COVID-19 – Situação de alerta prolongada até 30 de junho

O Conselho de Ministros, reunido hoje, decidiu prolongar a situação de alerta até ao dia 30 de junho, mantendo inalteradas todas as medidas que se encontram atualmente em vigor, devido à pandemia da Covid-19.

Nas habituais declarações das quintas-feiras, a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, afirmou que, de acordo com os peritos, é provável que o pico da sexta vaga já tenha passado, havendo “algumas regiões e grupos etários já com quedas visíveis” e que “o número de pessoas internadas em cuidados intensivos está abaixo dos 40$, que é a meta das linhas vermelhas” definidas pelo Governo, pelo que este decidiu não alterar as medidas em vigor. No entanto, a ministra apelou a que se continue a usar a máscara em situações de maior risco e que seja evitado o contacto com pessoas mais vulneráveis.

Sobre o plano de vacinação previsto para o próximo outono, Mariana Vieira da Silva, afirmou que o mesmo será anunciado em breve.

Estas declarações foram feitas numa altura em que Portugal continua com números muito elevados, com uma tendência crescente de infeções. Os dados  divulgados ontem indicam que o número médio de casos diários de infeção a cinco dias passou dos 22.805 para os 29.101 em Portugal, sendo de 27.851 no Continente.

No caso dos dados divulgados pelo  Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC, na sigla em inglês) partilhou os mapas da progressão das infeções por COVID-19 desta semana. A situação pandémica em Portugal mantém-se inalterada face à semana passada e a situação geral na Europa ocidental pouco mudou.  Portugal mantém-se na zona vermelha, sendo o país da Europa com mais casos de infeções por milhão de habitantes nos últimos sete dias, e o segundo do mundo.

 

Veja Também

Casais convidados a celebrar as Bodas de Ouro

A Câmara Municipal de Silves volta a celebrar com os casais do concelho que assinalem, …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *