COVID-19 – Concelho de Silves ultrapassa a “linha vermelha” com 91 casos ativos (corrigida)

A Autoridade de Saúde Regional divulgou há pouco o balanço da situação epidemiológica da região, informando que existem atualmente 1.489 casos ativos de infeção por Covid-19. O que representa um acréscimo de 30 casos em relação à semana passada. Existem agora 5.020 casos confirmados.

Nos números divulgados, respeitantes aos concelhos do Algarve, o concelho de Silves surge hoje com 188 casos de recuperados e 91 casos ativos. O que significa que já se encontra com valores superiores aos fixados para entrar na lista dos concelhos com maior risco de contágio – que são 89 casos no caso do nosso concelho, tendo em conta uma população estimada em cerca de 37 mil pessoas. Os inúmeros casos surgidos nos últimos dias, em particular na cidade de Silves, estarão na origem desta subida. O concelho também regista já um óbito, de um cidadão residente na freguesia de Armação de Pêra.

Na região algarvia há agora 40 doentes internados, menos 12 do que na semana passada, e 11 (-1) em unidades de cuidados intensivos.
O número de casos recuperados é de 3.479 (+599) o que significa uma taxa de recuperação na ordem dos 65,68 %.
O número de pessoas em vigilância é de 2.790 (+271) e o número de casos infirmados é de 147.845
Na região já faleceram 52 (+5) pessoas, segundo a Autoridade de Saúde Regional e já foram dadas 207 altas.

Já os restantes concelhos apresentam os seguintes números de casos ativos: Albufeira 161; Alcoutim 2; Aljezur 4; Castro Marim 4; Faro 269; Lagoa 135; Lagos 95; Loulé 270; Monchique 15; Olhão 85; Portimão 230; São Brás de Alportel 22; Tavira 54; Vila do Bispo 29; Vila Real Stº António 23.

Nota: Esta notícia foi corrigida posteriormente, no parte referente ao óbito do cidadão, que residia na freguesia de Armação de Pêra e não em São Bartolomeu de Messines, como por lapso foi indicado anteriormente. 

Veja Também

Município de Silves encerra equipamentos e mantém atendimento condicionado

Com a renovação do Estado de Emergência e decorrente das novas medidas extraordinárias determinadas pelo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *