DECO Informa: “É possível fazer uma condução mais económica?”

Delegação Regional do Algarve

CONSULTÓRIO DO CONSUMIDOR / DECO

“É possível fazer uma condução mais económica?”

A DECO INFORMA…
Sim, é! Por exemplo, um veículo consome mais energia a acelerar até uma dada velocidade do que a mantê-la. Calçado confortável com sola baixa aumenta a sensibilidade sobre o pedal. Aumentar a distância para o carro da frente evita travagens bruscas e dá margem para reduzir a velocidade, levantando apenas o pé do acelerador. Se precisar de travar muitas vezes, e bruscamente, é porque gastou energia a mais com a aceleração. Solução: manter a velocidade do motor o mais baixa possível, usando mudanças mais altas que confiram baixa rotação.
As acelerações intensas desgastam mais os pneus, a embraiagem, os amortecedores e o motor. Respeitar os limites de velocidade e manter a velocidade (por exemplo, usando o cruise-control em autoestrada) beneficiam o consumo.

É importante conduzir com a mudança mais elevada possível. Assim que conseguir meter a 2ª, suba de relação tão depressa quanto puder. A 40 km/h pode já ter a 4ª engrenada e para a 6ª chegam 60 km/h. Contudo, a partir dos 80 km/h, mesmo já em 6ª velocidade, terá de exercer mais pressão no acelerador, o que significa injetar mais combustível para o motor, aumentando o consumo.
Muitos condutores deixam o carro deslizar em ponto morto em zonas com grandes descidas, o que é um erro. Com a caixa desengatada, o motor continua a consumir. A ação correta é manter o carro engrenado e utilizar o motor como travão. Ao retirar o pé do acelerador, não consome combustível porque a alimentação é cortada.

Vamos a contas. Em condições normais, metade do tempo ao volante é passado em velocidade estável, a cortar a alimentação e a fazer o corte do motor, e a outra metade em paragem, aceleração e travagem. Com estes truques de ecocondução pode, facilmente, dedicar até 70% do tempo ao primeiro período, ou seja, a seguir viagem com uma velocidade estável.
Dicas simples como engrenar a mudança mais elevada tão depressa quanto possível e evitar acelerações e travagens súbitas são a base da condução eficiente. A poupança chega aos 20%, o que equivale a cerca de € 380 se fizer 30 mil quilómetros por ano. Se forem dois condutores em casa, poupa cerca de 760 euros.
Para quem acho este tema importante pode conhecer com maior detalhe os 10 truques para poupar, deste artigo, disponível no nosso site em www.deco.proteste.pt.

Veja Também

DECO Informa: Descontar IVA para quem pratica atividade física nos ginásios

Delegação Regional do Algarve CONSULTÓRIO DO CONSUMIDOR / DECO “Quem pratica atividade física nos ginásios …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *