Praias em contexto de pandemia

A época balnear abriu há poucos dias, no dia 6 de junho, mas muitas pessoas se interrogam sobre a forma como ir à praia em contexto de pandemia, com as medidas que a mesma obriga a cumprir.
Para auxiliar à decisão estão a surgir várias aplicações informáticas, disponibilizadas por entidades públicas e privadas, que se propõem ajudar na hora de optar. As referidas apps informam sobre o nível de ocupação das praias, as infraestruturas disponíveis e outros fatores como o nível de qualidade de água ou a existência de bandeira azul e de vigilância.

A questão da lotação das praias e a aplicação concreta desse conceito tem sido debatida. A própria Agência do Ambiente, que divulgou as tabelas com os valores de capacidade das praias em contexto Covid-19, afirmou estar perante um “exercício complexo”.

No que se refere às praias do concelho de Silves, os números indicados pela APA são os seguintes:
-Praia do Olival – 700
-Praia de Armação de Pêra – de 2.500 a 3.200 (dependendo da maré)
-Praia de Armação de Pêra – (Pescadores) – 1.400
-Praia Grande Poente (Pêra) – 2.100
-Praia Grande Nascente (Pêra) – 1.400

Armação de Pêra – 7 de junho 2020

Armação de Pêra com menos de metade dos toldos

A norma do distanciamento social aplicada às áreas concessionadas obriga a uma redução do número de toldos.
No caso da concessão explorada pela Junta de Freguesia em Armação de Pêra a redução dos toldos será na ordem dos 60 a 70 por cento, segundo aquela entidade. “Em termos práticos prevemos dispor de 80 a 120 toldos, nas nossas 3 unidades balneares, enquanto em 2019 foram instalados um total de 232”.
Por outro lado, a Junta teve de alterar o regulamento de atribuição de toldos, deixando de alugar à época e alugando por períodos, de manhã ou de tarde, para abranger o maior número de pessoas. Por sua vez, cada toldo terá uma ocupação máxima de cinco pessoas.
Fora das áreas concessionadas aplica-se a mesma regra do distanciamento social pelo que os chapéus de sol devem ser colocados a pelo menos dois metros de distância, e devem ser evitados os ajuntamentos. Mais difícil de resolver é a questão da proximidade aquando dos banhos de mar e as autoridades vão aumentar a vigilância no sentido de aconselhar e prevenir situações mais complicadas.

Veja Também

COVID-19 – Algarve com mais 85 casos e mais 1 óbito

O Algarve regista hoje 85 novos casos de Covid-19, o que faz um total acumulado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *