Pandemia e confinamento não abrandam preço de venda de apartamentos e moradias

O Imovirtual, Portal imobiliário de referência, acaba de divulgar o seu estudo anual, baseado em dados disponíveis na plataforma, no qual analisa a evolução dos preços médios anunciados de venda e arrendamento de apartamentos e moradias e da sua procura em Portugal.
O estudo efetua “uma análise que reflita o comportamento nos quatros principais momentos do ano: início (janeiro a março); confinamento (março a abril); pós-confinamento (maio a junho) e final do ano (novembro a dezembro). Neste sentido os dados agora partilhados referem-se ao comparativo destes períodos de 2020, assim como, com os períodos homólogos de 2019. Os dados apresentados consideram Portugal Continental e Ilhas.”

Principais conclusões:
2020 vs 2019

No que diz respeito à venda de apartamentos e moradias:

● No período pré-Covid assiste-se a um aumento do preço médio de 8%, (passa de 318.951€ em 2019 para 344.417€ em 2020).

● Já durante o confinamento, e contra as expetativas, observa-se um aumento de 11,3%, (de 316.657€ para 352.339€), sendo o maior aumento comparativamente ao período homólogo.

● Na fase de desconfinamento o aumento foi de 7,2% quando comparado com o mesmo período de 2019.

● Por fim, o ano termina com uma subida de 1,6% (de 342.783€ para 348.223€).

● Analisando geograficamente, Setúbal, Vila Real, Aveiro e Évora destacam-se como os distritos com maior variação percentual dos preços ao longo do ano.

● Portalegre e Guarda destacam-se pelos distritos com um decréscimo acentuado do preço médio.

● O ano termina com Lisboa, Faro, Região Autónoma da Madeira e Porto no top dos distritos mais caros para comprar um imóvel. Em todas estas regiões, quando comparadas com o ano de 2019, assistimos a um aumento constante do preço nos quatro períodos.

● Lisboa termina o ano com um preço médio de 557.595€; Faro situa-se nos 453.378€; Região Autónoma da Madeira nos 331,472€; Porto nos 311.443€.

Analisando o arrendamento de apartamentos e moradias:

● Ao comparar o preço médio de arrendamento do ano de 2020 com o período homólogo, verifica-se um decréscimo neste indicador.

● No início do ano assiste-se a uma diminuição de -9,6%, o preço médio passa de 1.317€ em 2019 para 1.191€ em 2020.

● Com o aparecimento da pandemia e durante o período de confinamento, observa-se um decréscimo de -13,3%.

● No pós-confinamento a quebra é a mais acentuada, -20,9% quando comparado com o mesmo período no ano anterior, passando de 1.355€ para 1.072€.

● O ano termina com uma quebra de -13,5%, passa de 1.198€ em 2019 para 1.036€ em 2020.

● Faro e a Região Autónoma da Madeira, assim como Lisboa e Porto, estão no top dos distritos mais caros para arrendar um imóvel. Ainda assim, em todas estas regiões, quando comparadas com o ano de 2019, assistimos a um decréscimo constante do preço nos quatro períodos.

● O ano termina com o Porto (-19,2% de 1.119€ para 904€), Castelo Branco (-14,9% de 478€ para 407€) e Lisboa (-13,9% de 1,531€ para 1,319€) a serem os distritos onde se regista a maior quebra no preço médio de arrendamento.

● Já os distritos de Beja (66,6% de 449€ para 748€), Guarda (34% de 300€ para 402€ e Portalegre (25,5% de 310€ para 389€) terminam o ano com os maiores aumentos.

Janeiro a dezembro de 2020

Olhando para venda de apartamentos e moradias durante 2020:

● O preço médio de venda em Portugal manteve uma variação de 1%, à exceção do período do desconfinamento onde se verifica um decréscimo de 0,11%.

● Quando comparado o primeiro mês do ano com o último, observa-se um aumento (+1,1%), passando o preço médio de 344.417€ em janeiro para 348.223€ em dezembro.

● Por distrito, Lisboa, Porto e Faro mantiveram-se sempre no ranking das regiões com preços médios de venda mais elevados.

● No período de desconfinamento, Évora (+41%), Viana do Castelo (+39,3%), Santarém (53,6%) e Setúbal (42,7%) lideram o ranking dos distritos mais procurados para compra de imóveis em Portugal.

● Lisboa regista no início do ano um aumento de 1,3% no preço médio de venda. No confinamento e desconfinamento a subida foi ligeira de 0,15% e 0,01%, respetivamente. No final deste ano, a capital retoma o aumento dos preços com 2,57%, passando de 543.621€ para 557.595€.

● No Porto verifica-se um aumento de 1,4% no início do ano e 1,1% no período de confinamento. No pós-confinamento observa-se uma diminuição (-1,3%), passando de 310.694€ para 306.713€. Para este distrito, o ano termina com um aumento pouco significativo de 0,7% ao passar de 309.265€ para 311.443€.

● Faro entra em 2020 com um decréscimo (-0,4%) no preço médio de venda. No entanto, no período do confinamento e desconfinamento apresentou um aumento de 3,2% e 0,4%, respetivamente, terminando o ano com um preço médio de 453.378€.

Já relativamente ao comportamento no que diz respeito ao arrendamento de apartamentos e moradias durante 2020:

● Verifica-se uma quebra no início do ano (-1,2%) e confinamento (-3,2%).

● No período de desconfinamento e final do ano, verifica-se um ligeiro aumento com 1,1% e 3%, respetivamente.

● Em dezembro, o preço médio de um imóvel para arrendar em Portugal é de 1.036€.

● Beja destaca-se pela positiva ao apresentar um aumento (+17,1%) no preço médio no início do ano. Um crescimento que se verifica nos 4 momentos, confinamento (+26,7%), desconfinamento (+3,2%) e no final do ano (+21,8%), passa de 614€ para 748€.

● Lisboa deu entrada em 2020 com uma quebra no preço médio de -0,6% no início do ano e -3,6% no período de confinamento. Este valor acaba por aumentar no desconfinamento (+0,8%). No final de 2020 existe um aumento de +2,4%, passando o preço médio de 1.288€ para 1.319€.

● Faro sofre uma ligeira diminuição do preço médio (-0,6%) no início do ano e um aumento de 5% no confinamento, 4,2% no desconfinamento e termina o ano com um aumento de 4,2%, passa de 801€ para 835€.

● Já o Porto regista um aumento ligeiro no preço médio de 0,4% no início do ano, mas nos restantes períodos assiste-se a uma diminuição de -5,2% no confinamento, -2,1% no desconfinamento e -0,2% no final do ano que passa de 906€ para 904€.

Para conhecer mais detalhes sobre os dados deste estudo, incluindo tabelas e gráficos de apoio : https://www.imovirtual.com/noticias/imoblog/mercado-imobiliario-em-numeros-barometro-anual

 

 

Veja Também

Alterações ao Código da Estrada

O Conselho de Ministros aprovou a alteração ao Código da Estrada. As novas medidas correspondem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *