Seca agrava-se e barragens preocupam

O Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA) prevê um agravamento da seca meteorológica em Portugal durante o mês de Fevereiro. A falta de água em muitas barragens é também uma questão que já está a preocupar, em muitos locais do país.
Nas barragens do concelho, a situação mais complicada é a do Arade. No final do mês de janeiro, encontrava-se a 46% da sua capacidade; enquanto a barragem do Funcho estava a 66,4 % e a de Odelouca a 50%. A Barragem da Bravura, também no Barlavento algarvio, está com 14,4% da sua capacidade.
Quanto à seca, o IPMA afirma que esta tem havido “um aumento significativo da área e da intensidade da situação de seca, estando todo o território em seca, com 1% em seca fraca, 54% em seca moderada, 34% em seca severa e 11% em seca extrema.
O grau de severidade da seca meteorológica é ligeiramente inferior em comparação com a situação em final de janeiro de 2005 (seca mais intensa desde 2000) e em 2005, onde também todo o território se encontrava em seca meteorológica, mas com maior percentagem nas classes de seca severa e extrema (22% em seca extrema, 53% em seca severa e 25% em seca moderada).”
Esta situação é agravada pelo facto de se registarem no território valores de precipitação inferiores ao valor normal (1971-2000), sendo de salientar os meses de novembro e janeiro (até dia 25) muito secos. De realçar que Janeiro de 2022, deverá situar-se entre os três janeiros mais secos dos últimos 20 anos. Considerando o ano hidrológico, desde 1 de outubro até 25 de janeiro, o valor acumulado de precipitação apresenta um a diminuição de 45% em relação ao valor normal.
O índice de percentagem de água no solo (SMI) apresenta uma diminuição significativa em relação ao final de dezembro em todo o território, salientando-se os valores inferiores a 20% na região Nordeste e na região Sul, sendo que em muito locais dessas regiões já se atingiu o ponto de emurchecimento permanente, o que significa que as raízes das plantas já não conseguem recolher a humidade suficiente para recuperarem.

Cenários de Evolução
A previsão a médio e longo prazo, mostra uma tendência para que durante o mês de fevereiro a precipitação total acumulada seja inferior ao normal em praticamente todo o território.
O IPMA explica que, para a situação de seca diminuir significativamente ou mesmo cessar no mês de fevereiro, seria necessário que nas regiões do Norte e Centro ocorressem quantidades de precipitação superiores a 200/250 mm e na região Sul superiores a 150 mm, situação que somente ocorre em 20% dos anos.
No último dia do mês de janeiro de 2022 e comparativamente ao último dia do mês anterior verificou-se um aumento do volume armazenado em 2 bacias hidrográficas e uma descida em 10. Das 60 albufeiras monitorizadas, 8 apresentam disponibilidades hídricas superiores a 80% do volume total e 15 têm disponibilidades inferiores a 40% do volume total.

Veja Também

Fim de semana com muitos eventos, em Armação, Silves e Alcantarilha

Em Armação de Pêra, a Câmara Municipal de Silves e a Junta de Freguesia de …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *