Home / Sociedade / Educação / Agrupamento de Escolas de Silves a integrar para melhorar – com Projeto IHAVET

Agrupamento de Escolas de Silves a integrar para melhorar – com Projeto IHAVET

O Agrupamento de Escolas de Silves encontra-se a desenvolver um projeto Erasmus+ denominado IHAVET – Integrated Holistic Approach to a Validated European Tool (Erasmus+2018-1-BE01-KA201-038606).

O Projeto IHAVET tem como objetivo a criação de instrumentos que possam permitir reduzir o abandono escolar dos jovens de origem migrante e facultar-lhes orientações para uma melhor integração, na escola, em particular, e na comunidade, em geral.
Além de Portugal, são parceiros, neste projeto, entidades de França, Itália, Grécia, Bulgária e Bélgica.
A primeira reunião ocorreu, durante o mês de maio de 2019, em Ruse, na Bulgária, a segunda, em novembro do mesmo ano, em Marselha, França e a próxima terá lugar em Katerini, na Grécia, no final de abril. Está ainda prevista uma última reunião, em outubro do corrente ano, desta feita, em Silves.
Os docentes responsáveis pela aplicação do projeto, numa primeira fase, procederam, no Agrupamento de Escolas de Silves, a um estudo mais alargado (20 professores, 20 alunos e 20 pais) sobre a integração dos jovens migrantes e suas famílias. Atualmente, essa pesquisa continua, mas com um grupo mais restrito (Focus Group).
Os intervenientes mostraram-se bastante recetivos, cooperantes e demonstraram agrado pela originalidade e pertinência da iniciativa.

O IHAVET vai continuar, pois, com o envolvimento e cooperação de professores alunos, pais e alunos de origem migrante.
Este projeto permitiu perceber que, apesar das boas práticas apresentadas pelo Agrupamento de Escolas de Silves, há muitas iniciativas que podem ser levadas a cabo para uma integração eficaz e harmoniosa, dos jovens de origem migrante, na comunidade escolar e local.

Texto e Fotos: Anabela Marques, Dinis Piedade, Valentina Elias
Agrupamento de Escolas de Silves

Partilhe nas redes socias:
Share on Facebook
Facebook
0Pin on Pinterest
Pinterest
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Veja Também

Memórias Breves (24) – Uma lição em Tunis

É COMPLICADO entrar no tempo passado e desenvolver o futuro. Já o passado, esse, é …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *