Home / Vida / Psicologia / Dezembro, mês de repensar a família

Dezembro, mês de repensar a família

Dezembro, é mês de Natal e esse facto leva-nos de reencontro à família. Os que estão longe regressam, sempre que possível, ao lar de origem, os que estão por cá preparam a noite de consoada para receber quem chega. Estão, assim, criadas as condições para repensarmos as nossas relações familiares e fortificar as raízes, ultrapassando diferenças e mágoas, originadas pelas opções se foram fazendo ao longo dos caminhos da vida. Somos o resultado das opções que fazemos, pelo que podemos sempre mudar de rumo, no que depende exclusivamente de nós, quando este não nos leva a um espaço de felicidade e nos afasta da essência.
Nas duas últimas edições do Terra Ruiva falámos da importância de deixarmos partir o que é velho, o que já não nos faz falta, o que em nada contribui para a nossa felicidade, aproveitando os ensinamentos do caminho já percorrido, mas encerrando ciclos e permitindo que novos se iniciem. Este processo deve também ser feito nas relações familiares. Esta é a nossa base e, como tudo, quando não é mimada e cuidada, fica mais frágil.
Que melhor prenda neste Natal para os nossos familiares e amigos, que o nosso AFETO e o nosso TEMPO? De que valem afinal os objetos se eles estiverem vazios de afeto e apenas cumprirem a tradição ou obrigação de se dar algo? De que servem afinal, quando apenas pretendem preencher os espaços vazios que se deixaram ao longo de mais um ano?

“A família é o lugar onde as mentes entram em contato entre si. Se essas mentes amam umas as outras, o lar será tão bonito quanto um jardim florido. Mas se essas mentes entrarem em desarmonia umas com as outras, será como uma tempestade que destrói o jardim.” – Buda

O sangue nos une, mas são os caminhos que escolhemos percorrer que nos juntam ou separam. A cada nova geração que se inicia, devemos continuar a construção de novas pontes. Cada filho é uma fonte de aprendizagem para cada mãe e cada pai. Eles nascem de nós, mas não nos pertencem, são a via pela qual aprendemos a ser melhores pessoas. Saber cuidar, saber caminhar à frente, atrás, ao lado, é um desafio constante. Criar pontes entre todos, não só com aqueles a quem o sangue une, mas também com os que pela força dos afetos nos acompanham, é um dos maiores desafios, e também uma das maiores recompensas. Uma Família, num sentido lato, porque aqui se juntam os amigos que com ela se fundem, constrói-se ao longo da vida, e deve ser o melhor dos laboratórios para se aprender a SER PESSOA. Nela devemos aprender a amar, a respeitar, a acreditar em nós, a confiar, a partilhar, a ser solidário, a dar e receber.
Partilhemos neste Natal o verdadeiro espírito da época e ofertemos Afeto, Tempo, Partilha, Gratidão,…
Um Feliz Natal, em Família para Todos!

“Quer fazer algo para promover a paz mundial?
Vá para casa e AME a sua família.” – Madre Teresa de Calcutá

 

Partilhe nas redes socias:
Share on Facebook
Facebook
0Pin on Pinterest
Pinterest
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Veja Também

Horóscopo semanal, por Maria Helena Martins

5ª Semana Julho Carneiro Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 31 Carta Dominante: Rei …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *