Home / Sociedade / História & Património / Castelo de Silves recebe, pela segunda vez, Prémio 5 Estrelas Regiões

Castelo de Silves recebe, pela segunda vez, Prémio 5 Estrelas Regiões

O Castelo de Silves recebeu, pelo segundo ano consecutivo, o Prémio 5 Estrelas Regiões, na categoria “Monumentos Nacionais”, tendo sido um dos nove distinguidos a nível regional.

O Prémio Cinco Estrelas Regiões é um sistema de avaliação que mede o grau de satisfação que produtos, serviços e marcas de origem portuguesa conferem aos seus utilizadores, tendo como critérios de avaliação as cinco principais variáveis que influenciam a decisão de compra dos consumidores. Esta avaliação é feita através de votação nacional, onde cada cidadão é convidado a identificar o que de melhor existe em Portugal através de um inquérito. Segundo a organização do Prémio, responderam a este estudo  “uma amostra representativa da população portuguesa de 313 450 indivíduos”.

Reagindo a esta distinção, a Câmara Municipal de Silves agradeceu a “todos aqueles que contribuíram com a sua votação para esta distinção e pelo reconhecimento recebido” e a presidente Rosa Palma, afirmou que esta é “uma vitória não só pelo trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela autarquia, como também, pelo forte contributo quer dos munícipes, quer dos visitantes que elegem este como o segundo monumento mais visitado do Algarve”, acrescentando que “na verdade trata-se de uma dupla vitória do concelho de Silves, atendendo a quem entre os vencedores se encontra, igualmente, a laranja do Algarve, vencedora na categoria «produtos tradicionais portugueses», uma vez que 60% da produção regional é proveniente do concelho de Silves”.

Castelo de Silves

Constitui uma das mais notáveis obras de arquitetura militar edificada em Portugal durante a ocupação muçulmana. A primeira referência conhecida remonta ao século X, com al-Razi (historiador e geógrafo), que se refere a Silves como tendo castelo e simultaneamente que constituía a melhor vila do Algarve. Localizada no outeiro, sobranceira à cidade, o Castelo de Silves é composto por uma imponente muralha, construída em taipa militar e revestida a arenito vermelho. Integra 11 torres, 9 adossadas e 2 albarrãs, entre as quais se desenvolve um caminho de ronda, com uma extensão de 388 m.

Residência de governadores, dos seus contingentes militares e de funcionários da administração, conservam-se no recinto vestígios desta presença materializados em ruínas. Habitado durante pouco mais de um século, foi alvo de um incêndio que o devastou já no período de ocupação cristã.

Perdida a função defensiva, o castelo foi progressivamente abandonado e no início do século XVII estava desabitado. Os sismos de 1504 e 1587 foram ajudaram à sua degradação, fenómenos que se repetiram em 1719, 1722, 1755 ou 1856. Profundamente devastado, o recinto passou a ser utilizado como campo agrícola, depósito geral da pólvora do Algarve e quartel local, até que em 1875 recebeu a cadeia.

Classificado como Monumento Nacional em 1910, o Castelo de Sines chegou a metade do século XX num estado de quase ruína.

Na década de 1940, o Castelo foi avo de uma profunda intervenção, que lhe conferiu o seu aspeto atual. Mais recentemente em 2009, no âmbito do Programa Polis, foi realizada a requalificação do interior, que contemplou, entre outros aspetos, a musealização das torres, a conceção de um jardim de cariz islâmico e de uma casa de chá.

 

Partilhe nas redes socias:
Share on Facebook
Facebook
0Pin on Pinterest
Pinterest
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Veja Também

Ciclo de Cinema ao Ar Livre volta a percorrer as freguesias do concelho de Silves

A Câmara Municipal de Silves, numa parceria com o Cineclube de Faro, irá promover um …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *