Percurso das Fontes Boião-Azilheira dá a conhecer as nascentes do Rio Arade

O problema da escassez dos recursos hídricos está na ordem do dia e a gestão sustentável da Água é um dos aspetos mais difíceis de implementar, ao implicar uma mudança radical nos hábitos e nas utilizações dos reduzidíssimos 3% de água doce disponíveis no planeta Terra. Para sensibilizar a população para este problema, a QRER – Cooperativa para o Desenvolvimentos dos Territórios de Baixa Densidade inaugurará no próximo dia 29 um novo Percurso Pedestre, que permitirá CAMINHAR PELA ÁGUA!

O percurso situa-se num troço do principal afluente do Rio Arade – a Ribeira de Odelouca – entre os lugares de Azilheira e Boião e levará os caminhantes a redescobrir os caminhos, as nascentes e as fontes que abastecem o maior curso de água do Algarve e que contam a história ancestral da gestão coletiva da principal riqueza deste território – a ÁGUA: uma herança que a curto prazo poderá representar uma forma eficaz de mitigação às alterações climáticas.

Uma zona do percurso

O percurso pretende valorizar esta Paisagem do Interior e sensibilizar para o papel crucial que a Serra desempenha no provimento de água doce à região algarvia e para a necessidade de investimento em medidas de preservação e valorização socio-ambiental. É fundamental que a Serra esteja munida de um coberto vegetal desenvolvido, que retenha e fomente a infiltração de água nos solos e que vá libertando, pouco a pouco, para os barrancos, córregos e ribeiras, a água que alimenta os rios, as barragens e os aquíferos no Barrocal, destinados ao abastecimento público e à agricultura.

Fonte da Azilheira

Com a instalação do Percurso das Fontes Boião-Azilheira, ficará disponível um novo instrumento de educação ambiental com recursos desenvolvidos especificamente para este trilho e motor de sensibilização do público para a conservação dos ecossistemas aquáticos; ficará disponível um novo recurso para o turismo de natureza e poderemos, enfim, ver a paisagem global da Serra ao Mar, como um conjunto orgânico, exuberante na sua diversidade natural e cultural, ligado pela água que nos leva da Nascente ao Oceano. A água liga-nos.

Fonte da Mina-Boião

O projecto é co-financiado pelo Programa No Planet B da AMI – Fundação de Assistência Médica Internacional, União Europeia e Instituto Camões e tem o apoio do Município de Silves, Junta de Freguesia de São Marcos da Serra e APA – Agência portuguesa do Ambiente.

O ponto de encontro para esta inauguração é no Café do Boião, (freguesia de São marcos da Serra) às 9h. O percurso é de 8,5 km, sem dificuldade, com uma duração prevista de 3h.

A participação é livre.

Texto e fotos: Patrícia Palma

Veja Também

COVID-19 – Algarve tem mais 27 casos, Concelho de Silves acumula 108

O Algarve tem hoje mais 27 novos casos de Covid-19, existindo um total acumulado de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *