AR aprovou por duas vezes… mas comboios não param em São Marcos da Serra

Desde 2015, já por duas vezes, a Assembleia da República aprovou uma resolução para que os comboios voltassem a parar na estação de São Marcos da Serra. As propostas foram apresentadas pelo PCP e pelo BE e teve a concordância dos deputados, mas a CP não deu seguimento.

E esta era a resolução mais fácil de cumprir, a “mais simples de todas”, escreve o jornal Público que afirma que o Governo tem ignorado a maior parte das propostas apresentadas sobre a ferrovia. Desde 2015, (início da governação de António Costa), “das 77 recomendações aprovadas, apenas 13 estão em execução, 19 delas estão previstas, e 44 (57,5%) ainda não foram executadas.” Isto apesar de terem sido aprovadas maioritariamente por unanimidade, com raros casos de abstenção ou oposição.

As propostas vão desde um simples pedido para que os comboios voltem a parar em estações onde deixaram de fazer serviço, como é o caso de São Marcos da Serra, até à requalificação de linhas.

No que se refere a linhas ferroviárias no sul do país, há vários exemplos de propostas aprovadas que não se concretizaram tais como “as propostas do PCP de reposição do serviço regional e inter-regional na linha do Sul, criação de comboios diretos entre o Barreiro e Tunes e a reativação do ramal de Sines para serviço de passageiros também tiveram a aprovação de todos os partidos, à exceção do CDS e IL, que se abstiveram.”

O PCP propôs também a eletrificação e a criação de comboios diretos de Vila Real de Sto António a Lagos, na linha do Algarve, em 2018.

Ainda segundo o jornal Público, “a maioria das propostas sobre ferrovia são de partidos de esquerda, com o PCP e o BE a liderar as iniciativas. O PSD só participou em iniciativas conjuntas, mas o CDS tem uma só sua, apresentada em 2017, sobre a requalificação da linha do Vouga.”

Quanto às causas sobre o incumprimento das resoluções aprovadas na Assembleia da República, que o Governo tem o dever de fazer cumprir, estas deparam-se com “um grau quase absoluto de autonomia” das empresas CP e IP, “independentemente das vontades dos deputados”.

Em fevereiro houve mais um protesto, com a presença de autarcas e muita população (Foto de arquivo)

Sem comboios…desde 2011

Em 2017, mais uma vez, a Assembleia da República recomendou ao Governo que intercedesse junto da CP para que fosse reposta a paragem dos comboios na Estação de São Marcos da Serra de, pelo menos, dois comboios por dia, em cada sentido.

Desde 2011 que a população de São Marcos da Serra se vira privada da oferta ferroviária quando os comboios deixaram de parar nesta estação, na sequência de alterações na oferta feita pela CP na Linha do Sul. Dava-se até a situação caricata dos comboios continuarem a parar na estação, para cruzamento com outros, mas sem que fosse permitido o embarque ou desembarque de passageiros

Esta resolução, como anteriores com o mesmo objetivo, foi aprovada e publicada em Diário da República. A população e autarcas têm reclamado contra esta situação, mas até hoje sem qualquer resultado.

 

Veja Também

GNR apreende armas em Olhão e Tunes, a mulheres acusadas de ameaças

O Comando Territorial de Faro da GNR, através do através do Posto Territorial de Faro, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.