Água em grande debate no Algarve- Discussão passa também por Silves

Um grande debate sobre a água no Algarve está a ser promovido em toda a região, pela associação Algfuturo e a Universidade do Algarve.
No dia 18 de janeiro, em Silves, haverá uma sessão pública sobre o tema, com entrada livre.

Esta sessão irá decorrer no auditório da Câmara Municipal de Silves, pelas 15h. Até ao momento, são presenças confirmadas neste debate: Rosa Palma (presidente da Câmara Municipal de Silves), Paulo Águas (reitor da UAlg), José Vitorino (presidente da AlgFuturo), José Rolo (presidente da CM Albufeira) e Rui André (presidente da CM Monchique).
Esta sessão decorre sob o lema “Água e Sociedade” neste que será “o maior debate de sempre no Algarve sobre a problemática da água.”
A iniciativa está a ser promovida pela Universidade do Algarve e a Algfuturo e prevê a realização de sessões públicas em diferentes cidades da região, com o objetivo de recolher informações e propostas que serão apresentadas num congresso a realizar no mês de fevereiro, do qual sairão “contributos para a definição de um Plano Hidrológico para o Algarve, com medidas imediatas e de médio e longo prazo”.
Além destas sessões públicas, o trabalho preparatório inclui reuniões com várias entidades públicas, desde autarquias a serviços regionais.

Medidas para poupar água e aproveitamento da mesma, combate às perdas, identificação de origens de água para recurso em caso de necessidade e futuras iniciativas são alguns dos temas a abordar nesta ação.
Numa primeira sessão, realizada já em Faro, foram apresentadas propostas com vista à construção de mais barragens, a implementação de medidas mais eficazes para combater as perdas de água, maior investimento no tratamento de águas para reutilização e outras soluções que visam contrariar a “situação de emergência” atual nos recursos hídricos do Algarve.
Uma medida de grande impacto que foi apresentada tem a ver com o recurso ao “transvase”, transferência de água a partir do Alqueva, que permitiria reforçar todo o Sistema no Algarve, de Sotavento a Barlavento.

Chuva não foi suficiente
A convocatória para este grande debate regional tem lugar numa altura em que a situação de seca extrema foi aligeirada no Barlavento Algarvio, após as chuvas intensas do mês de dezembro. Ainda assim, no Sotavento Algarvio a situação continua a ser de seca severa.

Barragem do Arade no dia 1 de janeiro – foto de José Varela

No final do mês de dezembro, as barragens do concelho encontravam-se na seguinte situação: Arade com 53,6% da sua capacidade; Funcho com 79%; e Odelouca com 46,2%.

No que respeita ao abastecimento público à região, o mesmo está garantido pela empresa Águas do Algarve, que anunciou que decidiu utilizar a barragem do Funcho, uma albufeira para fins agrícolas, e considerada um reserva estratégica, para garantir que a água não falta na região.
Ainda assim, a empresa, bem como outras entidades, têm feito diversos apelos e sensibilização para uma melhor gestão da água e poupança da mesma, lembrando que a mesma não é um bem inesgotável.

Veja Também

Em Silves, comemora-se o Dia Internacional do Brincar

Na zona riberinha de Silves estão instalados, hoje, dia 28 e amanhã, dia 29 de …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *