públicos: pessoas com maior ou menor capacidade física, mais ou menos tempo disponível, com interesses particulares por temas que vão da observação de aves, à geologia, à flora, à história e ao património local. Em 2023, a Via Algarviana deu os primeiros passos no turismo acessível, com um percurso áudio guiado adaptado para cegos e amblíopes e a disponibilização gratuita, a pedido, de uma cadeira todo-o-terreno monorroda para turismo inclusivo.

Anabela Santos, coordenadora da Via Algarviana, faz um balanço: “São 15 anos de que nos orgulhamos. Cada vez mais, o interior do Algarve é um destino procurado por visitantes portugueses e internacionais que dão valor ao que esta região tem para oferecer: as paisagens, a flora única, o contacto com a população e a cultura local. Para além de todas as questões económicas, que são importantes, há uma dimensão humana no ecoturismo que tem um valor imenso, tanto para quem visita, como para quem recebe.”

A gestão da Via Algarviana é feita pela Associação Almargem em parceria com os municípios por onde passam os percursos (Albufeira, Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Lagos, Loulé, Monchique, Portimão, São Brás de Alportel, Silves, Tavira e Vila do Bispo).

Veja Também

Percurso Histórico em Silves “100 anos depois – 1924 – Crónica da Morte de um Operário Corticeiro”

No próximo dia 22 de junho às 18h30, a Praça do Município de Silves será …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *