Home / Sociedade / Ambiente & Ciência / Percurso das Fontes Boião-Azilheira dá a conhecer as nascentes do Rio Arade

Percurso das Fontes Boião-Azilheira dá a conhecer as nascentes do Rio Arade

O problema da escassez dos recursos hídricos está na ordem do dia e a gestão sustentável da Água é um dos aspetos mais difíceis de implementar, ao implicar uma mudança radical nos hábitos e nas utilizações dos reduzidíssimos 3% de água doce disponíveis no planeta Terra. Para sensibilizar a população para este problema, a QRER – Cooperativa para o Desenvolvimentos dos Territórios de Baixa Densidade inaugurará no próximo dia 29 um novo Percurso Pedestre, que permitirá CAMINHAR PELA ÁGUA!

O percurso situa-se num troço do principal afluente do Rio Arade – a Ribeira de Odelouca – entre os lugares de Azilheira e Boião e levará os caminhantes a redescobrir os caminhos, as nascentes e as fontes que abastecem o maior curso de água do Algarve e que contam a história ancestral da gestão coletiva da principal riqueza deste território – a ÁGUA: uma herança que a curto prazo poderá representar uma forma eficaz de mitigação às alterações climáticas.

Uma zona do percurso

O percurso pretende valorizar esta Paisagem do Interior e sensibilizar para o papel crucial que a Serra desempenha no provimento de água doce à região algarvia e para a necessidade de investimento em medidas de preservação e valorização socio-ambiental. É fundamental que a Serra esteja munida de um coberto vegetal desenvolvido, que retenha e fomente a infiltração de água nos solos e que vá libertando, pouco a pouco, para os barrancos, córregos e ribeiras, a água que alimenta os rios, as barragens e os aquíferos no Barrocal, destinados ao abastecimento público e à agricultura.

Fonte da Azilheira

Com a instalação do Percurso das Fontes Boião-Azilheira, ficará disponível um novo instrumento de educação ambiental com recursos desenvolvidos especificamente para este trilho e motor de sensibilização do público para a conservação dos ecossistemas aquáticos; ficará disponível um novo recurso para o turismo de natureza e poderemos, enfim, ver a paisagem global da Serra ao Mar, como um conjunto orgânico, exuberante na sua diversidade natural e cultural, ligado pela água que nos leva da Nascente ao Oceano. A água liga-nos.

Fonte da Mina-Boião

O projecto é co-financiado pelo Programa No Planet B da AMI – Fundação de Assistência Médica Internacional, União Europeia e Instituto Camões e tem o apoio do Município de Silves, Junta de Freguesia de São Marcos da Serra e APA – Agência portuguesa do Ambiente.

O ponto de encontro para esta inauguração é no Café do Boião, (freguesia de São marcos da Serra) às 9h. O percurso é de 8,5 km, sem dificuldade, com uma duração prevista de 3h.

A participação é livre.

Texto e fotos: Patrícia Palma

Partilhe nas redes socias:
Share on Facebook
Facebook
0Pin on Pinterest
Pinterest
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Veja Também

Município de Silves apela aos emigrantes para que cumpram período de isolamento

A Câmara Municipal de Silves, “atenta à situação atual de pandemia por COVID-19, e na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *