QRER manifesta solidariedade com vítimas de incêndio em São Marcos da Serra e lamenta destruição de Percurso das Fontes

A QRER – Cooperativa para o Desenvolvimento dos Territórios de Baixa Densidade divulgou um comunicado manifestando a sua  “solidariedade a todos aqueles que foram afetados pelo incêndio que lavrou na freguesia de São Marcos da Serra, concelho de Silves, nos passados dias 25 e 26 de julho, perdendo bens e formas de sustento, em muitos casos, fruto do trabalho de uma vida. Em apenas dois dias foram mais de 14km2 de área ardida, quase 10% da área total da freguesia.”

A QRER “presta homenagem a todos quantos estiveram envolvidos no trabalho de combate ao incêndio e no apoio às vítimas na fase ativa do incêndio.”

No seu documento, a QRER  lembra que “o reconhecimento da relevância ambiental e cultural deste território, agora tragicamente afetado (repetindo-se o que aconteceu em 2016), levou então a Cooperativa QRER a implementar nesta zona do concelho de Silves o projeto “Rio Arade: Percurso das Fontes Boião-Azilheira”. Com a inauguração do percurso pedestre em fevereiro de 2020, desenvolveu-se um trabalho de sensibilização junto do público em geral e dos agentes responsáveis pela gestão do território para a relevância da Serra no contexto global das regiões do Algarve e do Baixo Alentejo e para a necessidade de proteção e de preservação dos valores paisagísticos em causa – valores humanos, naturais e culturais.”

Uma zona do percurso Boião-Azilheira, agora atingida pelo fogo

“Atendendo às fragilidades que afetam este território, por todos conhecidas e intensificadas a cada novo ciclo de fogo, a QRER considera inadiável a adoção de medidas adequadas à realidade vivida, quer a curto, médio e longo prazo” afirma a QRER que considera importante  “inquirir e esclarecer quais os mecanismos atualmente disponíveis para que as instituições públicas nacionais, regionais e municipais competentes garantam a prestação de auxílio às vítimas do incêndio de São Marcos da Serra, em matéria de: habitação (reconstrução ou recuperação de habitações), saúde (apoio psicossocial), proteção e segurança, rendimentos agrícolas, pecuários ou florestais atingidos, recursos e património natural e cultural afetados, por forma a agilizar e a colocar no terreno uma equipa interdisciplinar apta a identificar as diferentes tipologias de danos causados e a célere prestação do apoio devido, em função da realidade específica que caracteriza a vida nesta freguesia do interior do concelho de Silves e do Algarve.”

Neste sentido, a QRER – Cooperativa para o Desenvolvimento dos Territórios de Baixa Densidade, de acordo com os seus recursos e meios, expressa a sua total disponibilidade para contribuir ativamente para a identificação, avaliação e implementação das medidas a adotar, dentro do seu quadro legal de atuação.

 

 

Veja Também

2ª edição da Revista Águas do Algarve foca a escassez de água na região

Já se encontra disponível a 2ª Edição da Revista Águas do Algarve, em que o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.