Direção Regional de Cultura do Algarve tem linhas de apoio abertas

Está a decorrer o prazo de candidaturas para os programas de apoio da Direção Regional de Cultura do Algarve: DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos – e Programa de Apoio à Ação Cultural.

Os agentes culturais do Algarve podem apresentar as suas candidaturas ao DiVaM até ao próximo dia 28 de fevereiro. O tema escolhido para a edição de 2021 é “Património, Comunidade e Inclusão”, apelando à inclusão das comunidades no processo de construção de novos projetos culturais, de modo a promover um verdadeiro e honesto diálogo entre estas e os monumentos da região.

O DiVaM reforça o propósito iniciado em anos anteriores, continuando a promover os princípios basilares da «Convenção de Faro» com a participação ativa das comunidades envolventes no processo de desconstrução e construção patrimonial, colocando as pessoas e os valores humanos no cerne da questão.
As iniciativas irão decorrer na Fortaleza de Sagres, Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe e Ruínas Romanas de Milreu.

As candidaturas ao Programa de Apoio à Ação Cultural estão abertas até ao dia 8 de Março e os agentes culturais da região podem apresentar os seus projetos, tendo como critérios de elegibilidade prioritários: o combate à exclusão social e à desertificação do interior do Algarve; o reforço do papel das Artes e Cultura na sensibilização para questões como: o respeito pelos direitos humanos, a igualdade e não discriminação, a integração das comunidades ciganas, a promoção da participação dos jovens, os desafios colocados pelas migrações e integração sócio-territorial; a educação para a cultura e para as artes; a valorização do património imaterial do Algarve e preservação das tradições, memórias e identidade, incluindo a revitalização de núcleos e centros históricos; a Inovação cultural, projectos multidisciplinares e multiculturais. Para além destes, que transitam da edição passada, este ano o programa introduz como nova temática a abordar, a da violência doméstica, por este ser um dos grandes dramas sociais que enfrentamos atualmente, sobre o qual a arte pode ter um importante papel de chamada de atenção e sensibilização, que é intenção da DRCAlg estimular.

Os agentes culturais podem também centrar os seus projetos na componente de criação ou de apresentação em plataformas digitais, caso as condições impostas pela situação de pandemia se prolonguem no tempo, continuando a dificultar as apresentações presenciais e o contacto com o público.

As Regras e os Formulários de candidaturas estão disponíveis em http://www.cultalg.pt/

Veja Também

Ministro do Ambiente inaugurou novo edifício na ETA de Alcantarilha

O ministro do Ambiente e da Ação Climática e a secretária de Estado do Ambiente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *