Sim, o seu telefone está a escutá-lo — e a maioria das pessoas não sabe como pará-lo

Um estudo da NordVPN revela que a maioria dos consumidores em todo o mundo não tem informação sobre “sonic snooping” (espionagem sonora) pelos seus dispositivos

Mais de um terço das pessoas em todo o mundo (36%) dizem ter visto um anúncio de um produto ou serviço a aparecer nos seus telemóveis logo após terem falado sobre ele ou terem assistido a algo relacionado com o mesmo na televisão, revela uma nova pesquisa da empresa de cibersegurança NordVPN.

Quase seis em cada dez consumidores (58%) admitem não ter ideia de como evitar que isso aconteça, e quatro em cada dez pessoas (42%) que repararam nos anúncios dizem que isso os fez sentirem-se rastreados ou seguidos.

Em vez de os dispositivos lerem a sua mente, este “product placement” personalizado deve-se a um tipo de monitorização de dados denominada rastreamento cruzado ultrassónico de dispositivos. É assim que as apps no seu smartphone ouvem o ruído de fundo — incluindo conversas — para recolher mais informações sobre si.

“Depois, elas partilham estes dados com outros dispositivos”, diz Adrianus Warmenhoven, consultor de segurança cibernética da NordVPN.

Os smartphones foram, de longe, o local mais comum para encontrar estes anúncios personalizados. A maioria das pessoas (75%) que reconheceu o fenómeno, viu-o pela primeira vez no seu dispositivo portátil, com metade (52%) a vê-lo no seu computador e um quarto (27%) no seu tablet.

As informações que revelam o comportamento das pessoas entre dispositivos são extremamente valiosas para as empresas, mas este tipo de rastreamento é controverso devido à sua falta de transparência e às preocupações com a segurança dos dados dos consumidores.

Uma parte fundamental do rastreamento cruzado de dispositivos é a utilização de sinalizadores (beacons) de áudio, que são incorporados no ultrassom — frequências acima do nível que podem ser ouvidas por humanos — e podem ligar-se ao microfone nos nossos dispositivos sem que saibamos. Este é um dos motivos pelo qual muitas apps pedem permissão para aceder ao microfone do smartphone, mesmo que não envolvam usar a sua voz.

“Embora seja impossível impedir que os beacons ultrassónicos funcionem, você pode reduzir a hipótese de o seu smartphone os ouvir simplesmente restringindo as permissões desnecessárias que concedeu às apps no seu dispositivo,” diz Warmenhoven.

Rastreamento cruzado ultrassónico de dispositivos — como funciona?

O rastreamento cruzado ultrassónico de dispositivos é usado como um método para ligar todos os dispositivos que você tem para rastrear o seu comportamento e localização. Estes beacons de áudio ultrassónicos podem ser incorporados em muitas coisas com as quais interagimos diariamente: programas de televisão, vídeos online ou sites, ou apps nos nossos telefones.

Imagine que está a ver televisão e vê um anúncio de um chocolate. Você pega no seu telemóvel e o mesmo chocolate aparece no ecrã. Ao usar ultrassons, os sinalizadores de áudio podem detetar quando o seu telefone está próximo, e as apps no seu telemóvel podem ouvir os beacons de áudio próximos para rastrear o que você está a fazer.

Como pode reduzir o rastreamento cruzado de dispositivos?

Adrianus Warmenhoven, consultor de cibersegurança da NordVPN, tem algumas dicas importantes para manter a espionagem de dispositivos afastada:

  • Altere as permissões da app. As apps no seu smartphone podem ter algumas permissões que não são necessárias. Por exemplo, porque é que uma app de edição de fotos precisaria de ter acesso ao seu microfone? Se as apps no seu telemóvel tiverem essas permissões não necessárias, você deve revogá-las. A Apple exige agora que as apps peçam a sua permissão antes de rastreá-lo a si ou ao seu iPhone em sites ou apps de outras empresas, e você pode desativar isso para todas as aplicações. Todas as alterações nas permissões das apps podem habitualmente ser feitas nas configurações de privacidade do seu dispositivo.
  • Use um browser privado. Se quiser evitar o rastreamento, é melhor usar um browser privado como o Tor ou o DuckDuckGo em vez do modo incógnito do Google Chrome. Estes browsers não traçam o seu perfil nem guardam nenhum dos seus dados pessoais para partilhar com profissionais de marketing.
  • Use uma VPN. Uma das melhores maneiras de se proteger de ser rastreado é usar uma VPN. Uma VPN é uma ferramenta que encripta todas as informações sobre a sua atividade na internet. Também interrompe o rastreamento baseado em IP porque disfarça o seu endereço IP.

SOBRE A NORDVPN : A NordVPN é a fornecedora de serviços de VPN mais avançados do mundo, usados por milhões de utilizadores de internet em todo o globo.  Para mais informações: http://nordvpn.com.

Veja Também

Biblioteca de Silves com sugestões para destinos de férias

“Se ainda não sabe para onde quer viajar em 2024, a Biblioteca Municipal de Silves …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *