Rosa Palma é a mandatária da candidatura da CDU no Algarve

Rosa Palma é a mandatária da candidatura da CDU no Algarve, às eleições legislativas de 10 de março.

Rosa Palma, presidente da Câmara Municipal de Silves, tem 51 anos, é professora, tendo concluído o Mestrado em Biologia e Geologia pela Universidade do Algarve.

Rosa Palma

Foi membro da Equipa de Avaliação do Pessoal Docente e coordenadora do Departamento de Ciências Experimentais e Matemática da EB 2,3 de Silves e coordenadora de Departamento de Ciências Experimentais e Matemática do Agrupamento de Escolas de Silves.

Foi vereadora da CDU na Câmara Municipal de Silves, entre 2010 e 2013, sendo nesse último ano eleita como presidente, cargo que exerce desde então, na qualidade de independente.

Outros cargos que ocupa: é  vice–presidente da AMAL; membro do Conselho Regional da CCDR Algarve; membro substituto do vice-presidente do Conselho Diretivo da ANMP; e ainda membro da Comissão de Aconselhamento Estratégico do PO Algarve 21.

“Com 10 anos à frente da autarquia de Silves pela CDU, Rosa Palma, tem experiência e o conhecimento da actual situação regional para assumir essa representação de ser mandatária da candidatura CDU”. Esta, recorde-se é encabeçada por Catarina Marques, nome que foi divulgado há algumas semanas.

Na sua nota, a CDU considera que “o país e o Algarve precisam de mudar de rumo. A política seguida por PS, que com uma maioria absoluta em 2 anos, e sempre com as posições de fundo favoráveis de PSD, CDS, CH e IL, tem arrastado a região para o afunilamento do modelo de desenvolvimento económico – o turismo, que fruto da exploração e dos baixos salários, não permite a descolagem dos últimos lugares nos índices de pobreza e noutros fatores de exclusão social.

O escasso investimento público na região é gritante, e o processo de transferência de competências imposto aos municípios, não veio resolver essa falha dos sucessivos governos. Não é transferindo encargos e responsabilidades para os municípios, que são obrigação do Governo, numa lógica de subfinanciamento, que se resolvem os problemas na Saúde, na Educação ou na Segurança Social.

Não é reforçando as CCDR e eliminando várias Direções Regionais, concentrando poderes, que se caminha para uma verdadeira descentralização, adiando para as calendas o processo de regionalização, conforme determina a Constituição.

Com a apresentação da 1.ª candidata CDU – Catarina Marques em Dezembro, e agora, com a divulgação da mandatária – Rosa Palma, a CDU avança na preparação desta importante batalha eleitoral de 10 de Março, que vai permitir aos algarvios escolher 9 dos 230 deputados que constituirão a Assembleia da República, e assim sendo, eleger quem possa ser protagonista da necessária mudança de rumo na região e no país.”

 

 

 

 

 

 

Veja Também

Praias do concelho sem bandeira dourada

Este ano há no Algarve menos 16 praias com “Qualidade de Ouro”, uma distinção que …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *